• Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


24 julho, 2016

Nesses últimos dias, diversas coisas aconteceram e me fizeram pensar sobre a tal armadilha do ego. Eu queria que o post de hoje fosse sobre feminismo, mas acho que, no fim das contas, graças ao que se passa na minha mente, acabaríamos nesse tema igualmente (mas se quiser ler sobre feminismo, clica aqui). Vem, senta, pega um chá e vê se consegue acompanhar o meu raciocínio.

ARMADILHA DO EGO

Vamos começar pelo fato de que eu sou viciada em MasterChef, do tipo deixo de sair para ficar em casa assistindo. Calma, você vai entender. Eu torço, choro e não tenho vergonha de admitir que caí nas graças de um reality show. E, desde o começo, o Lee está entre os meus favoritos. Caso você não conheça, Lee é o fofinho senhor japonês que tem um projeto de abrir um laboratório para evitar o desperdício de alimentos.

 

Ideia muito bonita, certo? O último programa, no entanto, me fez pensar muito sobre a personalidade do Lee. A maioria dos participantes acredita que as atitudes dele não condizem com o seu sonho, seus, supostos, ideais. E o próprio Lee critica os outros por serem ricos, bonitos e nunca terem passado algum tipo de necessidade. Se é marketing, não sei. Mas isso ficou na minha cabeça.

 

Um outro caso, grupos de veganismo. Semana retrasada me deparei com uma menina afirmando que se considerava superior por ser vegana e que os vegetarianos são hipócritas por ainda comerem derivados. Muita gente discordou, mas fiquei surpresa com os poucos gatos pingados que concordaram que são superiores por não comerem nada de origem animal, desmerecendo totalmente a vontade e esforço alheio.

 

Mais um: posts de colegas feministas criticando outras migas feministas que são a favor da regulamentação da prostituição. Outro: eu julgando a Kefera como “defensora dos animais” bem entre aspas por ter comprado um animal. E por aí vai…

 

Luana, o que você quer dizer com tudo isso? Eu quero dizer que em todos esses casos caímos em uma armadilha do ego. Não interessa o quanto você considere as suas atitudes mais espirituais, corretas e justas, quando você se coloca como superior, seu ego tomou a frente dos seus pensamentos.

 

Se você acha que tal pessoa não age de acordo com o que ela fala, até que ponto você não está refletindo suas expectativas nela? E, aliás, o que isso tem a ver com você? Que a pessoa lide com a sua própria hipocrisia, certo? O que nos incomoda no outro é o que, normalmente, evitamos reconhecer em nós mesmo. E se você tem um estilo de vida super legal, por que julgar quem não tem as mesmas ideias que você? De que adianta condizer com a sua fala, se a sua mente não se libertou da necessidade de julgar para se sentir melhor? Você precisa afirmar sua superioridade? Quem disse que você é superior, para começar?

 

O ego só existe com comparação. Ou você tem um olhar amplo e se entrega a um complexo de inferioridade, achando que todos são melhores, sendo que você gostaria de ser o superior. Ou você cai no complexo de superioridade, escolhendo pontos estratégicos para se focar, os quais não te colocam em uma posição inferior. De um jeito ou de outro, você está distorcendo a realidade. Está obcecado com seu ego, tentando dar-lhe espaço.

 

Perceba: todos os exemplos que dei partiram do pressuposto da comparação e caíram no julgamento. E eu decidi me ater muito mais a isso recentemente. Tento parar e me perguntar: o que eu estou fazendo é para quem? Para me sentir bem ou para provar algo aos outros? O que eu acabei de dizer é uma crítica construtiva ou uma maneira de me colocar em um pedestal?

 

Nossas atitudes e escolhas deveriam satisfazer nosso interior, consciência e coração, não reforçar tudo o que há de errado nas relações humanas. Por isso, se você é vegana (tudo sobre o assunto aqui!), parabéns, mas você não é melhor do que quem come carne. Se você se identifica com a corrente radical do feminista, legal encontrar algo que representa seus pensamentos, mas essa forma de pensar não é melhor do que a garota que está se desconstruindo agora. Eu não sou melhor que a Kéfera por ter adotado meus bichinhos e o os competidores do MasterChef não tem causas menos nobres que as do Lee para estarem ali.

 

Você está no caminho certo, quando sua fala e decisões são para que você fique contente com a pessoa que está se tornando, para ser quem você é. Foque na palavra “próprio”, em si, não no outro. Sem comparação, sem complexo de superioridade (ou inferioridade), o ego desaparece a aí sim sua causa será nobre, justa ou correta. Porque ela será para você, não para criar uma imagem diante de uma plateia.

 

Por fim, um texto do Mooji que me inspirou muito em relação ao assunto:

 

Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque mexe com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou noticias da mídia , mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Sempre esteja consciente ao se sentir superior. A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica. O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como começar yoga e, então, distorcê-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu “caminho espiritual certo”.

 

💜 Outros posts que você pode gostar 💜

 

➳ Elogie mais

Aplicativos para compras conscientes

Como ter sororidade em 10 passos

5 lugares diferentes em Orlando

➳ Ei, se liga, você é só um babaca com boas referências

 

💜 Quer mais? Vem passear na categoria Experiências 💜

Também aproveita para me seguir nas redes sociais:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


Nesses últimos dias, diversas coisas aconteceram e me fizeram pensar sobre a tal armadilha do ego. Eu queria que o post de hoje fosse sobre feminismo, mas acho que, no fim das contas, graças ao que se passa na minha mente, acabaríamos nesse tema igualmente (mas se quiser ler sobre feminismo, clica aqui). Vem, senta, pega um chá e vê se consegue acompanhar o meu raciocínio.

ARMADILHA DO EGO

Vamos começar pelo fato de que eu sou viciada em MasterChef, do tipo deixo de sair para ficar em casa assistindo. Calma, você vai entender. Eu torço, choro e não tenho vergonha de admitir que caí nas graças de um reality show. E, desde o começo, o Lee está entre os meus favoritos. Caso você não conheça, Lee é o fofinho senhor japonês que tem um projeto de abrir um laboratório para evitar o desperdício de alimentos.

 

Ideia muito bonita, certo? O último programa, no entanto, me fez pensar muito sobre a personalidade do Lee. A maioria dos participantes acredita que as atitudes dele não condizem com o seu sonho, seus, supostos, ideais. E o próprio Lee critica os outros por serem ricos, bonitos e nunca terem passado algum tipo de necessidade. Se é marketing, não sei. Mas isso ficou na minha cabeça.

 

Um outro caso, grupos de veganismo. Semana retrasada me deparei com uma menina afirmando que se considerava superior por ser vegana e que os vegetarianos são hipócritas por ainda comerem derivados. Muita gente discordou, mas fiquei surpresa com os poucos gatos pingados que concordaram que são superiores por não comerem nada de origem animal, desmerecendo totalmente a vontade e esforço alheio.

 

Mais um: posts de colegas feministas criticando outras migas feministas que são a favor da regulamentação da prostituição. Outro: eu julgando a Kefera como “defensora dos animais” bem entre aspas por ter comprado um animal. E por aí vai…

 

Luana, o que você quer dizer com tudo isso? Eu quero dizer que em todos esses casos caímos em uma armadilha do ego. Não interessa o quanto você considere as suas atitudes mais espirituais, corretas e justas, quando você se coloca como superior, seu ego tomou a frente dos seus pensamentos.

 

Se você acha que tal pessoa não age de acordo com o que ela fala, até que ponto você não está refletindo suas expectativas nela? E, aliás, o que isso tem a ver com você? Que a pessoa lide com a sua própria hipocrisia, certo? O que nos incomoda no outro é o que, normalmente, evitamos reconhecer em nós mesmo. E se você tem um estilo de vida super legal, por que julgar quem não tem as mesmas ideias que você? De que adianta condizer com a sua fala, se a sua mente não se libertou da necessidade de julgar para se sentir melhor? Você precisa afirmar sua superioridade? Quem disse que você é superior, para começar?

 

O ego só existe com comparação. Ou você tem um olhar amplo e se entrega a um complexo de inferioridade, achando que todos são melhores, sendo que você gostaria de ser o superior. Ou você cai no complexo de superioridade, escolhendo pontos estratégicos para se focar, os quais não te colocam em uma posição inferior. De um jeito ou de outro, você está distorcendo a realidade. Está obcecado com seu ego, tentando dar-lhe espaço.

 

Perceba: todos os exemplos que dei partiram do pressuposto da comparação e caíram no julgamento. E eu decidi me ater muito mais a isso recentemente. Tento parar e me perguntar: o que eu estou fazendo é para quem? Para me sentir bem ou para provar algo aos outros? O que eu acabei de dizer é uma crítica construtiva ou uma maneira de me colocar em um pedestal?

 

Nossas atitudes e escolhas deveriam satisfazer nosso interior, consciência e coração, não reforçar tudo o que há de errado nas relações humanas. Por isso, se você é vegana (tudo sobre o assunto aqui!), parabéns, mas você não é melhor do que quem come carne. Se você se identifica com a corrente radical do feminista, legal encontrar algo que representa seus pensamentos, mas essa forma de pensar não é melhor do que a garota que está se desconstruindo agora. Eu não sou melhor que a Kéfera por ter adotado meus bichinhos e o os competidores do MasterChef não tem causas menos nobres que as do Lee para estarem ali.

 

Você está no caminho certo, quando sua fala e decisões são para que você fique contente com a pessoa que está se tornando, para ser quem você é. Foque na palavra “próprio”, em si, não no outro. Sem comparação, sem complexo de superioridade (ou inferioridade), o ego desaparece a aí sim sua causa será nobre, justa ou correta. Porque ela será para você, não para criar uma imagem diante de uma plateia.

 

Por fim, um texto do Mooji que me inspirou muito em relação ao assunto:

 

Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque mexe com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou noticias da mídia , mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso em uma armadilha do ego.

 

Sempre esteja consciente ao se sentir superior. A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica. O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como começar yoga e, então, distorcê-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu “caminho espiritual certo”.

 

💜 Outros posts que você pode gostar 💜

 

➳ Elogie mais

Aplicativos para compras conscientes

Como ter sororidade em 10 passos

5 lugares diferentes em Orlando

➳ Ei, se liga, você é só um babaca com boas referências

 

💜 Quer mais? Vem passear na categoria Experiências 💜

Também aproveita para me seguir nas redes sociais:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


TAGS:




19 Comentários em “Armadilha do ego”


Thaís

Oi Lu, tudo bem? Quando a gente para pra pensar dá pra listar vários exemplos onde o ego fala mais alto, não é? Até mesmo eu cometo isso de vez em quando. Não é vergonha admitir, só tento aprender com meus erros. Sobre o veganismo, recentemente eu vi um post criticando todas as demais feministas que comem carne ou alimentos derivados, porque isso não era feminismo de verdade. Bacana pensarem assim, mas anular todo um movimento por conta de quem é ou não vegana? Entra nessa questão de ego. Fiquei bem alarmada com aquele post e também tinham uns gatos pingados que concordaram. :/
Um beijo!

Luana

Sim, eu fazia isso muitas vezes, por isso estou tentando me policiar.
MEU DEUS! Que péssimo. Moça, cê tá sendo feminista do jeito errado hahaha

10 blogs incríveis do grupo Blogueiras - Inspiração & Interação

[…] Post destaque: Armadilha do ego […]

jackeline vasconcelos

muitas partes do texto me chamou atenção, principalmente o fato da kefera ter comprado um animal, pois eu tbm fiquei meio chateda com isso…o bichinho nao tem culpa claro mas o melhor seria adotar, enfim…adorei seu blog. lindo!

