• Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


5 setembro, 2017

Cortar o gorgonzola, o sushi de salmão e o quindim foi tarefa fácil perto de me ver diante de uma prateleira cheia de produtos dos quais eu simplesmente não sei se devo ou não comprar, se tem ou não ingredientes de origem animal, se é ou não de uma marca antiética. Antes de gravar esse vídeo, por exemplo, sobre os meus cuidados atuais com o cabelo, eu mal tinha ideia das polêmicas envolvendo a Salon Line em grupos veganos.

 

Se eu quero um produto, como foi o caso da tinta ruiva, eu procuro informações em casa e, então, vou atrás da marca específica. Se estou na rua e lembro que preciso comprar algo, dificilmente vou pesquisar na internet sobre a marca ou os ingredientes. Primeiro porque meu 4G não permite, segundo porque eu simplesmente confio no rótulo. Não tenho esse costume de fazer uma pesquisa antes, mandar e-mail para o SAC ou revirar a internet, até porque eu não estava habituada a ver tanta sujeira por trás de tantos grandes nomes.

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

Ou cosméticos, roupas, produtos de limpeza e assento de carro.


 

Eu me importava mais com o que a embalagem me prometia do que com as letras miúdas. Eu pensava no preço, no resultado, na comodidade, não em questões éticas. Eu não tinha essa consciência. E, até hoje, mesmo depois de um ano em uma dieta vegetariana estrita e fazendo diversas mudanças na minha rotina, eu peco em relação ao assunto. Muito.

 

É importante lembrar, no entanto, que colocar o veganismo em prática parte muito do acesso à informação que as pessoas têm. Porque, convenhamos, se você não tem internet na sua casa, ou até mesmo tempo para ficar lendo textões no facebook, como você vai saber que não deveria comprar um produto da Salon Line? Está escrito “produto vegano” no rótulo, ué. Se você lê os ingredientes da Coca Cola, como vai imaginar que eles patrocinam rodeios norte americanos?

 

O veganismo é um processo. Lento. Quer os fiscais do veganismo alheio queiram ou não. Faz parte errar. Faz parte cair em tentação. Nem todo mundo tem a mesma força, os mesmos meios de procurar informação, as mesmas dúvidas ou certezas. Ninguém vive da mesma maneira. Temos que aprender a respeitar o espaço e o tempo do outro, sem imposições. Veganismo tem que ser didático, leve, com respeito.

 

É pelos animais. É, sim. É horrível ver as pessoas fechando os olhos para tanta crueldade. É, sim. É de partir o coração ver quem a gente gosta se acomodando. É, sim. Mas é irônico demais partir para a agressividade com quem sente dificuldade em mudar hábitos, ainda mais com tanta gente ao nosso redor dizendo que é besteira, que vamos ficar doentes, que nossas atitudes não vão resolver nada.

 

Eu sei que a pessoa que diz que não conseguiria ficar sem churrasco ou o vegetariano viciado em queijo não estão pensando no boi e na vaca tendo suas vidas exploradas, escravizadas e acabando em prol de um bife ou parmesão. Mas nem todo mundo vai no mesmo ritmo. Todos estamos evoluindo aos poucos e do nosso jeito. Vamos aprender a estender a mão, não atacar pedras.

 

Dito isso, eu quero aprender a escolher melhor os produtos que compro. Quero, com esse post, incentivar você a também tomar esse cuidado. A ideia é criar o hábito de questionar rótulos, me familiarizar com ingredientes ou, ao menos, saber pelo que procurar em um produto para me certificar de que ele é vegano.

 

Lembrando que estamos falando de p-r-o-d-u-t-o-s, não necessariamente de marcas veganas, ok?

 

Tabela de produtos do grupo Ogros Veganos e Troll Ajuda

OGROS VEGANOS - COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

O Ogros Veganos é um grupo que me ajudou muito durante minha transição. Lá, você encontra qualquer tipo de receita para testar e descobrir um mundo novo dentro da culinária vegana. Mesmo que você ainda coma carne, ovo ou lacticínios, vale a pena entrar para conhecer opções mais saudáveis e novas receitas.

 

O Troll Ajuda serve mais para tirar dúvidas sobre o veganismo, é um grupo de discussão. Às vezes, discussão não no sentido que eu gostaria, mas faz parte.

 

O bom é que nesses dois grupos existem PDFs com listas extensas de produtos veganos. Tudo separado por categorias e, no caso, do Troll Ajuda até especificando se as marcas são veganas ou se tem um histórico de crueldade animal.

 

Nessas listas, você vai encontrar papel higiênico, massinha de modelar e limpa vidros até molho de tomate, milho em conserva até pipoca de microondas. É ótimo para quem tem controle sobre as compras dentro de casa. Você pode fazer sua lista normal, imprimir esses documentos, e ir ao mercado procurando diretamente pelas marcas citadas.

 

Entre nos dois grupos e procure por lista de produtos veganos. Talvez, a do Ogros Veganos você ache fácil no google pelo grupo ser aberto, já a o do Troll Ajuda você precisa entrar e ver a publicação fixada.

 

Lupa de pesquisa de grupos veganos

 

Caso o seu 4G seja bom e sua operadora tenha um sinal que não te deixa na mão (o que é difícil por aqui, convenhamos), também vale recorrer a lupa dos grupos. Se você viu um produto que aparentemente não tem nenhum ingrediente de origem animal, mas está na dúvida, pode jogar o nome na pesquisa para ver se alguém já fez alguma denúncia ou sabe os podres da marca.

 

Além do Troll Ajuda e do Ogros Veganos, há o Veganismo Popular e Veganismo Social. Esses são os que eu faço parte, mas é só jogar “veganismo” no facebook que você achará vários. Tem até grupo para falar só sobre queijos e chocolates veganos.

 

Procure por selos de certificação

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO - SELO DE CERTIFICAÇÃO

O coelhinho nem sempre é garantia de produto vegano, ele só mostra que o produto não é testado em animais. Então, pelo que procurar para saber se um produto é vegano? O selo da Sociedade Vegetariana Brasileira, Vegan Society, ou, então, do vegan.org.

 

Há ainda a possibilidade da marca indicar de outra forma, como é o caso do shampoo da Eico que mostrei no vídeo de Low Poo Vegano. É somente um cachorrinho dizendo que o produto é livre de testes e ingredientes de origem animal. Isso é o suficiente? Sim. E não.

 

Sim, porque o rótulo está te dizendo que não tem ingredientes de origem animal e, dificilmente, o produto terá. Não sei se as marcas querem ter mais um processo para enfrentar. Mas aí entra o primeiro problema. Selos confiáveis costumam ser caros e somente empresas, realmente, dispostas a se posicionarem como cruelty free ou com produtos veganos irão investir nisso.

 

Outro problema é que, por exemplo, marcas como a Hellmann’s e a Becel, pertencentes à Unilever, conseguiram selos veganos em outros países em seus produtos. A Unilever, porém, testa em animais e não tem o melhor dos históricos na rodinha. E, aí, como faz? Você compra porque aquele produto específico não tem nenhum ingrediente de origem animal ou você passa reto para não dar mais dinheiro a uma marca antiética?

 

Pois é. Não é tão simples quanto parece. É preciso pensar na sua condição social e econômica, os motivos da sua transição para o veganismo, entre outros detalhes. Se você não come nada de origem animal por compaixão aos animais, é melhor passar reto. Mas, não, eu não estou simplificando a equação a 2+2. Nós podemos começar a falar sobre comodidade, praticidade, elitismo, paradoxos e a discussão não teria fim. Pense você sobre o que quer apoiar. Ou não.

 

Encha a paciência do SAC das empresas

 

Empresas preocupadas irão te responder. That’s it. O SAC é um dos melhores lugares para ir encher o saco das empresas e obter informações. Afinal, ele foi feito para isso. Então vamos usá-lo.

 

É bom fazer isso porque mostra que estamos, sim, preocupados com a origem dos produtos que compramos. Não basta me dizer que é vegano na embalagem, sendo que outras informações são relevantes. O mercado vegano é mais do que um nicho para ganhar dinheiro em cima, é preciso respeitar nossa motivação ideológica.

 

Já que você, empresa, quer colocar um produto na prateleira alegando que este é vegano, faça por onde. E responda esse modelo básico de questionário formulado pelo Troll Ajuda!

 

Srs.

Peço que me informem se a empresa __________________

 

– testa diretamente algum de seus produtos em animais?

– terceiriza laboratórios para a realização dos testes em animais?

– faz parte de um grupo empresarial que adota os testes em animais?

– tem marcas/fábricas que não testam em animais, porém a empresa-mãe testa?

– os fornecedores testam em animais?

– a empresa patrocina eventos com animais (vaquejadas, rodeios, etc).

– a empresa comercializa os seus produtos na China?

– os produtos possuem algum ingrediente de origem animal na composição? Quais?

– As vitaminas no produto x possuem que origem? Se forem sintéticas, foram sintetizadas a partir de uma base animal ou não?

– quais produtos da empresa não tem ingredientes de origem animal?

 

Obrigadx.

 

Fuja desses ingredientes

 

Quando eu comecei o Low Poo, eu mal tinha ideia do que era isoparaffin, PEG-8 dimethicone ou dodecane. Provavelmente, nem quem faz esses produtos deve saber esses nomes de cor. E ninguém para ser vegano precisa decorar todos os ingredientes de origem animal. É fato, no entanto, que se a gente criar o hábito de conferir a composição dos produtos com as nossas listinhas de proibido, vai chegar a hora em que só de bater o olho vamos saber se o que está em nossas mãos é vegano ou não.

 

Cera de abelha, por exemplo. É um ingrediente fácil de identificar e não é vegano. Porque, não, nem mel de abelha (entenda o porquê!). Gelatina é outro. Pois é, proteína da pele animal é a base da galetina, o famoso colágeno. Mas existem outros nomes não tão fáceis de associar.

 

Caso queira aprender um pouco mais vale a pena entrar na lista do ANDA e da PEA. Esse post do blog Beleza Vegana também fala um pouquinho sobre os principais ingredientes em cosméticos.

 

A dica é: se está na dúvida em relação ao ingredientes, veja se há o nome vegetal do lado. Se não, o melhor a se fazer é entrar em contato com SAC. E se não se mostrarem dispostos a responder, muito obrigada, próximo.

 

Conte com os aplicativos

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO - VEG SAFE

Créditos: Nicole Make

 

Ah, a tecnologia. Às vezes, ela é tão boa. Se tem aplicativo para mapear as árvores frutíferas em São Paulo e um tinder versão veg, por que não existiria um para ajudar os veganos a encontrarem produtos?

 

Você pode baixar o Vegsafe ou o Animal-Free para conferir na comodidade do seu celular se os ingredientes de determinado produto são de origem animal ou vegetal, desde conservantes até tecidos. Infelizmente, no Animal-Free não podemos usar a opção de leitura de códigos barras, pois o aplicativo é gringo. Mesmo assim, é uma mão na roda.

 

Essas são algumas maneiras de se certificar de que um produto é vegano. Espero que com o tempo e a crescente procura por esses produtos, seja mais fácil identificá-los e ter a certeza de que não estamos financiando crueldade animal.

 

Você conhece outras formas de identificar um produto vegano? O que achou das dicas? Vamos conversar nos comentários! 😊

 

🐷 Outros posts que você pode gostar 🐷

 
➳ O que eu comi hoje (vegan)

➳ 50 dicas para aliviar cólicas menstruais

➳ Protetor solar vegano para pele oleosa

Aplicativos para compras conscientes

➳ Receitas segunda sem carne

Os melhores instagrans veganos para seguir

➳ Tour por um mercado super natureba

➳ Dicas de combinação alimentar

 

Vem passear na categoria experiências ou tag veganismo 🐰

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


Cortar o gorgonzola, o sushi de salmão e o quindim foi tarefa fácil perto de me ver diante de uma prateleira cheia de produtos dos quais eu simplesmente não sei se devo ou não comprar, se tem ou não ingredientes de origem animal, se é ou não de uma marca antiética. Antes de gravar esse vídeo, por exemplo, sobre os meus cuidados atuais com o cabelo, eu mal tinha ideia das polêmicas envolvendo a Salon Line em grupos veganos.

