DESCOMPLICANDO O VEGANISMO
RECEITAS VEGANAS
Transição para o veganismo


16 maio, 2017

Às vezes, eu levanto as mãos para o céu e agradeço aos porquinhos e vaquinhas que se foram por terem aberto meus olhos. Porque ser vegana é um empurrão e tanto na hora de passar reto naquele stand lindo de maquiagem do shopping. Que pena, eu não posso, não quero, sou vegana. Ufa, um $ a mais na conta e a consciência limpinha.

marcas de maquiagem veganas

De qualquer forma, eu continuo uma adepta da maquiagem nossa de cada dia. BB cream, corretivo, pó, rímel, blush. Amém. Talvez, eu não seja tão viciada quanto no auge dos meus 15 anos, mas recorro a um bom tutorial da Juliana Goes quando surge aquela festa ou formatura e passo horas brincando com os pincéis (já viu os posts sobre beleza do blog? Não? Então, vem cá!).

 

Acontece que ainda existem resquícios dessa época de loucura gastando horrores na Rua 25 de Março ou extrapolando os limites na Ulta (corre aqui para conhecer cinco lugares incríveis em Orlando além dos parques e, claro, lojas de maquiagem!). Eu tenho várias maquiagens que não substitui porque, afinal, já estavam abertas e usadas. Estou fazendo as adaptações aos poucos (bye, Studio Fix da M.A.C) e resolvi continuar os posts do #BelezaVegana para ser um guia tanto para mim, quanto para quem desejar ter cosméticos livres de crueldade.

 

Hoje, então, reuni cinco marcas de maquiagem veganas, 100%, das quais você nem vai precisar pesquisar os ingredientes antes de colocar um item no carrinho. Algumas mais em conta, outras mais difíceis de encontrar, mas todas com muita compaixão pelos animais.

 

💄BAIMS

marcas de maquiagem veganas - baims

A Baims chegou ao Brasil arrasando corações. Maquiagem orgânica com qualidade da M.A.C? A marca idealizada pela publicitária Luisa Baims Albrecht mostra que é possível.

 

Os produtos têm o selo de certificação da EcoCert, o que garante serem livres de químicas nocivas à saúde e estarem de acordo com a legislação ambiental e trabalhista. Além disso, a Baims também tem a certificação da The Vegan Society e da Peta, ou seja, 100% cruelty-free.

 

Eu nunca testei, mas o que me contam é que a marca realmente cumpre o que promete, entregando maquiagens naturais de muita qualidade. O único ponto negativo é o preço, que praticamente se equivale a uma M.A.C da vida. Só que não dá nem para comparar com a série de pontos positivos que a Baims oferece, não é? Além de que o preço é compreensível vendo os selos, a embalagem, os ingredientes…

 

QUERO: BB Cream Beauty Balm – R$129 l Batom Berry – R$95,50 l Máscara de Cílios All In One – R$76,50

 

💄 BIOART

 

 

Mais velha no mercado nacional, a Bioart nasceu da necessidade pessoal de sua dona, Soraia Zonta. Por não encontrar produtos para usar em sua pele sensível e alérgica, ela decidiu criar a própria marca de cosméticos naturais, orgânicos e veganos.

 

Além de ser pioneira no Brasil em refil para maquiagens, as argilas da Bioart são umas das únicas no mundo certificadas pela EcoCert. Isso representa um produto ecologicamente correto, desde a sua extração, e com benefícios comprovados por testes clínicos.

 

Às vezes, eu levanto as mãos para o céu e agradeço aos porquinhos e vaquinhas que se foram por terem aberto meus olhos. Porque ser vegana é um empurrão e tanto na hora de passar reto naquele stand lindo de maquiagem do shopping. Que pena, eu não posso, não quero, sou vegana. Ufa, um $ […]

Leia mais



TAGS:






20 fevereiro, 2017

Tomar certos cuidados com as lentes de contato não é brincadeira e, depois de alguns problemas, eu, finalmente, aprendi!

Obrigada Otto Wichterle pela criação das lentes de contato! E obrigada Wikipédia por me mostrar que um químico as criou, não um oftalmologista. Eu uso essas belezuras há, aproximadamente, uns seis anos e não abro mão. Simplesmente, não consigo me sentir confortável com óculos, além de que o meu grau de miopia é muito alto e as lentes me proporcionam uma visão bem melhor.

CUIDADOS COM AS LENTES DE CONTATO

Acontece que nos últimos dois anos eu tive uns problemas com as minhas lentes. Em dezembro de 2015 e 2016, pelo acaso e, em partes, por descuido, a lente machucou minha córnea e eu precisei usar colírios com antibióticos e tomar uma série de cuidados por um tempo, até que meus olhos se recuperassem. Isso me alertou para o quanto eu me tornei descuidada com essa parte do meu dia a dia. Às vezes, eu nem sequer lavava as lentes antes e depois de tirá-las ou, então, deixava resquícios de maquiagem no soro. No começo, eu era tão regrada que até colocava o paninho no ralo da pia para evitar que a lente caísse, três anos depois eu já estava usando lente rasgada e fora da validade. Eu sei, eu sei, péssimo exemplo. E, acreditem, eu vi algumas das consequências.

 

Mas eu também aprendi algumas coisinhas e cumpri-las é uma das minhas metas de 2017 (falei sobre algumas aqui!). Então, se você usa lentes de contato ou pensa em usar, essas dicas podem te ajudar a não ter nenhum problema. E eu espero que em dezembro de 2017 eu não precise passar pelo mesmo incômodo e repetir as consultas e colírios.

 

Uma observação importante: eu uso a lente gelatinosa anual e sempre consulte um oftalmologista de confiança antes de tomar a decisão de usar uma lente, seja ela colorida, de grau, não importa. Seu olho pode ser resistente, talvez você não se acostume com a anual e prefira as mensais, enfim, consulte um especialista. Ele sabe o que é melhor.

