• Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


4 dezembro, 2017

Eu não sou do vestido de crochê, que cultua o sol e só come coisa crua (nada contra, até tenho amigos que são!). Mas quem acompanha o Entre Anas sabe da minha preocupação com o meio ambiente, meu corpo e os animais. Nesse sentido, tudo acontece de forma muito natural. Os questionamentos e as mudanças de hábitos que deles surgem sempre tornam minha vida mais leve. Isso me lembra a frase enxergar a opressão me trouxe liberdade, algo que falei muito nos meus posts sobre feminismo aqui no blog.

dicas para reduzir o lixo no dia a dia - consciente

Mas esse não é um post reflexivo. É um post prático – como aquele da lista de corretivos veganos! É para me ajudar a seguir o caminho que quero, assim como te inspirar a fazer o mesmo ou, talvez, apenas colocar uma pulguinha atrás da orelha que será uma hora o pontapé inicial de grandes mudanças.

 

Desde a minha transição para o veganismo, eu acompanho a Luísa Ferrari. E assim que ela começou a falar nas redes sociais e no canal sobre redução de lixo eu passei a pensar sobre o assunto. Isso junto com o meu TCC sobre consumo consciente, que rendeu vários tapas na cara e baldes de água fria ao longo de um ano. Sim. A gente produz uma quantidade absurda e desnecessária de lixo. E lixo em excesso, não reutilizado e descartado da forma incorreta é sinônimo de problemas ambientais e sociais.

 

O que você faz deixa uma marca no planeta. E eu não quero baleias doentes, tartarugas com plástico no estômago e aves morrendo graças à poluição de mares e oceanos. Por isso, sempre que eu pego um canudinho fora de casa é um aperto no coração e uma vontade de transformar hábitos.

 

Você quer saber mais porque o canudinho de plástico que você aceita na lanchonete (envolto em ainda mais plástico) é um problema, @? Então toma dados!

 

➳ Nos últimos 25 anos, 6 milhões de canudos foram colhidos durante eventos anuais de limpeza de praias (Choose To Be Straw Free);

➳ 44% de todas as espécies de pássaros marítimos e 22% dos cetáceos (baleias, golfinhos) já ingeriram plástico em suas vidas (Choose To Be Straw Free);

➳ 90% de todo o lixo flutuando nos oceanos do planeta é plástico (Choose To Be Straw Free)

➳ 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico (G1)

➳ 30% de lixo no Brasil poderiam ser reaproveitados, mas só 3% vão para a reciclagem (G1)

➳ Em 2015, se fosse para somar a quantidade de entulho e de lixo hospitalar abandonados nas ruas das cidades brasileiras, o volume total equivaleria a 1.450 estádios do Maracanã (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública)

➳ Ao redor do mundo aproximadamente 1.000.000 pássaros e 100.000 mamíferos marinhos morrem por enredamento ou ingestão de plásticos por ano (UFBA)

➳ Todos os dias nós usamos 500.000.000 canudos de plástico, o suficiente para encher 46.400 ônibus escolares grandes por ano (Choose To Be Straw Free).

 

Ok, aposto que agora você também vai sentir uma pontinha de culpa ao pegar aquele canudinho plástico para tomar seu suquinho de laranja. Calma, ninguém aqui é fiscal da vida alheia para julgar suas mínimas ações. Eu não mudei totalmente meus hábitos, eu erro muito. O importante, porém, é saber olhar para esses deslizes, entender como eles afetam de uma maneira negativa a coletividade e, consequentemente, sua individualidade e encontrar formas de evitá-los.

 

Ninguém está te pedindo para colocar a boca naquele copo mal lavado. A ideia é questionar. Pensar e repensar nossas atitudes. O famoso problematizar ou colocar a mão na consciência, como quiser. Acredite, isso é mais do que muita gente faz e a consequência quase inevitável é mudar aos pouquinhos coisas que antes passavam despercebidas.

 

Saindo do mundo ideal e entrando na prática, separei 10 dicas para reduzir o lixo no dia a dia. Não, eu não sigo todas. Sim, eu quero tentar. Vamos juntos? 

dicas para reduzir o lixo no dia a dia

10 dicas para reduzir o lixo no dia a dia!

 

1 – Não, obrigada, eu não aceito um canudinho.

 

Acho que essa eu e você já entendemos, não é? Se você conhece o lugar ou ele aparenta ser limpo, por que não dispensar o canudinho? Ou, então, caso você vá a uma rede de fast food como subway ou Novos Veganos (amo!) e o copo já for de plástico, para que um canudinho?

 

Se você quer mais informação sobre essa história do canudinho, recomendo essa reportagem do Fantástico de três minutinhos sensacionais.

 

2 – Não, obrigada, eu tenho sacola reutilizável.

 

Lembra quando a gente fez um auê porque as sacolinhas plásticas começaram a ser cobradas nos mercados paulistanos? Pois bem. Depois de um tempo, eu parei para pensar e vi como isso seria um incentivo para que mais pessoas comprassem sacolas reutilizáveis.

 

Além de existirem sacolas com estampas incríveis ou bem simples e baratinhas, você economiza muito plástico ao deixar de lado as sacolinhas tradicionais. Você pode usar sua sacola reutilizável para ir à feira, dormir na casa de uma amiga ou criar looks criativos se ela for daquelas lindas de tela de algodão.

 

3 – Não, obrigada, eu não quero a segunda via do cartão.

 

Sério, por que pegar toda e qualquer segunda via do cartão quando se faz uma compra? Se não for algo importante, que precise ser guardado, não há porque ficar colecionando papéis azuis e amarelos na carteira. Aceitar a segunda via é igual a produzir mais lixo desnecessário no mundo. Confira o valor na tela da maquininha e guarde somente se precisar fazer uma troca, entregar para alguém ou for uma compra muito significativa.

 

4 – Utilize copos dobráveis e reutilizáveis.

 

Encerrando a sessão não, obrigada vamos falar dos copos. Pensa só quantos copinhos de plástico nós não usamos em uma semana ou, então, em um ano? É para tomar um café na lanchonete, um suco na cantina, água do bebedouro e todas os outros líquidos comercializados no mundo.

 

Os copos reutilizáveis cabem na sua bolsa e podem evitar muito plástico no lixo. Lavando bem, que mal tem? De acordo com o site do copo reutilizável Menos 1 Lixo, no Brasil, estima-se que consumimos, diariamente, 720 milhões de copos de plástico descartáveis. Você tem noção do que é isso? Agora pense que cada copinho precisa entre 500ml e 3 litros de água para ser produzido. 720 milhões vezes 500ml (ou 3 litros, na pior das hipóteses)? É, acho que você entendeu.

 

Esses copinhos reutilizáveis costumam ser térmicos e extremamente práticos. Alguns são até dignos de serem mostrados ao mundo, como esse da parceria entre a Farm e Menos 1 Lixo. Aliás, a ideia por si só já é digna de ser compartilhada com todos ao seu redor. Já coloquei o meu na listinha para presentes de natal, e você?

dicas para reduzir o lixo no dia a dia - garrafinhas, canudos

5 – Opte por uma garrafinha de vidro para beber água.

 

Assim como a ideia dos copos reutilizáveis, por que ficar comprando um monte de garrafinha de água de plástico toda vez que saímos de casa? Invista em uma de vidro. A Minalba tem uma de 300ml que eu adoro! Além de que o vidro é muito mais higiênico e seguro para o seu corpo se comparado a usar garrafinhas plástico mais de uma vez. Você não quer resíduos de plástico, como o BPA, indo para a sua água, certo?

 

6 – Prefira produtos com refil.

 

Especialmente os cosméticos. É menos uma embalagem no mundo. E, afinal, por que você precisa de um produto totalmente novo se o que importa mesmo é o que tem dentro?

 

A Bioart é um exemplo de marca que tem a possibilidade de refil. Vamos investir mais nisso, pessoal do marketing e produção!

 

7 – Faça compras a granel.

 

É um pacote diferente para o arroz, feijão, macarrão, café, farinha e por aí vai. Quando você faz sua compra no mercado, quantas embalagens de plástico vão para o carrinho? Aposto que, no mínimo, umas cinco.

 

Procure um lugar perto de sua casa que venda produtos à granel. Farinhas, cereais, grãos e castanhas são os mais fáceis de encontrar. Alguns lugares ainda tem azeites, molhos, macarrão, entre outros. Invista em um saco de pano para as compras secas e um potinho de vidro para os úmidos ou em pó.

 

Além de reduzir o uso de embalagens descartáveis, comprar a granel tem a vantagem de diminuir igualmente o desperdício de alimentos, pois você compra somente aquilo o que irá de fato consumir – sem olhão, hein!

dicas para reduzir o lixo no dia a dia - livros e revistas

8 – Opte por e-books e revistas digitais.

 

Essa é uma que eu confesso pecar muito. Eu até pensei em comprar um kindle, mas a ideia já foi embora tão rápido quanto surgiu. Eu gosto do livro, do cheiro das páginas, de riscar, de anotar, de segurar na mão. Mas isso também significa mais papel e mais lixo, principalmente as revistas, que saem mensalmente e não há casa no mundo que consiga armazenar tantas páginas assim.

 

No digital, você concentra tudo em lugar só e não precisa gastar matéria prima da produção à toa. No entanto, se você é como eu, pode aproveitar para reciclar revistas em projetos de artesanato, doá-las para alguém que faz esse trabalho ou realizar o seu descarte adequado. Já em relação aos livros, uma opção é se desprender e fazer trocas. Quando um entra, outro sai e assim o ciclo é menos degradante ao meio ambiente.

 

9 – Bendito seja o coletor menstrual.

 

Amém.

 

Eu aposto que você sabe o que é coletor menstrual de cor e salteado. Sabe as maravilhas e os milagres ele pode fazer. Por você, seu corpo, sua rotina, sua autoestima e pelo meio ambiente. É ecológico. É prático. Então, por que eu não comprei ainda? É, não sei. Mentira, eu sei. É o medinho de não conseguir me adaptar. Mas temos planos de mudar isso em breve.

 

Para as veganinhas de plantão, na lista do grupo TrollAjuda as marcas liberadas são: Luv Ur Body, Lunnete, Fleurcup e Femmycycle. Nenhum é produzido no Brasil, infelizmente, pois as marcas daqui usam um fornecedor de silicone que testa em animais, apesar do produto final não ser testado. Mas se a gente parar para pensar, um coletor mentrual é muito mais vegano que usar absorventes que, em sua maioria, testam em animais (apesar de hoje estar mais flexível, existia uma portaria que obrigava os testes) e ainda produzem uma quantidade enorme de lixo.

 

10 – Tenha um paninho sempre em mãos.

 

Principalmente em festas, onde os guardanapos de papel rolam à solta. Eu até tentei levar por uma semana um paninho na bolsa para evitar usar papel para secar as mãos no banheiro da faculdade e técnico. Alguns dias depois, percebi que isso seria um parque de diversões para as bactérias, já que eu esquecia de deixar para secar. Se você é mais cuidadosa que eu, pode tentar. Afinal, é bem anti-higiênico manter uma toalha úmida dentro da sua bolsa por mais de um ou dois dias.

 

Independentemente de usar ou não uma toalinha no dia a dia, você pode evitar os guardanapos em eventos sociais. Ninguém precisa de um guardanapo para a coxinha, a bolinha de “queijo” (já viu a receita de queijo tipo cheddar que fizemos por aqui?), limpar a boca do suco, limpar a mesa, deixar no colo, arrumar a maquiagem, etc. Um paninho no seu colo basta. Sem sujeira, sem produzir lixo desnecessário. 

 

Agora, te proponho um desafio (que eu também farei): contar no seu dia a dia o tanto de coisas que você joga no lixo. Desde papeis, restos de alimento até o temido plástico. Anote e faça a conta ao fim de uma semana. Aposto que nós iremos voltar para esse post e começar a colocar algumas das dicas em prática.

 

Lembre que cada gesto conta ❤

 

E aí, vocês gostam de posts assim? Já praticam alguma dessas dicas? Tem outras para compartilhar? Me contem nos comentários!

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

➳ Técnicas de organização para testar

➳ 7 vezes que o feminismo me ajudou

➳ Aplicativos para compras conscientes

➳ A armadilha do ego

➳ Você é só um babaca com boas referências?

➳ Como ter sororidade em 10 passos

➳ 50 dicas de como aliviar as cólicas menstruais

Fiquei um ano sem comprar roupas

 

Vem passear na categoria Vida Verde 

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


Eu não sou do vestido de crochê, que cultua o sol e só come coisa crua (nada contra, até tenho amigos que são!). Mas quem acompanha o Entre Anas sabe da minha preocupação com o meio ambiente, meu corpo e os animais. Nesse sentido, tudo acontece de forma muito natural. Os questionamentos e as mudanças de hábitos que deles surgem sempre tornam minha vida mais leve. Isso me lembra a frase enxergar a opressão me trouxe liberdade, algo que falei muito nos meus posts sobre feminismo aqui no blog.

dicas para reduzir o lixo no dia a dia - consciente

Mas esse não é um post reflexivo. É um post prático – como aquele da lista de corretivos veganos! É para me ajudar a seguir o caminho que quero, assim como te inspirar a fazer o mesmo ou, talvez, apenas colocar uma pulguinha atrás da orelha que será uma hora o pontapé inicial de grandes mudanças.

 

Desde a minha transição para o veganismo, eu acompanho a Luísa Ferrari. E assim que ela começou a falar nas redes sociais e no canal sobre redução de lixo eu passei a pensar sobre o assunto. Isso junto com o meu TCC sobre consumo consciente, que rendeu vários tapas na cara e baldes de água fria ao longo de um ano. Sim. A gente produz uma quantidade absurda e desnecessária de lixo. E lixo em excesso, não reutilizado e descartado da forma incorreta é sinônimo de problemas ambientais e sociais.

 

O que você faz deixa uma marca no planeta. E eu não quero baleias doentes, tartarugas com plástico no estômago e aves morrendo graças à poluição de mares e oceanos. Por isso, sempre que eu pego um canudinho fora de casa é um aperto no coração e uma vontade de transformar hábitos.

 

Você quer saber mais porque o canudinho de plástico que você aceita na lanchonete (envolto em ainda mais plástico) é um problema, @? Então toma dados!

 

➳ Nos últimos 25 anos, 6 milhões de canudos foram colhidos durante eventos anuais de limpeza de praias (Choose To Be Straw Free);

➳ 44% de todas as espécies de pássaros marítimos e 22% dos cetáceos (baleias, golfinhos) já ingeriram plástico em suas vidas (Choose To Be Straw Free);

➳ 90% de todo o lixo flutuando nos oceanos do planeta é plástico (Choose To Be Straw Free)

➳ 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico (G1)

➳ 30% de lixo no Brasil poderiam ser reaproveitados, mas só 3% vão para a reciclagem (G1)

➳ Em 2015, se fosse para somar a quantidade de entulho e de lixo hospitalar abandonados nas ruas das cidades brasileiras, o volume total equivaleria a 1.450 estádios do Maracanã (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública)

➳ Ao redor do mundo aproximadamente 1.000.000 pássaros e 100.000 mamíferos marinhos morrem por enredamento ou ingestão de plásticos por ano (UFBA)

➳ Todos os dias nós usamos 500.000.000 canudos de plástico, o suficiente para encher 46.400 ônibus escolares grandes por ano (Choose To Be Straw Free).

 

Ok, aposto que agora você também vai sentir uma pontinha de culpa ao pegar aquele canudinho plástico para tomar seu suquinho de laranja. Calma, ninguém aqui é fiscal da vida alheia para julgar suas mínimas ações. Eu não mudei totalmente meus hábitos, eu erro muito. O importante, porém, é saber olhar para esses deslizes, entender como eles afetam de uma maneira negativa a coletividade e, consequentemente, sua individualidade e encontrar formas de evitá-los.

 

Ninguém está te pedindo para colocar a boca naquele copo mal lavado. A ideia é questionar. Pensar e repensar nossas atitudes. O famoso problematizar ou colocar a mão na consciência, como quiser. Acredite, isso é mais do que muita gente faz e a consequência quase inevitável é mudar aos pouquinhos coisas que antes passavam despercebidas.

 

Saindo do mundo ideal e entrando na prática, separei 10 dicas para reduzir o lixo no dia a dia. Não, eu não sigo todas. Sim, eu quero tentar. Vamos juntos? 

dicas para reduzir o lixo no dia a dia

10 dicas para reduzir o lixo no dia a dia!

 

1 – Não, obrigada, eu não aceito um canudinho.

 

Acho que essa eu e você já entendemos, não é? Se você conhece o lugar ou ele aparenta ser limpo, por que não dispensar o canudinho? Ou, então, caso você vá a uma rede de fast food como subway ou Novos Veganos (amo!) e o copo já for de plástico, para que um canudinho?

 

Se você quer mais informação sobre essa história do canudinho, recomendo essa reportagem do Fantástico de três minutinhos sensacionais.

 

2 – Não, obrigada, eu tenho sacola reutilizável.

 

Lembra quando a gente fez um auê porque as sacolinhas plásticas começaram a ser cobradas nos mercados paulistanos? Pois bem. Depois de um tempo, eu parei para pensar e vi como isso seria um incentivo para que mais pessoas comprassem sacolas reutilizáveis.

 

Além de existirem sacolas com estampas incríveis ou bem simples e baratinhas, você economiza muito plástico ao deixar de lado as sacolinhas tradicionais. Você pode usar sua sacola reutilizável para ir à feira, dormir na casa de uma amiga ou criar looks criativos se ela for daquelas lindas de tela de algodão.

 

3 – Não, obrigada, eu não quero a segunda via do cartão.

 

Sério, por que pegar toda e qualquer segunda via do cartão quando se faz uma compra? Se não for algo importante, que precise ser guardado, não há porque ficar colecionando papéis azuis e amarelos na carteira. Aceitar a segunda via é igual a produzir mais lixo desnecessário no mundo. Confira o valor na tela da maquininha e guarde somente se precisar fazer uma troca, entregar para alguém ou for uma compra muito significativa.

 

4 – Utilize copos dobráveis e reutilizáveis.

 

Encerrando a sessão não, obrigada vamos falar dos copos. Pensa só quantos copinhos de plástico nós não usamos em uma semana ou, então, em um ano? É para tomar um café na lanchonete, um suco na cantina, água do bebedouro e todas os outros líquidos comercializados no mundo.

 

Os copos reutilizáveis cabem na sua bolsa e podem evitar muito plástico no lixo. Lavando bem, que mal tem? De acordo com o site do copo reutilizável Menos 1 Lixo, no Brasil, estima-se que consumimos, diariamente, 720 milhões de copos de plástico descartáveis. Você tem noção do que é isso? Agora pense que cada copinho precisa entre 500ml e 3 litros de água para ser produzido. 720 milhões vezes 500ml (ou 3 litros, na pior das hipóteses)? É, acho que você entendeu.

 

Esses copinhos reutilizáveis costumam ser térmicos e extremamente práticos. Alguns são até dignos de serem mostrados ao mundo, como esse da parceria entre a Farm e Menos 1 Lixo. Aliás, a ideia por si só já é digna de ser compartilhada com todos ao seu redor. Já coloquei o meu na listinha para presentes de natal, e você?

dicas para reduzir o lixo no dia a dia - garrafinhas, canudos

5 – Opte por uma garrafinha de vidro para beber água.

 

Assim como a ideia dos copos reutilizáveis, por que ficar comprando um monte de garrafinha de água de plástico toda vez que saímos de casa? Invista em uma de vidro. A Minalba tem uma de 300ml que eu adoro! Além de que o vidro é muito mais higiênico e seguro para o seu corpo se comparado a usar garrafinhas plástico mais de uma vez. Você não quer resíduos de plástico, como o BPA, indo para a sua água, certo?

 

6 – Prefira produtos com refil.

 

Especialmente os cosméticos. É menos uma embalagem no mundo. E, afinal, por que você precisa de um produto totalmente novo se o que importa mesmo é o que tem dentro?

 

A Bioart é um exemplo de marca que tem a possibilidade de refil. Vamos investir mais nisso, pessoal do marketing e produção!

 

7 – Faça compras a granel.

 

É um pacote diferente para o arroz, feijão, macarrão, café, farinha e por aí vai. Quando você faz sua compra no mercado, quantas embalagens de plástico vão para o carrinho? Aposto que, no mínimo, umas cinco.

 

Procure um lugar perto de sua casa que venda produtos à granel. Farinhas, cereais, grãos e castanhas são os mais fáceis de encontrar. Alguns lugares ainda tem azeites, molhos, macarrão, entre outros. Invista em um saco de pano para as compras secas e um potinho de vidro para os úmidos ou em pó.

 

Além de reduzir o uso de embalagens descartáveis, comprar a granel tem a vantagem de diminuir igualmente o desperdício de alimentos, pois você compra somente aquilo o que irá de fato consumir – sem olhão, hein!

dicas para reduzir o lixo no dia a dia - livros e revistas

8 – Opte por e-books e revistas digitais.

 

Essa é uma que eu confesso pecar muito. Eu até pensei em comprar um kindle, mas a ideia já foi embora tão rápido quanto surgiu. Eu gosto do livro, do cheiro das páginas, de riscar, de anotar, de segurar na mão. Mas isso também significa mais papel e mais lixo, principalmente as revistas, que saem mensalmente e não há casa no mundo que consiga armazenar tantas páginas assim.

