Desistir da faculdade ou não? Minha experiência e dicas l Entre Anas
  • Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


15 Janeiro, 2018

Esse post é para você que, assim como eu, se vê – no meu caso, se via – em uma faculdade onde não se identifica com as pessoas, as matérias e o mercado de trabalho. Você está indo para aquele ambiente acadêmico de segunda à sexta-feira – às vezes, aos sábados – com uma sensação de peso nos ombros, com a certeza de que seguir aquela carreira te fará uma pessoa infeliz. O que fazer, então? Desistir da faculdade ou não?

DESISTIR DA FACULDADE OU NÃO

Eu acredito que uns dos maiores erros começam com a pressão que um adolescente de dezessete anos tem para escolher uma profissão para o resto da vida. Ninguém está com as opiniões e ideais formados nesta idade. Você ainda está se descobrindo. É muito injusto ter a obrigação de saber com total certeza qual curso é o certo para você.

 

Mas mesmo que você não tenha feito essa escolha aos dezessete anos, como eu, é comum mudar de ideia no meio do caminho. Nós somos seres em constante evolução, então, o que parecia certo há dois anos, hoje, já não soa como o melhor caminho.

 

E está tudo bem

 

Essa é a primeira parte: entender que não há nada de errado em querer desistir da faculdade. É mais comum do que se imagina. Na minha sala no curso de jornalismo, por exemplo, um dos meus colegas estava na quarta faculdade. Pois é. E está tudo bem.

 

Um diploma não define quem você é. Ele te ajuda em muitas coisas, é verdade, mas adiá-lo por alguns anos não vai tornar a sua vida um fracasso, como alguns te fazem acreditar.

 

Aceite esse sentimento. Aceite que você mudou. Aceite suas novas ideias e vontades. Aceite a pessoa que você está se tornando. E aceite a sua intuição.

 

Por um tempo, eu me culpei por querer desistir da faculdade. Como assim jornalismo não é mais o sonho? Por que eu não me encaixo nesse lugar? O que aconteceu com aquela Luana? Eu te respondo: aquela Luana mudou, aquela Luana idealizava uma profissão que, na realidade, não tinha nada a ver com o que eu sonhava.

 

A partir do momento que você entende que está tudo bem, a vida parece mais leve. Ignore por um tempo as opiniões alheias, a pressão da sociedade e do próprio meio acadêmico. Olhe para dentro de si e vamos para o próximo passo.

 

Entenda os seus motivos para desistir da faculdade

 

Aqui temos um ponto importante. A faculdade pode ser bem opressiva. São cinco textos de cinquenta páginas cada por semana, uma única prova para demonstrar todo seu conhecimento em um semestre, professores egocêntricos, disputas para ver quem tem as melhores referências, trabalhos em grupo desgastantes, seminários apavorantes e outras situações que só um graduando vai entender.

 

Quantas vezes eu me vi de cabelo em pé por causa da faculdade? Passei noites em claro, chorei, fiquei ansiosa, briguei com as minhas amigas e a minha namorada, me senti inútil, incapaz, não pertencente, entre tantos outros sentimentos ruins.

 

E, aí, entra a questão: será que você não quer desistir da faculdade por todos esses problemas? Pela pressão por uma nota na média, prazos loucos e a disputa constante de ego? Será que não é a faculdade em si o seu problema, não o curso?

 

Se você resolver desistir da faculdade agora, na próxima você encontrará os mesmos problemas burocráticos e falhas no modo de ensino das instituições por aqui. É assim que funciona por enquanto. Um grande professor meu, lá no primeiro ano da faculdade, que me deixou um pouco louca com teoria da comunicação, confesso, disse o seguinte: não deixe que a faculdade atrapalhe os seus estudos.

 

Descubra se esse não é o seu problema. Pare um pouco e pense se você ainda se vê naquela carreira, se você gosta das matérias e se ainda há identificação. Quando a resposta for sim, a solução é encontrar maneiras criativas de lidar com a opressão da faculdade.

 

Participe de um grupo que te dará oportunidades de levantar discussões, como o centro acadêmico ou coletivos feministas, faça um amuleto, comece terapia, desabafe com sua melhor amiga, o que deixar a sua mente mais leve está valendo.

 

Lembre, sempre, sempre, sempre – sempre mesmo – que uma nota qualquer no seu boletim não diz o quanto você é capaz. É só uma nota. É só uma prova. Nenhum sistema de avaliação define o seu valor. Ponto final.

 

Em que ano ou semestre você está?

 

A faculdade não é o meu problema, eu realmente não me identifico com o curso. Tudo bem. Vamos pensar juntos, então. A primeira pergunta que eu tenho é: em que ano ou semestre você está?

 

Isso porque se a faculdade tem quatro anos de duração e você está no terceiro, será que não vale o esforcinho de terminar? Um diploma é um diploma, no fim das contas. Talvez, para uma próxima faculdade, você consiga eliminar matérias ou isso te ajude em um processo seletivo. São só mais 365 dias ou 547, se você estiver no 5º semestre.

 

Eu segui por esse caminho. Adorei o primeiro ano, no segundo comecei a ter minhas dúvidas e no meio do terceiro tinha certeza de que não era aquilo o que eu queria. Mas como já tinha enfrentado mais da metade do curso, resolvi terminar. Foi a melhor decisão que eu poderia ter tomado.

 

Se você estiver na metade do curso, te aconselho a terminar. Você foi forte para chegar até aqui e eu tenho certeza que tem força o suficiente para ir até o fim. Mas se você ainda está no primeiro ou segundo ano, essa é a hora de dizer adeus a esse fardo e seguir para a próxima etapa.

DESISTIR DA FACULDADE OU NÃO - DICAS

Tudo é aprendizado

 

Mas eu fiz um ano em vão? Ah, vou fazer quatro anos de faculdade e não usar para nada? Assim como você precisa entender que está tudo bem em ter suas dúvidas, coloque na sua cabeça que tudo nesta vida é aprendizado.

 

Com certeza, alguma coisa você aprendeu seja em um semestre ou quatro anos. É sério, não foi em vão. Acredite em mim. Eu me formei em um curso que não quero seguir e, hoje, olhando para trás, sou muito grata por todo tempo que passei em uma sala sem ar condicionado e cadeiras desconfortáveis.

 

Você aprende a ser mais comunicativo, interpretar artigos científicos, a trabalhar em grupo sem matar alguém, acrescenta informações ao seu repertório, conhece pessoas bacanas, entende como priorizar o que é importante enquanto um professor fala sem parar, a não dormir em aula com slides, aprende que existem recortes em toda história e que, por isso, há diversas formas de se olhar o mundo. Ou isso só eu aprendi na faculdade de jornalismo? 😊

 

De qualquer forma, desistir da faculdade é um aprendizado. Eu aposto que sua mente está uma confusão e, com isso, você se (re)descobrirá. É no caos que a gente se encontra. Você entenderá sua complexidade, reais desejos, sonhos e suas fraquezas escondidas. Não foi em vão.

 

Se você anda muito desanimado, eu tenho um post com algumas palestras motivacionais para te inspirar e dar aquele empurrãozinho que você precisa 💫

 

Tenha uma estratégia

 

Caso você decida terminar ou vá de fato desistir da faculdade, tenha um plano. Para qualquer coisa nessa vida, nós precisamos de uma estratégia. Nunca largue a faculdade de mãos atadas. Não vai dar certo.

 

Vou te contar o meu plano, tudo bem? Como eu e o jornalismo não nos demos muito bem, fui para a minha segunda opção e paixão, a nutrição. Entrar ou não na segunda graduação e enfrentar as duas ao mesmo tempo? Eu sabia que o primeiro ano de nutrição era bem puxado por ter matérias básicas que qualquer curso de saúde tem. Encarar isso junto com o TCC, talvez, não fosse uma boa ideia para o meu psicológico.

 

Por isso, entrei no curso técnico em nutrição, o qual já rendeu alguns conteúdos por aqui. Ele é mais curto e com matérias mais simples, apesar de difíceis, sim senhora. Foi mais complicado do que eu pensava ter duas semanas de prova, dois TCCs, trabalhos simultâneos, mas, no fim do dia, eu consegui dar conta de tudo. E você também vai conseguir, qual for o seu plano. 

 

O técnico me ajudou a entender que na nutrição está o meu propósito, que é isso o que eu quero para a minha vida. Em nenhum momento me vi com dúvidas durante o técnico, isso porque ele é voltado para uma área que não é exatamente o meu ideal de carreira. Além disso, o técnico me permite entrar em contato com o mercado de trabalho antes – manda jobs! – e entrar na graduação com uma noção maior.

 

Esse foi o meu plano, qual será o seu? Defina quais serão os seus próximos passos. Se você não quer mais aquele curso, qual você quer? O que você quer fazer com a sua vida? O que vai te deixar feliz e realizado? Cada situação é diferente.

 

Algumas pessoas estão estagiando e precisam do dinheiro, por isso, é importante que você procure um emprego antes de deixar a faculdade ou entre em um acordo com o seu chefe. Outros tem bolsa na faculdade, então, não é melhor continuar enquanto você estuda para prestar o vestibular em uma universidade pública ou o enem? Se você ainda não tem certeza de que outra área quer seguir, faça um técnico ou cursos livres.

 

Tenha uma estratégia antes de desistir da faculdade. Isso fará a diferença para que você não se sinta perdido outra vez. Planeje, questione, converse, tire suas dúvidas, pense e repense. Não aja no impulso. Aceite esse sentimento de dúvida, como comentei anteriormente, e tenha calma. As coisas vão se acertar, acredite.

 

Querer desistir da faculdade é um pensamento que já passou pela cabeça de qualquer pessoa que assinou a matrícula da graduação, eu aposto. Você não está sozinha. Eu passei por isso e todas essas dicas me ajudaram muito, assim como eu espero que te ajudem a tomar a melhor decisão.

 

Alguém aí já pensou em desistir da faculdade ou está pensando sobre o assunto? Que outras dicas vocês têm? Como lidaram com isso? Me contem! Compartilhem suas experiências comigo ❤

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

Técnicas de organização para testar

5 perguntas para fazer compras conscientes

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Lembretes para 2018

Pare de perceber o erro

Consumo consciente de acessórios + SORTEIO

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Vamos evoluir juntos: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

* indicates required



Você é vegano?


Esse post é para você que, assim como eu, se vê – no meu caso, se via – em uma faculdade onde não se identifica com as pessoas, as matérias e o mercado de trabalho. Você está indo para aquele ambiente acadêmico de segunda à sexta-feira – às vezes, aos sábados – com uma sensação de peso nos ombros, com a certeza de que seguir aquela carreira te fará uma pessoa infeliz. O que fazer, então? Desistir da faculdade ou não?

DESISTIR DA FACULDADE OU NÃO

Eu acredito que uns dos maiores erros começam com a pressão que um adolescente de dezessete anos tem para escolher uma profissão para o resto da vida. Ninguém está com as opiniões e ideais formados nesta idade. Você ainda está se descobrindo. É muito injusto ter a obrigação de saber com total certeza qual curso é o certo para você.

 

Mas mesmo que você não tenha feito essa escolha aos dezessete anos, como eu, é comum mudar de ideia no meio do caminho. Nós somos seres em constante evolução, então, o que parecia certo há dois anos, hoje, já não soa como o melhor caminho.

 

E está tudo bem

 

Essa é a primeira parte: entender que não há nada de errado em querer desistir da faculdade. É mais comum do que se imagina. Na minha sala no curso de jornalismo, por exemplo, um dos meus colegas estava na quarta faculdade. Pois é. E está tudo bem.

 

Um diploma não define quem você é. Ele te ajuda em muitas coisas, é verdade, mas adiá-lo por alguns anos não vai tornar a sua vida um fracasso, como alguns te fazem acreditar.

 

Aceite esse sentimento. Aceite que você mudou. Aceite suas novas ideias e vontades. Aceite a pessoa que você está se tornando. E aceite a sua intuição.

 

Por um tempo, eu me culpei por querer desistir da faculdade. Como assim jornalismo não é mais o sonho? Por que eu não me encaixo nesse lugar? O que aconteceu com aquela Luana? Eu te respondo: aquela Luana mudou, aquela Luana idealizava uma profissão que, na realidade, não tinha nada a ver com o que eu sonhava.

 

A partir do momento que você entende que está tudo bem, a vida parece mais leve. Ignore por um tempo as opiniões alheias, a pressão da sociedade e do próprio meio acadêmico. Olhe para dentro de si e vamos para o próximo passo.

 

Entenda os seus motivos para desistir da faculdade

 

Aqui temos um ponto importante. A faculdade pode ser bem opressiva. São cinco textos de cinquenta páginas cada por semana, uma única prova para demonstrar todo seu conhecimento em um semestre, professores egocêntricos, disputas para ver quem tem as melhores referências, trabalhos em grupo desgastantes, seminários apavorantes e outras situações que só um graduando vai entender.

 

Quantas vezes eu me vi de cabelo em pé por causa da faculdade? Passei noites em claro, chorei, fiquei ansiosa, briguei com as minhas amigas e a minha namorada, me senti inútil, incapaz, não pertencente, entre tantos outros sentimentos ruins.

 

E, aí, entra a questão: será que você não quer desistir da faculdade por todos esses problemas? Pela pressão por uma nota na média, prazos loucos e a disputa constante de ego? Será que não é a faculdade em si o seu problema, não o curso?

 

Se você resolver desistir da faculdade agora, na próxima você encontrará os mesmos problemas burocráticos e falhas no modo de ensino das instituições por aqui. É assim que funciona por enquanto. Um grande professor meu, lá no primeiro ano da faculdade, que me deixou um pouco louca com teoria da comunicação, confesso, disse o seguinte: não deixe que a faculdade atrapalhe os seus estudos.

 

Descubra se esse não é o seu problema. Pare um pouco e pense se você ainda se vê naquela carreira, se você gosta das matérias e se ainda há identificação. Quando a resposta for sim, a solução é encontrar maneiras criativas de lidar com a opressão da faculdade.

 

Participe de um grupo que te dará oportunidades de levantar discussões, como o centro acadêmico ou coletivos feministas, faça um amuleto, comece terapia, desabafe com sua melhor amiga, o que deixar a sua mente mais leve está valendo.

 

Lembre, sempre, sempre, sempre – sempre mesmo – que uma nota qualquer no seu boletim não diz o quanto você é capaz. É só uma nota. É só uma prova. Nenhum sistema de avaliação define o seu valor. Ponto final.

 

Em que ano ou semestre você está?

 

A faculdade não é o meu problema, eu realmente não me identifico com o curso. Tudo bem. Vamos pensar juntos, então. A primeira pergunta que eu tenho é: em que ano ou semestre você está?

 

Isso porque se a faculdade tem quatro anos de duração e você está no terceiro, será que não vale o esforcinho de terminar? Um diploma é um diploma, no fim das contas. Talvez, para uma próxima faculdade, você consiga eliminar matérias ou isso te ajude em um processo seletivo. São só mais 365 dias ou 547, se você estiver no 5º semestre.

 

Eu segui por esse caminho. Adorei o primeiro ano, no segundo comecei a ter minhas dúvidas e no meio do terceiro tinha certeza de que não era aquilo o que eu queria. Mas como já tinha enfrentado mais da metade do curso, resolvi terminar. Foi a melhor decisão que eu poderia ter tomado.

 

Se você estiver na metade do curso, te aconselho a terminar. Você foi forte para chegar até aqui e eu tenho certeza que tem força o suficiente para ir até o fim. Mas se você ainda está no primeiro ou segundo ano, essa é a hora de dizer adeus a esse fardo e seguir para a próxima etapa.

DESISTIR DA FACULDADE OU NÃO - DICAS

Tudo é aprendizado

 

Mas eu fiz um ano em vão? Ah, vou fazer quatro anos de faculdade e não usar para nada? Assim como você precisa entender que está tudo bem em ter suas dúvidas, coloque na sua cabeça que tudo nesta vida é aprendizado.

 

Com certeza, alguma coisa você aprendeu seja em um semestre ou quatro anos. É sério, não foi em vão. Acredite em mim. Eu me formei em um curso que não quero seguir e, hoje, olhando para trás, sou muito grata por todo tempo que passei em uma sala sem ar condicionado e cadeiras desconfortáveis.

 

Você aprende a ser mais comunicativo, interpretar artigos científicos, a trabalhar em grupo sem matar alguém, acrescenta informações ao seu repertório, conhece pessoas bacanas, entende como priorizar o que é importante enquanto um professor fala sem parar, a não dormir em aula com slides, aprende que existem recortes em toda história e que, por isso, há diversas formas de se olhar o mundo. Ou isso só eu aprendi na faculdade de jornalismo? 😊

 

De qualquer forma, desistir da faculdade é um aprendizado. Eu aposto que sua mente está uma confusão e, com isso, você se (re)descobrirá. É no caos que a gente se encontra. Você entenderá sua complexidade, reais desejos, sonhos e suas fraquezas escondidas. Não foi em vão.

 

Se você anda muito desanimado, eu tenho um post com algumas palestras motivacionais para te inspirar e dar aquele empurrãozinho que você precisa 💫

 

Tenha uma estratégia

 

Caso você decida terminar ou vá de fato desistir da faculdade, tenha um plano. Para qualquer coisa nessa vida, nós precisamos de uma estratégia. Nunca largue a faculdade de mãos atadas. Não vai dar certo.

 

Vou te contar o meu plano, tudo bem? Como eu e o jornalismo não nos demos muito bem, fui para a minha segunda opção e paixão, a nutrição. Entrar ou não na segunda graduação e enfrentar as duas ao mesmo tempo? Eu sabia que o primeiro ano de nutrição era bem puxado por ter matérias básicas que qualquer curso de saúde tem. Encarar isso junto com o TCC, talvez, não fosse uma boa ideia para o meu psicológico.

 

Por isso, entrei no curso técnico em nutrição, o qual já rendeu alguns conteúdos por aqui. Ele é mais curto e com matérias mais simples, apesar de difíceis, sim senhora. Foi mais complicado do que eu pensava ter duas semanas de prova, dois TCCs, trabalhos simultâneos, mas, no fim do dia, eu consegui dar conta de tudo. E você também vai conseguir, qual for o seu plano. 

 

O técnico me ajudou a entender que na nutrição está o meu propósito, que é isso o que eu quero para a minha vida. Em nenhum momento me vi com dúvidas durante o técnico, isso porque ele é voltado para uma área que não é exatamente o meu ideal de carreira. Além disso, o técnico me permite entrar em contato com o mercado de trabalho antes – manda jobs! – e entrar na graduação com uma noção maior.

 

Esse foi o meu plano, qual será o seu? Defina quais serão os seus próximos passos. Se você não quer mais aquele curso, qual você quer? O que você quer fazer com a sua vida? O que vai te deixar feliz e realizado? Cada situação é diferente.

 

Algumas pessoas estão estagiando e precisam do dinheiro, por isso, é importante que você procure um emprego antes de deixar a faculdade ou entre em um acordo com o seu chefe. Outros tem bolsa na faculdade, então, não é melhor continuar enquanto você estuda para prestar o vestibular em uma universidade pública ou o enem? Se você ainda não tem certeza de que outra área quer seguir, faça um técnico ou cursos livres.

 

Tenha uma estratégia antes de desistir da faculdade. Isso fará a diferença para que você não se sinta perdido outra vez. Planeje, questione, converse, tire suas dúvidas, pense e repense. Não aja no impulso. Aceite esse sentimento de dúvida, como comentei anteriormente, e tenha calma. As coisas vão se acertar, acredite.

 

Querer desistir da faculdade é um pensamento que já passou pela cabeça de qualquer pessoa que assinou a matrícula da graduação, eu aposto. Você não está sozinha. Eu passei por isso e todas essas dicas me ajudaram muito, assim como eu espero que te ajudem a tomar a melhor decisão.

 

Alguém aí já pensou em desistir da faculdade ou está pensando sobre o assunto? Que outras dicas vocês têm? Como lidaram com isso? Me contem! Compartilhem suas experiências comigo ❤

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

Técnicas de organização para testar

5 perguntas para fazer compras conscientes

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Lembretes para 2018

Pare de perceber o erro

Consumo consciente de acessórios + SORTEIO

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Vamos evoluir juntos: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

* indicates required



Você é vegano?


TAGS:




7 Comentários em “Desistir da faculdade ou não?”


Bruna

Oi Luana! Achei seu texto excelente! Tive dúvidas no início do curso de Letras se era aquilo que eu queria ou não, mas achei alguns caminhos conforme fui me aprofundando. Mas tenho pessoas ao redor que estão em dúvida sobre algumas questões que você tratou com maior carinho aqui.
Acho que isso é importante: não enlouquecer ao entrar neste mundo frenético e pré-moldado (faculdade, ter um carro, uma casa, uma família estruturada, vida perfeita blá blá blá). Tá tudo bem se sairmos dos padrões estabelecidos.
Beijo! 🙂

Luma

Caramba, eu tenho 25 anos e me sinto um nada pq não tenho ideia do que fazer da vida. Mas confesso que não me esforço o suficiente e seu texto me fez enxergar isso. Muito obrigada <3

Luana

Você não é um nada, Lu! Você importa e tem coisas grandes te esperando <3

Juliana

Que texto incrível. Quando eu estudava, nunca pensei em desistir, mas as coisas que vocês descreveu como seminários, professores, slides, artigos, etc, só em pensar já me dão calafrios. É realmente muito difícil ter a decisão aos 17, e eu terminei só começando a faculdade aos 22 quando tive certeza do que queria! Com certeza seu texto vai ajudar outras pessoas que estão com dúvidas, está super completo e dá pra sentir a sinceridade nele <3

Bjos!

Matheus Soares

Oi.
Eu sai da escola com 17 anos, fiz um ano de pré-vest, 1 ano de graduação em Geologia e antes de começar o segundo ano, decidi que não é o que eu quero pra minha vida. Nesse terceiro ano desde que sai da escola, estou matando matérias na minha universidade para meu suposto próximo curso (Marketing) e me envolvendo com atividades extracurriculares para ver se descubro um outro amor em estudos.
É muito difícil lidar com isso se você sempre foi um exemplo na escola e começou a fracassar na universidade. É estranho também ver seus amigos quase se formando, trabalhando e você tentando recomeçar.
Mas no fim o que nos sobra é a experiência e o aprendizado! Abraços!

Lições que aprendi com o Jornalismo l Entre Anas

[…] ainda está estudando e tem muitas dúvidas na cabeça, tenho um post que pode te ajudar sobre desistir da faculdade ou não, onde contei minha história e compartilhei algumas […]

Blogs #3: Os Meus Dez Links Favoritos da Semana | Arquivos

[…] Caramba, esse texto fez eu olhar pra mim mesma e dizer: acorda. Desistir da faculdade ou não? Não leia se você acha que ela vai te dar conselhos pra jogar tudo pro […]


Deixe seu comentário:

Veja o que acontece por aí