 

Se eu quero um produto, como foi o caso da tinta ruiva, eu procuro informações em casa e, então, vou atrás da marca específica. Se estou na rua e lembro que preciso comprar algo, dificilmente vou pesquisar na internet sobre a marca ou os ingredientes. Primeiro porque meu 4G não permite, segundo porque eu simplesmente confio no rótulo. Não tenho esse costume de fazer uma pesquisa antes, mandar e-mail para o SAC ou revirar a internet, até porque eu não estava habituada a ver tanta sujeira por trás de tantos grandes nomes.

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

Ou cosméticos, roupas, produtos de limpeza e assento de carro.


 

Eu me importava mais com o que a embalagem me prometia do que com as letras miúdas. Eu pensava no preço, no resultado, na comodidade, não em questões éticas. Eu não tinha essa consciência. E, até hoje, mesmo depois de um ano em uma dieta vegetariana estrita e fazendo diversas mudanças na minha rotina, eu peco em relação ao assunto. Muito.

 

É importante lembrar, no entanto, que colocar o veganismo em prática parte muito do acesso à informação que as pessoas têm. Porque, convenhamos, se você não tem internet na sua casa, ou até mesmo tempo para ficar lendo textões no facebook, como você vai saber que não deveria comprar um produto da Salon Line? Está escrito “produto vegano” no rótulo, ué. Se você lê os ingredientes da Coca Cola, como vai imaginar que eles patrocinam rodeios norte americanos?

 

O veganismo é um processo. Lento. Quer os fiscais do veganismo alheio queiram ou não. Faz parte errar. Faz parte cair em tentação. Nem todo mundo tem a mesma força, os mesmos meios de procurar informação, as mesmas dúvidas ou certezas. Ninguém vive da mesma maneira. Temos que aprender a respeitar o espaço e o tempo do outro, sem imposições. Veganismo tem que ser didático, leve, com respeito.

 

É pelos animais. É, sim. É horrível ver as pessoas fechando os olhos para tanta crueldade. É, sim. É de partir o coração ver quem a gente gosta se acomodando. É, sim. Mas é irônico demais partir para a agressividade com quem sente dificuldade em mudar hábitos, ainda mais com tanta gente ao nosso redor dizendo que é besteira, que vamos ficar doentes, que nossas atitudes não vão resolver nada.

 

Eu sei que a pessoa que diz que não conseguiria ficar sem churrasco ou o vegetariano viciado em queijo não estão pensando no boi e na vaca tendo suas vidas exploradas, escravizadas e acabando em prol de um bife ou parmesão. Mas nem todo mundo vai no mesmo ritmo. Todos estamos evoluindo aos poucos e do nosso jeito. Vamos aprender a estender a mão, não atacar pedras.

 

Dito isso, eu quero aprender a escolher melhor os produtos que compro. Quero, com esse post, incentivar você a também tomar esse cuidado. A ideia é criar o hábito de questionar rótulos, me familiarizar com ingredientes ou, ao menos, saber pelo que procurar em um produto para me certificar de que ele é vegano.

 

Lembrando que estamos falando de p-r-o-d-u-t-o-s, não necessariamente de marcas veganas, ok?

 

Tabela de produtos do grupo Ogros Veganos e Troll Ajuda

OGROS VEGANOS - COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

O Ogros Veganos é um grupo que me ajudou muito durante minha transição. Lá, você encontra qualquer tipo de receita para testar e descobrir um mundo novo dentro da culinária vegana. Mesmo que você ainda coma carne, ovo ou lacticínios, vale a pena entrar para conhecer opções mais saudáveis e novas receitas.

 

O Troll Ajuda serve mais para tirar dúvidas sobre o veganismo, é um grupo de discussão. Às vezes, discussão não no sentido que eu gostaria, mas faz parte.

 

O bom é que nesses dois grupos existem PDFs com listas extensas de produtos veganos. Tudo separado por categorias e, no caso, do Troll Ajuda até especificando se as marcas são veganas ou se tem um histórico de crueldade animal.

 

Nessas listas, você vai encontrar papel higiênico, massinha de modelar e limpa vidros até molho de tomate, milho em conserva até pipoca de microondas. É ótimo para quem tem controle sobre as compras dentro de casa. Você pode fazer sua lista normal, imprimir esses documentos, e ir ao mercado procurando diretamente pelas marcas citadas.

 

Entre nos dois grupos e procure por lista de produtos veganos. Talvez, a do Ogros Veganos você ache fácil no google pelo grupo ser aberto, já a o do Troll Ajuda você precisa entrar e ver a publicação fixada.

 

Lupa de pesquisa de grupos veganos

 

Caso o seu 4G seja bom e sua operadora tenha um sinal que não te deixa na mão (o que é difícil por aqui, convenhamos), também vale recorrer a lupa dos grupos. Se você viu um produto que aparentemente não tem nenhum ingrediente de origem animal, mas está na dúvida, pode jogar o nome na pesquisa para ver se alguém já fez alguma denúncia ou sabe os podres da marca.

 

Além do Troll Ajuda e do Ogros Veganos, há o Veganismo Popular e Veganismo Social. Esses são os que eu faço parte, mas é só jogar “veganismo” no facebook que você achará vários. Tem até grupo para falar só sobre queijos e chocolates veganos.

 

Procure por selos de certificação

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO - SELO DE CERTIFICAÇÃO

O coelhinho nem sempre é garantia de produto vegano, ele só mostra que o produto não é testado em animais. Então, pelo que procurar para saber se um produto é vegano? O selo da Sociedade Vegetariana Brasileira, Vegan Society, ou, então, do vegan.org.

 

Há ainda a possibilidade da marca indicar de outra forma, como é o caso do shampoo da Eico que mostrei no vídeo de Low Poo Vegano. É somente um cachorrinho dizendo que o produto é livre de testes e ingredientes de origem animal. Isso é o suficiente? Sim. E não.

 

Sim, porque o rótulo está te dizendo que não tem ingredientes de origem animal e, dificilmente, o produto terá. Não sei se as marcas querem ter mais um processo para enfrentar. Mas aí entra o primeiro problema. Selos confiáveis costumam ser caros e somente empresas, realmente, dispostas a se posicionarem como cruelty free ou com produtos veganos irão investir nisso.

 

Outro problema é que, por exemplo, marcas como a Hellmann’s e a Becel, pertencentes à Unilever, conseguiram selos veganos em outros países em seus produtos. A Unilever, porém, testa em animais e não tem o melhor dos históricos na rodinha. E, aí, como faz? Você compra porque aquele produto específico não tem nenhum ingrediente de origem animal ou você passa reto para não dar mais dinheiro a uma marca antiética?

 

Pois é. Não é tão simples quanto parece. É preciso pensar na sua condição social e econômica, os motivos da sua transição para o veganismo, entre outros detalhes. Se você não come nada de origem animal por compaixão aos animais, é melhor passar reto. Mas, não, eu não estou simplificando a equação a 2+2. Nós podemos começar a falar sobre comodidade, praticidade, elitismo, paradoxos e a discussão não teria fim. Pense você sobre o que quer apoiar. Ou não.

 

Encha a paciência do SAC das empresas

 

Empresas preocupadas irão te responder. That’s it. O SAC é um dos melhores lugares para ir encher o saco das empresas e obter informações. Afinal, ele foi feito para isso. Então vamos usá-lo.

 

É bom fazer isso porque mostra que estamos, sim, preocupados com a origem dos produtos que compramos. Não basta me dizer que é vegano na embalagem, sendo que outras informações são relevantes. O mercado vegano é mais do que um nicho para ganhar dinheiro em cima, é preciso respeitar nossa motivação ideológica.

 

Já que você, empresa, quer colocar um produto na prateleira alegando que este é vegano, faça por onde. E responda esse modelo básico de questionário formulado pelo Troll Ajuda!

 

Srs.

Peço que me informem se a empresa __________________

 

– testa diretamente algum de seus produtos em animais?

– terceiriza laboratórios para a realização dos testes em animais?

– faz parte de um grupo empresarial que adota os testes em animais?

– tem marcas/fábricas que não testam em animais, porém a empresa-mãe testa?

– os fornecedores testam em animais?

– a empresa patrocina eventos com animais (vaquejadas, rodeios, etc).

– a empresa comercializa os seus produtos na China?

– os produtos possuem algum ingrediente de origem animal na composição? Quais?

– As vitaminas no produto x possuem que origem? Se forem sintéticas, foram sintetizadas a partir de uma base animal ou não?

– quais produtos da empresa não tem ingredientes de origem animal?

 

Obrigadx.

 

Fuja desses ingredientes

 

Quando eu comecei o Low Poo, eu mal tinha ideia do que era isoparaffin, PEG-8 dimethicone ou dodecane. Provavelmente, nem quem faz esses produtos deve saber esses nomes de cor. E ninguém para ser vegano precisa decorar todos os ingredientes de origem animal. É fato, no entanto, que se a gente criar o hábito de conferir a composição dos produtos com as nossas listinhas de proibido, vai chegar a hora em que só de bater o olho vamos saber se o que está em nossas mãos é vegano ou não.

 

Cera de abelha, por exemplo. É um ingrediente fácil de identificar e não é vegano. Porque, não, nem mel de abelha (entenda o porquê!). Gelatina é outro. Pois é, proteína da pele animal é a base da galetina, o famoso colágeno. Mas existem outros nomes não tão fáceis de associar.

 

Caso queira aprender um pouco mais vale a pena entrar na lista do ANDA e da PEA. Esse post do blog Beleza Vegana também fala um pouquinho sobre os principais ingredientes em cosméticos.

 

A dica é: se está na dúvida em relação ao ingredientes, veja se há o nome vegetal do lado. Se não, o melhor a se fazer é entrar em contato com SAC. E se não se mostrarem dispostos a responder, muito obrigada, próximo.

 

Conte com os aplicativos

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO - VEG SAFE

Créditos: Nicole Make

 

Ah, a tecnologia. Às vezes, ela é tão boa. Se tem aplicativo para mapear as árvores frutíferas em São Paulo e um tinder versão veg, por que não existiria um para ajudar os veganos a encontrarem produtos?

 

Você pode baixar o Vegsafe ou o Animal-Free para conferir na comodidade do seu celular se os ingredientes de determinado produto são de origem animal ou vegetal, desde conservantes até tecidos. Infelizmente, no Animal-Free não podemos usar a opção de leitura de códigos barras, pois o aplicativo é gringo. Mesmo assim, é uma mão na roda.

 

Essas são algumas maneiras de se certificar de que um produto é vegano. Espero que com o tempo e a crescente procura por esses produtos, seja mais fácil identificá-los e ter a certeza de que não estamos financiando crueldade animal.

 

Você conhece outras formas de identificar um produto vegano? O que achou das dicas? Vamos conversar nos comentários! 😊

 

🐷 Outros posts que você pode gostar 🐷

 
➳ O que eu comi hoje (vegan)

➳ 50 dicas para aliviar cólicas menstruais

➳ Protetor solar vegano para pele oleosa

Aplicativos para compras conscientes

➳ Receitas segunda sem carne

Os melhores instagrans veganos para seguir

➳ Tour por um mercado super natureba

➳ Dicas de combinação alimentar

 

Vem passear na categoria experiências ou tag veganismo 🐰

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


TAGS:




Nenhum comentário em “Como saber se um produto é vegano?”


Deixe seu comentário:



Veja o que acontece por aí