 

No digital, você concentra tudo em lugar só e não precisa gastar matéria prima da produção à toa. No entanto, se você é como eu, pode aproveitar para reciclar revistas em projetos de artesanato, doá-las para alguém que faz esse trabalho ou realizar o seu descarte adequado. Já em relação aos livros, uma opção é se desprender e fazer trocas. Quando um entra, outro sai e assim o ciclo é menos degradante ao meio ambiente.

 

9 – Bendito seja o coletor menstrual.

 

Amém.

 

Eu aposto que você sabe o que é coletor menstrual de cor e salteado. Sabe as maravilhas e os milagres ele pode fazer. Por você, seu corpo, sua rotina, sua autoestima e pelo meio ambiente. É ecológico. É prático. Então, por que eu não comprei ainda? É, não sei. Mentira, eu sei. É o medinho de não conseguir me adaptar. Mas temos planos de mudar isso em breve.

 

Para as veganinhas de plantão, na lista do grupo TrollAjuda as marcas liberadas são: Luv Ur Body, Lunnete, Fleurcup e Femmycycle. Nenhum é produzido no Brasil, infelizmente, pois as marcas daqui usam um fornecedor de silicone que testa em animais, apesar do produto final não ser testado. Mas se a gente parar para pensar, um coletor mentrual é muito mais vegano que usar absorventes que, em sua maioria, testam em animais (apesar de hoje estar mais flexível, existia uma portaria que obrigava os testes) e ainda produzem uma quantidade enorme de lixo.

 

10 – Tenha um paninho sempre em mãos.

 

Principalmente em festas, onde os guardanapos de papel rolam à solta. Eu até tentei levar por uma semana um paninho na bolsa para evitar usar papel para secar as mãos no banheiro da faculdade e técnico. Alguns dias depois, percebi que isso seria um parque de diversões para as bactérias, já que eu esquecia de deixar para secar. Se você é mais cuidadosa que eu, pode tentar. Afinal, é bem anti-higiênico manter uma toalha úmida dentro da sua bolsa por mais de um ou dois dias.

 

Independentemente de usar ou não uma toalinha no dia a dia, você pode evitar os guardanapos em eventos sociais. Ninguém precisa de um guardanapo para a coxinha, a bolinha de “queijo” (já viu a receita de queijo tipo cheddar que fizemos por aqui?), limpar a boca do suco, limpar a mesa, deixar no colo, arrumar a maquiagem, etc. Um paninho no seu colo basta. Sem sujeira, sem produzir lixo desnecessário. 

 

Agora, te proponho um desafio (que eu também farei): contar no seu dia a dia o tanto de coisas que você joga no lixo. Desde papeis, restos de alimento até o temido plástico. Anote e faça a conta ao fim de uma semana. Aposto que nós iremos voltar para esse post e começar a colocar algumas das dicas em prática.

 

Lembre que cada gesto conta ❤

 

E aí, vocês gostam de posts assim? Já praticam alguma dessas dicas? Tem outras para compartilhar? Me contem nos comentários!

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

➳ Técnicas de organização para testar

➳ 7 vezes que o feminismo me ajudou

➳ Aplicativos para compras conscientes

➳ A armadilha do ego

➳ Você é só um babaca com boas referências?

➳ Como ter sororidade em 10 passos

➳ 50 dicas de como aliviar as cólicas menstruais

Fiquei um ano sem comprar roupas

 

Vem passear na categoria Vida Verde 

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


TAGS:




2 Comentários em “10 dicas para reduzir o lixo no dia a dia”


Joyce

Nossa, quando a gente vê realmente os números, a gente se assusta rs’ vou confessar que eu acho dificil ei conseguir largar os livros, eu não consigo me concentrar na tela do celular, ou no kindle…tbm ja pensei em comprar, mas as outras dicas vou com certeza colocar em prática. Parabéns pelo post, precisamos de mais pessoas que pensem como você. ^^

Rafaela

Amei o post. Já venho há certo tempo encucada com essa questão da produção de lixo, inclusive doida pra fazer uma reportagem a respeito pro meu blog.
O temível monstrinho da falta de tempo sempre vem pra atrapalhar e atrasar os planos – fim de ano então, nem se fala! Mas sigo com essa questão na mente, fazendo o possível pra ajudar nosso planeta e ansiando para o momento em que finalmente produzirei a desejada matéria! <3


Deixe seu comentário:



Veja o que acontece por aí