❤️ http://www.jackblog.com.br/

Blogs femininos incríveis para você conhecer e amar - Janela de Sorrisos

[…] Entre Anas | Post preferido: A armadilha do Ego […]

Carol Justo

Eu aacredito que a gente sempre vai ter esse ego, essa autoafirmação, alguns mais, outro menos. Eu que me considero super desconstruída já me peguei em situações que eu fiquei extremamente decepcionada comigo mesmo. Eu não me acho superior a ninguém, eu não sou superior a ninguém, mas sempre tem aquela “inimiga” que eu insisto em achar defeitos para criticar, o que eu me envergonho, eu estou trabalhando para parar com isso, mas é tão natural tentar ser superior que o outro em toda a sociedade que as vezes me pego fazendo coisa errada. Não sei se você me entendeu, não sei me expressar muito bem, mas o que eu quero dizer é que: infelizmente o ego é um costume da sociedade, indiretamente ensinado a nós desde pequenos…

Enfim, amei sua reflexão, espero que você me entenda pq nem eu me entendi muito bem haha ❤

http://www.pinkisnotrose.com

Camila Tuan

Bela reflexão.
Eu ando prestando atenção nesse tipo de comportamento, eu mesma já evito, pois me coloco no lugar das pessoas,
Mas eu estou cansada de ver pessoas se achando superiores por isso ou por aquilo, como no texto que você citou.

Beijos

liz

que texto maravilhoso, mds! desde os exemplos de vegetarianismo, o da kefera e o do lee (aliás, meu favorito tbm, quero dms que ele ganhe e que me adote como sua neta perdida ahuahauha). Penso exatamente como voce e tento me libertar disso todo dia! amo amo seu blog <3 beijo beijo

Sofia Degan

LUUUUUU, meu deus, eu também amo MasterChef. Eu choro demais quando alguém que eu ame deixe o programa!
Mas deixa eu te contar, nunca gostei do Lee… Sorry!
Enfim, focando no seu texto achei a mensagem extremamente necessária para a sociedade que vivemos hoje, e linda também!
Eu amo seus textos e seu blog é a coisa mais linda do mundo!
<3

Amanda França

Oi Luana, tudo bem? Seu texto foi bem profundo e eu nunca tinha parado para pensar sobre isso. Eu nem sabia o que era vegano até ler isso aqui, não que eu seja desinteressada, mas pra mim é tudo frescurite, sabe? Hahah. Enfim, há realmente muitas pessoas hipócritas, mas quem somos nós para julgar, não é mesmo? Ninguém é perfeito.

Luana Souza

consegui acompanhar tudo que você disse e achei mais que verdadeiro <3 acho que esse é um mal do ser humano: achar que porque faz alguma coisa é melhor que outra pessoa. talvez isso tenha até se tornado normal, mas não deveria.

acho um absurdo pessoas veganas se acharam superiores a quem vegetariana, ou até a quem come carne! o.O

bom, eu adorei seu texto ❤️ acho que. enfades assim são necessárias nessa sociedade "toda errada".

beijos.

Daniel José

Nunca tinha lido algum texto sobre esse assunto e nunca tinha parado para pensar no que você falou. Mas concordei com tudo, seu post me fez ver que muitas vezes eu agia preso em uma armadilha do ego. Bom, agora é tentar mudar… Parabéns pelo texto.

João victor Burke

Nossa que trexto maravilhoso, era exatamente o que eu estava precisando ler.

João victor Burke

seu blog é maravilhoso, sua escrita é excelente, sucesso, beijos <3

Talita Carbone

Mas é um belo tapa na cara, não é mesmo?
Amei o texto. Não concordo exatamente com tudo, mas admito que terminei me questionando se não seria justamente meu ego. Então acho que o texto cumpriu seu objetivo, afinal de contas.

Beijos

Ingrid

Eu li esse texto que você citou antes de ler o seu conteúdo e carrego comigo desde que comi, é um reflexão simples e tão habitual porque todas as pessoas que conheço são assim.

A necessidade de agradar o ego é resultado de uma carência enorme, o problema que você julga o próximo e se machuca, as redes sociais estão reforçando cada vez mais a armadilha do ego.

Um beijo.

Larissa

Realmente ego é uma coisa complicada, é aquela coisa de achar que sempre estamos certos e os outros errados.

Elogie mais l Entre Anas

[…] Armadilha do ego 17 Desapegando: limpeza no guarda-roupa 10 […]

10 técnicas de organização para testar l Entre Anas

[…] ➳ Armadilha do ego […]


Deixe seu comentário:



Veja o que acontece por aí