• Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


15 Abril, 2016

Se você pudesse mudar o destino de alguém, você o faria? Se estivesse em suas mãos a escolha de diminuir muito sofrimento, você seguiria em frente? Se existisse a possibilidade de não gastar um centavo para ter ao seu lado alguém que te ame incondicionalmente, você aceitaria? A partir do momento em que você adota um animal, você está respondendo sim para todas essas perguntas.

adote, não compre - caneca personalizada - animal

Basta olhar alguns dados para entender porque adotar, além de um ato de amor, é tão importante. São cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil. Sim, milhões. Imagine os habitantes das cidades de São Paulo, do Rio de Janeiro, Salvador e Santa Catarina no mesmo lugar. Pois é esse, aproximadamente, o número de animais em abrigos ou na rua. Em cidades grandes, para cada habitante, há um cachorro abandonado (é só olhar para as esquinas enquanto anda!) e em lugares menores essa estatística torna-se ainda mais preocupante. Com tantos casos assustadores de maus tratos e tanto abandono, precisamos nos questionar se está certo olhar para esses animais como uma mercadoria.

 

Vem ver como eu me virei sem comer carne nos EUA! 🙂

 

Em sites que comercializam animais, me deparei com anúncios semelhantes a esses: compre e ganhe a primeira consulta como cortesia, além de 10% de desconto em toda loja. Nós oferecemos contrato de venda e garantia do produto. Entregamos na sua casa mediante uma taxa e parcelamos em 12x. Não soa estranho? Quando olho para os meus bichinhos, não consigo imaginá-los na OLX com essas chamadas! Isso, porém, é mais comum do que imaginamos. Nós interiorizamos essa cultura de comprar e vender um animal sem enxergar os problemas que podem surgir disto.

 

Cria-se uma Indústria de Filhotes, onde abusos e crueldade ocorrem a toda instante. Pense: o que acontece com animais que nascem com problemas? Para onde vão os cachorrinhos velhos que não podem procriar ou os que cresceram e deixaram de ser filhotes atrativos? Se o animal é um produto de venda, vale tudo para ter lucro. O que nos leva aos abrigos, onde a felicidade dos animais é ilusão. Falta alimento, saúde, bem estar, proteção, carinho, dignidade e direitos – porque, sim, animais têm direitos! E, lá, onde eles não tem valor, a crueldade e negligência triplicam-se.

adote, não compre - animais para adoção

Esses são o Yuri, a Charlotte, a Voss e a Cherie, alguns dos bichinhos para adoção no Adote Um Focinho e no Adote um gatinho!

 

Comprar um animal não é errado, nós vivemos em uma sociedade que legitima e aceita esse comportamento. Você, provavelmente, amará o seu bichinho e dará uma vida boa a ele. Eu não duvido! Também sei que muitas pessoas que compram animais são bem intencionadas e querem realmente um amigo, mas falta informação. Sendo assim, nesse contexto, devemos levantar questionamentos e ter em mente que o que acontece não é o ideal. Só assim criaremos uma consciência coletiva e mudaremos essa realidade.

 

Tem vontade de se tornar vegetariano? Vem que eu te ajudo!

 

A Sofia Sterzi, fundadora da loja CanecaPet, complementa esse pensamento: “entendo que o mundo da cinofilia seja complexo e muitas pessoas querem ter uma determinada raça; isso não é errado! Mas a adoção deveria ao menos ser considerada quando se está prestes a adquirir um animal. Um cachorro sem raça definida, principalmente descendente de cães de rua, no geral, tem a saúde melhor do que um cão de raça, pois seus genes resistiram a muitas intempéries. Além disso, se não se quer uma determinada raça por nenhuma razão específica, por que não adotar? Existem inúmeros cachorros prontos para adoção, castrados, vermifugados, dispostos a dar amor e carinho (para quem tem consciência de onde está se metendo, hehe), basta estendermos a mão”. E, você, vai estender a mão para quem?

 

Se você respondeu sim para as perguntas no início, mas a adoção sequer passa pela sua cabeça, talvez, seja melhor repensar os motivos pelos quais você deseja ter um animal. Porque amor e companheirismo não se compram. O mais importante não deveria ser o pedigree, mas empatia e a sintonia entre ser humano e animal.

 

Para provar como adoção é incrível, separamos alguns depoimentos de pessoas que transformaram a própria vida ao salvar uma!

 

adote, não compre - histórias de adoçãoComeçando com os meus dois amores: Dara e Fred! Na época em que a Dara chegou, não pretendíamos ter nenhum animal. A gatinha da amiga de um familiar (confuso, eu sei!) deu cria e a dona queria doar os gatinhos para quem fosse cuidar muito bem deles. Essa pessoa da família conversou com a gente e, apesar da relutância da minha mãe, a branquinha veio para as nossas vidas. O Fred, por sua vez, chegou alguns anos depois, ainda mais ao acaso. Em um Pet Shop, minha mãe comentou que queria pegar um cachorrinho pequeno. No mesmo dia, o Fred foi achado na rua e como a mulher que o encontrou não poderia ficar com ele, cá estamos nós. Hoje, é difícil imaginar a minha rotina sem os dois. Sem o Frederico na janelinha do carro me esperando sair do metrô, sem a preguiça da Dara jogada no tapete, sem as manias, as brincadeiras e todo esse amor!

 

adote, não compre - histórias de adoçãoEsse da foto é o Tommy, adotado pela Lari! “Achei ele no meio da avenida, com vários carros passando, quase sendo atropelado. Ele era bem novinho ainda, tinha uns 40 dias, e estava doente, cheio de caspa e outras coisas que nem sei dizer o que é. Eu sei que estava horrível de saúde. Cuidamos dele, demos vacina, fizemos tudo pra ele ficar bem, dei todo amor e carinho que eu poderia dar. Mas a Luna, a cadela que nós já temos (e adotamos em uma feira em Santo André), ficou com muito ciúmes desde a primeira vez que viu o Tommy, e não aceitava ele de jeito nenhum. Então, arrumamos uma outra família cheia de amor pra ficar com ele, que ainda era filhote. Eu sinto falta dele e o amo até hoje, mas foi melhor assim, do que acontecer algo trágico pros dois”.

 

Se você ver algum animal em situação de risco e, principalmente, filhotes abandonados, resgate ou dê um lar temporário! Divulgue nas suas redes, peça ajuda a ONG’s, mas não passe reto. Mesmo que você não consiga ficar com o bichinho, o importante é que a sua atitude mudou o rumo daquela vida. Talvez, se não fosse pela Lari, por exemplo, hoje, o Tommy nem estivesse vivo!

 

adote, não compre - histórias de adoçãoEssa outra coisinha fofa, com esses olhinhos, é a Sandy, adotada pela Mari. “Quando eu tinha 7 anos, a Sandy entrou no pátio da minha casa. Estava chovendo muito e ouvimos alguns barulhos do lado de fora, quando meu pai foi ver, tinha uma cachorrinha lá. Ela era minúscula, tinha cerca de um mês. Estava com um machucadinho um pouco acima do olho. Resolvemos pegar ela pra cuidar e caso não aparecesse o dono (pensávamos que ela poderia ter fugido), ficaríamos com ela. Nosso cachorro tinha morrido há alguns anos atrás e meus pais sempre queriam outro. No início eu morria de medo de cachorro, mas depois me apeguei demais. Ela faz 12 anos nesse ano e e eu fico muito feliz em saber que ela entrou no nosso pátio e não em outro. Talvez ela já não estivesse mais aí. Dá vontade de chorar só de pensar nisso. Desde pequena sempre fui a favor de adotar e nunca comprar, tem tanto cachorro por aí precisando de um lar… Mas enfim, ela tá comigo e feliz!”


adote, não compre - histórias de adoçãoJá essas duas fofuras são a Pagu (tão gorda que dá vontade de morder) e a Brigitte, da Renata. Gatinhos também merecem amor, gente! “A Pagu apareceu na minha vida justamente quando eu mais precisava de um animalzinho. Estava me mudando pra SP, não conhecia nada, nem ninguém. Ela apareceu morrendo de fome e precisando de
. Depois de 5 anos eu senti que ela precisava de uma amiga, então comecei a procurar uma outra gatinha pra adotar. No começo foi bem difícil, mas hoje elas são melhores amigas”. Eu conheço a Pagu e, tenho que dizer, que ela acaba com o tabu de que gatos não são carinhosos! É só você chegar perto dela que ela se esparrama para receber carinho. 

 

adote, não compre - histórias de adoçãoApresento-lhes, agora, o Peppe, adotado pela Luciana! “Ele foi encontrado em outubro de 2009, praticamente desfalecido, numa praça no Morumbi, amarrado a uma árvore com uma corda enrolada no pescoço e um furo no crânio, sedento e faminto. Resolvemos levá-lo a uma clínica veterinária, onde foi cuidado e medicado. Após uma semana, o trouxemos para nossa casa e tentamos por vários meios, oferecê-lo para adoção, mas sem sucesso. Como temos dois Schnauzers gigantes, tivemos que mantê-lo separado, pois os três não reagiram bem ao se encontrarem”.

 

Depois de uma briga feia entre o Peppe e o Mario, um dos Schnauzers, Luciana precisou se esforçar para sempre deixá-los separados. No entanto, enquanto a família cuidava do Peppe e tentava encontrar um lar para ele, o amor foi crescendo. Com a ajuda de um adestrador, foi possível tornar a convivência entre Peppe, Mario e Luigi amigável. “Agora os três se dão muito bem, andam pela casa e quintal sem problemas. O Peppe me adotou como protetora. Ele respeita os outros dois, dá passagem a eles primeiro, sabe que ‘veio’ depois. Depois de tudo isso, se quisessem adotar o Peppe, não o daria por dinheiro nenhum!  Amamos nosso Peppe e nossos Schnauzers, esses três são a alegria da casa”, termina Luciana.

adote, não compre - caneca personalizada

O Peppe, por um acaso, também está na vida da Sofia, a idealizadora da CanecaPet, já que Luciana é sua mãe! Eu conheci a loja pelo instagram e adorei a proposta, afinal, junta duas das minhas coisas preferidas na vida: canecas e bichinhos. A So conta um pouquinho mais sobre a ideia: “a CanecaPet foi um resultado da união dessas coisas: design gráfico, paixão por animais e presentes personalizados para a família. Senti que seria uma forma legal de concretizar um sentimento tão lindo, que é o laço entre um cachorro (ou mais! rs) e seu dono. Eles nos fazem tão felizes, por que não multiplicar esse sentimento em canecas personalizadas?”

 

 

adote, não compre - caneca personalizadaSe você quer tornar todo o amor que sente pelo seu bichinho em uma caneca personalizada, iguais a do Ki e Sushi, é só mandar um e-mail para canecapetsp@gmail.com. O preço é de R$ 31,90, a arte demora de dois a três dias para ser feita e o prazo de entrega depende da sua localidade. A forma de pagamento aceita, por enquanto, é depósito bancário. Imagina que fofura tomar café todos os dias ao lado do seu bichinho e com uma caneca que represente todo esse companheirismo? E para os leitores do Entre Anas, uma surpresa: se você falar que viu esse post ganha 10% de desconto! Olhem só outros modelos:

 

adote, não compre - caneca personalizada gatinho

adote, não compre - caneca personalizada gatinho

Vocês têm bichinhos de estimação? O que acham de adoção? Gostaram da CanecaPet? Vamos conversar nos comentários! Não esquece de usar e abusar desse desconto que a So deu hein? 😉

 

Leia mais textos com a tag amor ♥


Se você pudesse mudar o destino de alguém, você o faria? Se estivesse em suas mãos a escolha de diminuir muito sofrimento, você seguiria em frente? Se existisse a possibilidade de não gastar um centavo para ter ao seu lado alguém que te ame incondicionalmente, você aceitaria? A partir do momento em que você adota um animal, você está respondendo sim para todas essas perguntas.

adote, não compre - caneca personalizada - animal

Basta olhar alguns dados para entender porque adotar, além de um ato de amor, é tão importante. São cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil. Sim, milhões. Imagine os habitantes das cidades de São Paulo, do Rio de Janeiro, Salvador e Santa Catarina no mesmo lugar. Pois é esse, aproximadamente, o número de animais em abrigos ou na rua. Em cidades grandes, para cada habitante, há um cachorro abandonado (é só olhar para as esquinas enquanto anda!) e em lugares menores essa estatística torna-se ainda mais preocupante. Com tantos casos assustadores de maus tratos e tanto abandono, precisamos nos questionar se está certo olhar para esses animais como uma mercadoria.

 

Vem ver como eu me virei sem comer carne nos EUA! 🙂

 

Em sites que comercializam animais, me deparei com anúncios semelhantes a esses: compre e ganhe a primeira consulta como cortesia, além de 10% de desconto em toda loja. Nós oferecemos contrato de venda e garantia do produto. Entregamos na sua casa mediante uma taxa e parcelamos em 12x. Não soa estranho? Quando olho para os meus bichinhos, não consigo imaginá-los na OLX com essas chamadas! Isso, porém, é mais comum do que imaginamos. Nós interiorizamos essa cultura de comprar e vender um animal sem enxergar os problemas que podem surgir disto.

 

Cria-se uma Indústria de Filhotes, onde abusos e crueldade ocorrem a toda instante. Pense: o que acontece com animais que nascem com problemas? Para onde vão os cachorrinhos velhos que não podem procriar ou os que cresceram e deixaram de ser filhotes atrativos? Se o animal é um produto de venda, vale tudo para ter lucro. O que nos leva aos abrigos, onde a felicidade dos animais é ilusão. Falta alimento, saúde, bem estar, proteção, carinho, dignidade e direitos – porque, sim, animais têm direitos! E, lá, onde eles não tem valor, a crueldade e negligência triplicam-se.

adote, não compre - animais para adoção

Esses são o Yuri, a Charlotte, a Voss e a Cherie, alguns dos bichinhos para adoção no Adote Um Focinho e no Adote um gatinho!

 

Comprar um animal não é errado, nós vivemos em uma sociedade que legitima e aceita esse comportamento. Você, provavelmente, amará o seu bichinho e dará uma vida boa a ele. Eu não duvido! Também sei que muitas pessoas que compram animais são bem intencionadas e querem realmente um amigo, mas falta informação. Sendo assim, nesse contexto, devemos levantar questionamentos e ter em mente que o que acontece não é o ideal. Só assim criaremos uma consciência coletiva e mudaremos essa realidade.

 

Tem vontade de se tornar vegetariano? Vem que eu te ajudo!

 

A Sofia Sterzi, fundadora da loja CanecaPet, complementa esse pensamento: “entendo que o mundo da cinofilia seja complexo e muitas pessoas querem ter uma determinada raça; isso não é errado! Mas a adoção deveria ao menos ser considerada quando se está prestes a adquirir um animal. Um cachorro sem raça definida, principalmente descendente de cães de rua, no geral, tem a saúde melhor do que um cão de raça, pois seus genes resistiram a muitas intempéries. Além disso, se não se quer uma determinada raça por nenhuma razão específica, por que não adotar? Existem inúmeros cachorros prontos para adoção, castrados, vermifugados, dispostos a dar amor e carinho (para quem tem consciência de onde está se metendo, hehe), basta estendermos a mão”. E, você, vai estender a mão para quem?

 

Se você respondeu sim para as perguntas no início, mas a adoção sequer passa pela sua cabeça, talvez, seja melhor repensar os motivos pelos quais você deseja ter um animal. Porque amor e companheirismo não se compram. O mais importante não deveria ser o pedigree, mas empatia e a sintonia entre ser humano e animal.

 

Para provar como adoção é incrível, separamos alguns depoimentos de pessoas que transformaram a própria vida ao salvar uma!

 

adote, não compre - histórias de adoçãoComeçando com os meus dois amores: Dara e Fred! Na época em que a Dara chegou, não pretendíamos ter nenhum animal. A gatinha da amiga de um familiar (confuso, eu sei!) deu cria e a dona queria doar os gatinhos para quem fosse cuidar muito bem deles. Essa pessoa da família conversou com a gente e, apesar da relutância da minha mãe, a branquinha veio para as nossas vidas. O Fred, por sua vez, chegou alguns anos depois, ainda mais ao acaso. Em um Pet Shop, minha mãe comentou que queria pegar um cachorrinho pequeno. No mesmo dia, o Fred foi achado na rua e como a mulher que o encontrou não poderia ficar com ele, cá estamos nós. Hoje, é difícil imaginar a minha rotina sem os dois. Sem o Frederico na janelinha do carro me esperando sair do metrô, sem a preguiça da Dara jogada no tapete, sem as manias, as brincadeiras e todo esse amor!

 

adote, não compre - histórias de adoçãoEsse da foto é o Tommy, adotado pela Lari! “Achei ele no meio da avenida, com vários carros passando, quase sendo atropelado. Ele era bem novinho ainda, tinha uns 40 dias, e estava doente, cheio de caspa e outras coisas que nem sei dizer o que é. Eu sei que estava horrível de saúde. Cuidamos dele, demos vacina, fizemos tudo pra ele ficar bem, dei todo amor e carinho que eu poderia dar. Mas a Luna, a cadela que nós já temos (e adotamos em uma feira em Santo André), ficou com muito ciúmes desde a primeira vez que viu o Tommy, e não aceitava ele de jeito nenhum. Então, arrumamos uma outra família cheia de amor pra ficar com ele, que ainda era filhote. Eu sinto falta dele e o amo até hoje, mas foi melhor assim, do que acontecer algo trágico pros dois”.

 

Se você ver algum animal em situação de risco e, principalmente, filhotes abandonados, resgate ou dê um lar temporário! Divulgue nas suas redes, peça ajuda a ONG’s, mas não passe reto. Mesmo que você não consiga ficar com o bichinho, o importante é que a sua atitude mudou o rumo daquela vida. Talvez, se não fosse pela Lari, por exemplo, hoje, o Tommy nem estivesse vivo!

 

adote, não compre - histórias de adoçãoEssa outra coisinha fofa, com esses olhinhos, é a Sandy, adotada pela Mari. “Quando eu tinha 7 anos, a Sandy entrou no pátio da minha casa. Estava chovendo muito e ouvimos alguns barulhos do lado de fora, quando meu pai foi ver, tinha uma cachorrinha lá. Ela era minúscula, tinha cerca de um mês. Estava com um machucadinho um pouco acima do olho. Resolvemos pegar ela pra cuidar e caso não aparecesse o dono (pensávamos que ela poderia ter fugido), ficaríamos com ela. Nosso cachorro tinha morrido há alguns anos atrás e meus pais sempre queriam outro. No início eu morria de medo de cachorro, mas depois me apeguei demais. Ela faz 12 anos nesse ano e e eu fico muito feliz em saber que ela entrou no nosso pátio e não em outro. Talvez ela já não estivesse mais aí. Dá vontade de chorar só de pensar nisso. Desde pequena sempre fui a favor de adotar e nunca comprar, tem tanto cachorro por aí precisando de um lar… Mas enfim, ela tá comigo e feliz!”


adote, não compre - histórias de adoçãoJá essas duas fofuras são a Pagu (tão gorda que dá vontade de morder) e a Brigitte, da Renata. Gatinhos também merecem amor, gente! “A Pagu apareceu na minha vida justamente quando eu mais precisava de um animalzinho. Estava me mudando pra SP, não conhecia nada, nem ninguém. Ela apareceu morrendo de fome e precisando de
. Depois de 5 anos eu senti que ela precisava de uma amiga, então comecei a procurar uma outra gatinha pra adotar. No começo foi bem difícil, mas hoje elas são melhores amigas”. Eu conheço a Pagu e, tenho que dizer, que ela acaba com o tabu de que gatos não são carinhosos! É só você chegar perto dela que ela se esparrama para receber carinho. 

 

adote, não compre - histórias de adoçãoApresento-lhes, agora, o Peppe, adotado pela Luciana! “Ele foi encontrado em outubro de 2009, praticamente desfalecido, numa praça no Morumbi, amarrado a uma árvore com uma corda enrolada no pescoço e um furo no crânio, sedento e faminto. Resolvemos levá-lo a uma clínica veterinária, onde foi cuidado e medicado. Após uma semana, o trouxemos para nossa casa e tentamos por vários meios, oferecê-lo para adoção, mas sem sucesso. Como temos dois Schnauzers gigantes, tivemos que mantê-lo separado, pois os três não reagiram bem ao se encontrarem”.

 

Depois de uma briga feia entre o Peppe e o Mario, um dos Schnauzers, Luciana precisou se esforçar para sempre deixá-los separados. No entanto, enquanto a família cuidava do Peppe e tentava encontrar um lar para ele, o amor foi crescendo. Com a ajuda de um adestrador, foi possível tornar a convivência entre Peppe, Mario e Luigi amigável. “Agora os três se dão muito bem, andam pela casa e quintal sem problemas. O Peppe me adotou como protetora. Ele respeita os outros dois, dá passagem a eles primeiro, sabe que ‘veio’ depois. Depois de tudo isso, se quisessem adotar o Peppe, não o daria por dinheiro nenhum!  Amamos nosso Peppe e nossos Schnauzers, esses três são a alegria da casa”, termina Luciana.

adote, não compre - caneca personalizada

O Peppe, por um acaso, também está na vida da Sofia, a idealizadora da CanecaPet, já que Luciana é sua mãe! Eu conheci a loja pelo instagram e adorei a proposta, afinal, junta duas das minhas coisas preferidas na vida: canecas e bichinhos. A So conta um pouquinho mais sobre a ideia: “a CanecaPet foi um resultado da união dessas coisas: design gráfico, paixão por animais e presentes personalizados para a família. Senti que seria uma forma legal de concretizar um sentimento tão lindo, que é o laço entre um cachorro (ou mais! rs) e seu dono. Eles nos fazem tão felizes, por que não multiplicar esse sentimento em canecas personalizadas?”

 

 

adote, não compre - caneca personalizadaSe você quer tornar todo o amor que sente pelo seu bichinho em uma caneca personalizada, iguais a do Ki e Sushi, é só mandar um e-mail para canecapetsp@gmail.com. O preço é de R$ 31,90, a arte demora de dois a três dias para ser feita e o prazo de entrega depende da sua localidade. A forma de pagamento aceita, por enquanto, é depósito bancário. Imagina que fofura tomar café todos os dias ao lado do seu bichinho e com uma caneca que represente todo esse companheirismo? E para os leitores do Entre Anas, uma surpresa: se você falar que viu esse post ganha 10% de desconto! Olhem só outros modelos:

 

adote, não compre - caneca personalizada gatinho

adote, não compre - caneca personalizada gatinho

Vocês têm bichinhos de estimação? O que acham de adoção? Gostaram da CanecaPet? Vamos conversar nos comentários! Não esquece de usar e abusar desse desconto que a So deu hein? 😉

 

Leia mais textos com a tag amor ♥


TAGS:




35 Comentários em “Adote, não compre: histórias e a loja que representam o amor animal!”


Joyce

Apoio totalmente…estava vendo no instagram uma empresa vendendo filhotes escrito “Até 12x sem juros” eu fiquei horrorizada, eles tratam eles como mercadoria :c …Os dois meus são adotados

Luana

É horrível né? 🙁
Fico assustada com esses anúncios também!

Mônica Freitas

OI, amei seu post sobre adoção, gostei da forma como vc contou as histórias, e me fez lembrar de quando meu dog apareceu na minha vida, e posso dizer que foi ele quem me escolheu, fico tão feliz quando leio histórias assim.. bjos

Luana

Lindas né? Enchem o coração de amor! <3

Fabiele Feó

Adoção é tudo de bom!! Super apoio.. tenho 2 gatos adotados, e são meus amores, não vivo sem!! Adorei o post e a caneca <3

Luana

Gatinhos são amoooor ♥

1001 Julietas

Eu tenho um cachorrinho, o nome dele é Marley e cara, quando fui em uma feira de adoção me doeu o coração em ver o tanto de cachorrinhos e gatos sofrendo. Tinha até alguns que se comprimia todo só de você chegar perto.
Eu adorei o post, e ameeeeeeeeeei as canequinhas, já quero fazer para o meu bebe hahaha <3

ARRASOUUUUUUUU

http://www.1001julietas.com/

Luana

Né! Às vezes, eles sofreram tanto que têm receio até de receber carinho 🙁
Faça uma, aproveita o desconto ♥ haha

Sofia Degan

Migaaaa que post lindoooo!!! Eu sou doida para ter um gato… Meus pais não deixam mas, quando sair da casa deles vou ter um com toda certeza… Já tive 2 cachorras e adotei todas, sempre indico isso para todo mundo! É muito melhor que comprar…
Beijos e eu amei o post!! <3

Luana

Por que não deixam So?? Gatinhos são amor! ♥

Isabelle Lorrayne

Que post mais amor de se ler!!!! É tão melhor adotar!!! O meu eu peguei de uma moça que trabalhava comigo, e não podia mais cuidar dele, e o Snow era filhotinho na época!!
Amei o post e essa empresa de canecas! <3

Beijos,
http://www.notavelleitura.blogspot.com

Luana

Snoooow, que nome amorzinho! haha ♥ Adoção é tudo de bom, os bichinhos agradecem

Valéria de França

Lu, já imaginou que fosse permitido comprar algum bichinho apenas quem já adotou algum bichinho abandonado? Eu tenho muita vontade de ter animais, sinto um aperto muito grande no coração de ver animais sofrendo pela rua ou sendo mal tratado em outro lugar… Eu os vejo como bebês indefesos, tão inocentes que são incapazes de pode se defender de barbaridades. Quero muito adotar bichinhos e comprar também, pra isso penso em construir uma casa que seja aconchegante para eles também… Sua iniciativa no post foi muito maravilhosa, eu me emocionei!

Luana

Porque eles são indefesos mesmo 🙁 E muito inocentes!
Que bom que o post te tocou de alguma forma ♥ É muito importante espalharmos a mensagem de que adoção é o melhor caminho!

Ei, se liga, você é só um babaca com boas referências! l Entre Anas

[…] que não sorriem pro garçom, que nunca deram um centavo para uma instituição de caridade, que maltratam animais, que chamam empregadas de burras (não nessas palavras, mas), que não dividem guarda-chuva, que […]

Lais

Que amorzinho de post <3
Já tive dois vira latas, maravilhosos! Um morreu, infelizmente… e o meu Peter, tá com dois aninhos.
Resgatei ele da rua. A mãe dele deu cria no serviço da minha mãe – um boteco – . Minha mãe não aguentou a tristeza da cachorrinha e começamos a se juntar pra procurar alguém que pegasse a mãe e os filhotinhos, não lembro quantos eram mas tinham vários… Dificil uma pessoa pegar todos eles.
Tivemos que separar, mas todos sairam da rua.
Amo meu cachorrinho, vira lata, unico e bagunceiro <3

Luana

Sinto muito pela sua perda 🙁
Independente da separação, eles estão bem, com muito mais cuidado, amor e carinho ♥
Vira latas são demais né? haha O meu também é!

Thayna Pasquariello Novais

Estou apaixonada por esse post <3 Eu cuidei do cachorrinho da minha amiga, o Tom, por 2 semanas porque ela teve que viajar e eu nunca tive um animal de estimação e todos aqui em casa se encantou e já estamos pensando em adotar um bichinho ^^
Eu já salvei a loja aqui nos meus favoritos para quando eu tiver o meu dog rs

Beijos

Luana

Adotem, siiiim! Um bichinho traz mais vida e luz à casa ♥

Mariana Menezes

Lu, infelizmente com a correria eu ainda não tinha tirado um tempinho pra ler o seu post, mas não esqueci dele. Que amorzinhoo, sério! Acho que a adoção é uma coisa que tem que ser sempre incentivada, porque infelizmente muita gente ainda tem um certo preconceito com cães que não são de raça. Isso me chateia demaais. Eu sou muito contra a compra, sei que as pessoas que compram na maioria das vezes tem uma boa intenção – como tu disse -, mas dá uma dorzinha, sabe? De pensar que tem tantos por aí precisando de um lar e tem gente que insiste em comprar. Eu gostaria muito de poder mudar essa realidade de tantos animais abandonados, não tinha noção desse número enorme. Pelo menos aos pouquinhos podemos fazer a nossa parte <3
Lindo post!

Beijos.

Luana

Sim, Ma! É triste, mas nossa cultura acha normal comprar um bichinho porque ele é “bonitinho” 🙁 E, depois, não culpabiliza quem os trata como meros objetos, os jogando na rua! Mas estamos fazendo nossa parte ♥

Larissa

Estou pensando em ter um bichinho daqui algum tempo, mas não decidi de que forma adquirir. Obrigada o seu post tirou muitas dúvidas minhas!

Luana

Eba! Espero que o seu bichinho seja adotado, mas, de qualquer forma, sei que ele será muito amado ♥

Sarah Rayssa

ADOTAR É UM ATO DE MUITO AMOR MESMO! Eu adotei essa semana minha bmo, minha gatinha fofa! É um sentimento muito gostoso, tirar um bichinho da rua e dar todo o amor do mundo ^^ É um sentimento melhor que terapia, haha ~ Animal Terapia, é isso aí! <3 Sou suspeita em falar de animais, mas enfim :33 Adorei seu post, tão lindas as histórias, que o mundo possa ter mais gente que adote e não compre bichinhos!

Beijinhos de luz!
Sarah =ˆ•.•ˆ=
http://pequenomundodesarah.blogspot.com.br/

Luana

Sua gatinha é linda demaaaaaaais! ♥

Anne

Legal saber que você é vegetariana também! s2
Eu sou super a favor da adoção e minha família tem vários pets adotados! Meus pais tem cachorros e eu tenho quatro gatos e um porco. Os gatos foram todos tirados das ruas e o porco ia ser morto. Os animais adotados são os seres mais gratos do mundo, eles entendem tudo que a gente faz por eles!
Beijo

Luana

Sou! ♥♥ #vegetarianosdoamor haha
Um porquinho? Que amooooor! ♥

O que eu comi hoje? (Vegano!) #1 l Entre Anas

[…] ➳ Adote, não compre […]

carol joane clara luiza

É bom saber que existe pessoas que se importam com os animais, fico feliz por saber que eles vão ter um lar.
Maria Clara Nunes,
Joane Silva,
Maria Luíza Silva e
Ana Caroline Araújo.

Clara, Caroline, Joane e Luíza.

Fico feliz por ter gente que importa com os animais, e alguns por terem um lugar para se chamar de lar.
Maria Clara Nunes,
Joane Silva,
Ana Caroline Araújo e
Maria Luíza Silva.

Para entrar no espírito natalino l Entre Anas

[…] Não compre, adote. Os animais também merecem sua compaixão e esse ensaio prova isso de um jeito bem […]

Veganismo em 2017: notícias que nos deixaram felizes! l Entre Anas

[…] Vancouver proibiu a venda de cachorros, gatos e coelhos em lojas de animais locais. Porque adotar (e salvar) uma vida é bem melhor do que comprar, […]

Pare de perceber o erro l Entre Anas

[…] e à noite, em meio ao cansaço, uma dorzinha no braço graças a agulha da doação de sangue e meu cachorro doente, a cama foi minha melhor amiga. Dia 27 não teve post no blog. Eu prometi a mim mesma que em […]


Deixe seu comentário:

Veja o que acontece por aí