 

O que você pode fazer para cuidar bem das suas lentes de contato? 

 

➳ Descubra qual solução para lente é a melhor para você. Sim, faz diferença. Para mim, por exemplo, a melhor é a Opti-Free.

➳ Lave as mãos com um sabonete anti bactericida antes de colocar e tirar as lentes.

➳ O ideal é que o estojinho seja trocado mensalmente ou, então, esterilizado em água fervente por 30 minutos.

➳ Nunca deixe a solução destampada.

➳ E o estojinho deve ficar de cabeça para baixo sob uma superfície ou pano limpo.

➳ Lave uma vez ao dia seu olho com sabonete neutro, esfregando delicadamente.

➳ Também tenha cuidado ao lavar as lentes com algumas gotinhas da solução, não pese a mão.

➳ Compressa de água gelada pode te ajudar muito quando seu olho estiver irritado.

➳ Cuidado com a maquiagem! Tente não passar rímel nas lentes.

➳ Use e abuse dos colírios. Eu gosto do Hylo-Comod ou Optive UD. Esse último é mais confortável e prático de carregar para os lugares. Mas consulte um oftalmo antes, ok?

➳ Se você notar qualquer desgaste na lente ou manchinhas, troque. Não arrisque.

➳ Tenha um padrão para tirar as lentes, assim você não troca a direita pela esquerda ou vice versa. Comece sempre pelo mesmo olho. É horrível passar o dia incomodado porque você trocou as lentes.

➳ Tente não coçar o olho ou esfregá-lo, com ou sem as lentes.

➳ Cuidado com o horário. Se está em casa, prefira os óculos.

➳ Não durma de lente de contato. Além de aumentar o risco de lesões e infecções, é horrível de tirar depois, sério.

 

Bom, esses são alguns dos cuidados que os oftalmologistas me passaram depois que tive problemas com as minhas lentes. Simples, não? A dificuldade é colocá-los em prática quando você chega cansado em casa ou está com pressa pela manhã. Só que olhos e lentes de contato não são brincadeira, não é só uma questão de estética. 

 

Você usa lente de contato? Tem vontade? Alguma outra dica? Me conta nos comentários!

 

 💚 Outros posts que você pode gostar 💚

 

Final de semana cheio de amor

➳ Desapegando das minhas maquiagens

Sabonete vegano para o rosto

Não seja um one upper

➳ Desodorante natural e caseiro

 

💚 Vem ler mais na tag experiências ou beleza 💚

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

Tomar certos cuidados com as lentes de contato não é brincadeira e, depois de alguns problemas, eu, finalmente, aprendi! Obrigada Otto Wichterle pela criação das lentes de contato! E obrigada Wikipédia por me mostrar que um químico as criou, não um oftalmologista. Eu uso essas belezuras há, aproximadamente, uns seis anos e não abro mão. […]

Leia mais



TAGS:






9 fevereiro, 2017

Dá o play e vem ver como eu retoquei o cabelo com uma tinta ruiva vegana, dando tchau à L’Oréal! Mais detalhes da história eu conto aqui embaixo.

 

Eis que fiquei ruiva em novembro de 2016. Num passe de impulsividade. O tom Ariel, porém, me custou 2 coisas importantes: dinheiro (muito!) e meus ideais. Eu só fui. Sem perguntar para o cabeleireiro se poderia levar minha tinta ou qual ele usaria. E, claro, não foi uma tinta ruiva vegana. Foi da L’Oréal. Especificamente, 7.4 da linha Majirel. Pra ferrar mesmo. A marca que causa polêmica por falar que não testa em animais, mas está no mercado chinês – que obriga os testes.

 

Colocando a culpa de escanteio, o que eu achei da tinta? Ficou exatamente no tom que eu queria, um ruivo acobreado. Discreto. Não ressecou meus fios ou causou irritação. Foram preciso, no entanto, cerca de seis embalagens de 50g para pintar todo meu cabelo. Haja tinta! É, só que nem tudo é perfeito. Além de não ser vegana, essas 250 gramas desbotaram em uma semana. E trinta dias depois, eu estava com o cabelo loiro, como vimos no vídeo. Bem que a internet avisou: essa tinta desbota. Ô, se desbota! No dia em que pintei, ficou assim: 

TINTA RUIVA VEGANA - LUZ NATURAL E LUZ ARTIFICIAL

TINTA RUIVA VEGANA

Por estar em transição para o veganismo e me sentir mal por pintar meu cabelo com algo que envolve crueldade, comecei a pesquisar marcas veganas com tons semelhantes ao 7.4 da Majirel. Acontece que eu iria viajar no comecinho de dezembro e minha raiz estava bem grandinha. Fui na maior unidade da Ikesaki, uma loja grande e famosa de cosméticos em São Paulo, e não encontrei nenhuma das marcas que estava pesquisando.

 

Infelizmente, eu detesto comprar coisas pela internet. Principalmente tinta sem ver a cartela das cores. Lá, eu achei para testar o tonalizante da Avora que mostrei no vídeo, o Cobre Ruivo Radiante. Só que tonalizante não pega em raiz natural e, sim, acabei levando uma embalagem de tinta L’Oréal para casa.

 

Dá o play e vem ver como eu retoquei o cabelo com uma tinta ruiva vegana, dando tchau à L’Oréal! Mais detalhes da história eu conto aqui embaixo.   Eis que fiquei ruiva em novembro de 2016. Num passe de impulsividade. O tom Ariel, porém, me custou 2 coisas importantes: dinheiro (muito!) e meus ideais. […]

Leia mais



TAGS:








NÃO PERCA AS NOVIDADES, CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER!