DESCOMPLICANDO O VEGANISMO
RECEITAS VEGANAS
Transição para o veganismo


6 fevereiro, 2017

Ok, eu acho que esse blog só vai ter resenhas do Stephen King, mas, gente, como não gostar dos livros dessa pessoa? Deixando (um pouco) o fangirling de lado, vamos conversar sobre Joyland, livro que me acompanhou durante meus ataques de medo nos voos de ida e volta para Santa Catarina. Admito que o que me atraiu de primeira foi a capa, uma moça ruiva com uma câmera na mão e um parque em chamas. Quero!

RESENHA JOYLAND STEPHEN KING 2

Se o livro condiz com a capa instigante? Não tanto quanto eu imaginava. Até porque ainda não entendi qual é a do incêndio. Mas, ainda assim, é um livro bom, que me envolveu de um jeito bem diferente em comparação aos outros do SK. Tem dúvidas? Bom, eu chorei no final. Pois é, um livro do Stephen King me arrancou lágrimas. Isso porque Joyland é mais do que um livro de suspense, ele fala sobre amadurecimento, perdas, amizade e a “invencibilidade” da juventude, tudo em um clima tão nostálgico que vai te deixar melancólica depois de fechá-lo pela última vez. 

 

Joyland não vai te deixar roendo as unhas, com frio na espinha ou dormindo de luz acesa por uma semana. Você não sabe ao certo se está lendo uma ficção policial, uma história de terror ou um romance qualquer. Ok, qualquer não. Um romance do Stephen King. Tanto que meu pai me perguntou sobre o que era o livro quando estava na página 100 e eu simplesmente não sabia responder. Isso me incomodou um pouco no começo, porque eu estava esperando um quê de suspense, talvez algumas mortes e reviravoltas chocantes. Só que isso não acontece. 

 

Profunda, divertida. Intenso e cativante. Emocionante e imensamente atraente. É isso o que nos diz a capa e contracapa. E é isso que Joyland, de fato, é. Se você é fã do Stephen King, vai devorar as páginas esperando alguma surpresa. Que não vem. Não em grande estilo. Quem sabe, essa seja a graça. Não é sobre ficar ansioso e com medo, mas sobre se apegar aos personagens e desvendar aos poucos, em passos lentos, o traço sobrenatural da história, enquanto as experiências do personagem principal vão nos rendendo bons diálogos e aprendizados.

 

Ok, eu acho que esse blog só vai ter resenhas do Stephen King, mas, gente, como não gostar dos livros dessa pessoa? Deixando (um pouco) o fangirling de lado, vamos conversar sobre Joyland, livro que me acompanhou durante meus ataques de medo nos voos de ida e volta para Santa Catarina. Admito que o que […]

Leia mais



TAGS:






19 janeiro, 2017

filmes do zac efron - musica amigos e festa

Quando eu tinha 12 anos, eu escrevi uma carta em inglês e com emoticons para o Zac Efron (ele recebeu!) contando como ele era o amor da minha vida. Hoje, eu tenho um misto de vergonha alheia e saudades quando abro esse texto e lembro como eu realmente idealizava esse cara. Do tipo passar uma semana chorando e escutando Unfaithful da Rihanna porque ele veio para o Rio de Janeiro e meu pai não quis me levar. Ou quase morrer sufocada em uma muvuca para ver ele na John John. Pobre, Luana. Fato é que esse amor platônico passou, mas minha admiração não. Continuo sendo uma fã de carteirinha, sim, senhora. E como eu fiz um post com 5 filmes para se apaixonar pela Kristen, não poderia deixar o homem da minha vida de lado.

 

Admito que, ultimamente, o Zac tem decepcionado com algumas comédias bem mais ou menos, mas, ainda assim, ele tem muitos filmes bons no currículo que poucas pessoas conhecem. Por isso, cá estou eu para listá-los e te mostrar um outro lado do Zachary que não tem nada de Troy Bolton.

 

💙 17 outra vez 💙

filmes do zac efron

É um filme com cara de sessão da tarde? Talvez, quem sabe. Isso, no entanto, não tira a graça dessa história. Porque se o Matthew Perry faz parte dela, como não amar?

 

O filme conta a história de Mike O’Connell, um cara na meia idade que está infeliz. Same old story. Seu casamento e trabalho não estão bem e os filhos não estão nem aí para ele. Um dia, quando ele resolve visitar o antigo colégio, onde era um astro do basquete até sua namorada engravidar, passa em sua mente o quanto ele adoraria ter uma outra chance. O que ele não esperava é que esse desejo se tornaria realidade e, de repente, tãtãtã, ele tem 17 outra vez — acontece que resto do mundo não voltou com ele. 

 

Não há diálogos marcantes, nem um quê de filme cult e independente. É só uma história legal, um pouco clichê, com atores bons, umas partes bem engraçadas, outras dramáticas e uma lição de moral ao fim. É um daqueles filmes para ver quando você quer esvaziar a mente, sabe? 

 

💙 Noite de ano novo 💙

filmes do zac efron - noite de ano novo

Filme obrigatório para assistir ao menos uma vez no mês de dezembro, alguns dias antes da virada do ano. São várias histórias que, apesar de diferentes, se ligam de alguma maneira e te deixarão ainda mais esperançosa. Tem a Claire enfrentando problemas na organização da festa na Times Square, o Sam que que não consegue voltar à Nova Iorque, o Randy que detesta festas de ano novo e fica preso em um elevador com Elise, a Hailey que está ansiosa para dar o seu primeiro beijo e Stan que, enquanto casais duelam por um prêmio para ver qual será o primeiro bebê a nascer em 2012, só deseja ver da cobertura do hospital o que será, talvez, a sua última noite de ano novo.

 

Quando eu tinha 12 anos, eu escrevi uma carta em inglês e com emoticons para o Zac Efron (ele recebeu!) contando como ele era o amor da minha vida. Hoje, eu tenho um misto de vergonha alheia e saudades quando abro esse texto e lembro como eu realmente idealizava esse cara. Do tipo passar uma […]

Leia mais



TAGS:






25 novembro, 2016

1 mês para o natal. 30 dias. 720 horas. Eu amo tanto o natal que mal cabe em mim, juro 🎅 É a melhor época do ano! Quem é carnaval perto do Rudolf, a Rena do Nariz Vermelho? Depois de todo o estresse do fim de semestre, vem as férias, as festas, a ameixa, os presentes, Expresso Polar na sessão da tarde, os reencontros, Mariah Carey, shoppings decorados, pisca pisca, papai noel, programas especiais (mal posso esperar pelos culinários), amigo secreto, ceia, entre tantas outras coisas que tornam o natal um abraço quentinho — mesmo no verão.

playlist de natal

Eu decidi, então, transformar todo esse amor em um especial de natal aqui no Entre Anas. Vão ser vários posts e vídeos com dicas, receitas e desabafos, para entrar ainda mais no clima natalino. Para começar, uma das melhores coisas dessa época: as músicas. Sinceramente, eu criei essa playlist no spotify desde setembro e vivo escutando quando quero me animar. E é curioso como elas só têm graça quando eu sinto o natal se aproximando (sim, eu sinto no ar, na rua, nas pessoas). Não adianta querer ouvir All I Want For Christmas Is You em fevereiro, não vai fazer sentido.

 

Finalmente, chegou a hora de ouvir Michael Bubllé e o CD de natal do Justin Bieber. Mas não pense que eu coloquei só músicas americanas, também temos os clássicos Todo Dia É Dia De Natal e Noite Feliz. E Destiny’s Child, Glee, Bon Jovi, Thiaguinho, Eliana e Birtney Spears. Porque natal, minha gente, é o tempo de se abrir para a breguice e abraçar o mundo sem medo de ser feliz. Dá o play e vem querer ser um personagem de O Milagre na Rua 34 comigo.

 


 

Lembrando que a playlist é colaborativa. Se você achou que eu esqueci de algum clássico natalino, é só adicionar para tornar o nosso natal ainda mais feliz. E não esquece de se inscrever no canal e curtir a fanpage para acompanhar os próximos posts com esse tema ❤️

 

Especial de Natal - Playlist de Natal

1 mês para o natal. 30 dias. 720 horas. Eu amo tanto o natal que mal cabe em mim, juro 🎅 É a melhor época do ano! Quem é carnaval perto do Rudolf, a Rena do Nariz Vermelho? Depois de todo o estresse do fim de semestre, vem as férias, as festas, a ameixa, os presentes, Expresso […]

Leia mais



TAGS:








NÃO PERCA AS NOVIDADES, CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER!