RECEITAS VEGANAS
DESCOMPLICANDO O VEGANISMO
Transição para o veganismo


16 fevereiro, 2018

Em meio a relações tão conturbadas, uma coisa eu aprendi: ninguém tem a obrigação de preencher os meus requisitos de amiga perfeita ou, o clichê, ser a amiga para todas as horas. 

AMIGA PARA TODAS AS HORAS

E, então, eu descobri que, na realidade, não quero essa amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho a agenda cheia, eu sei que a outra pessoa também tem compromissos importantes. Na oitava série, eu me dava o luxo e a felicidade de encontrar os meus amigos toda semana. Sete anos depois, eu percebi que isso é inviável.

 

Por isso, hoje, eu valorizo muito mais os encontros raros, mas intensos, que tenho com meus amigos. Me enche de felicidade ver as pessoas que eu amo tanto reunidas em um só lugar, criando boas memórias, compartilhando sorrisos e, talvez, um pouco de álcool.

 

Isso vale muito mais do que uma amiga que dirá sim a todos os meus convites.

 

Eu definitivamente não quero uma amiga para todas as horas. Eu quero uma amiga compreensiva. Porque, assim como eu tenho os meus dias ruins, eu sei que o outro também pode mudar de ideia no último minuto ou querer apenas ficar em casa, vendo Netflix. E tudo bem. Eu quero uma amiga que entenda o quanto precisamos dizer não em alguns casos.

 

Eu não quero uma amiga que me acompanhe em tudo. Porque ninguém precisa gostar dos mesmos lugares, das mesmas comidas, dos mesmos programas que eu. Eu sei que meus amigos são diferentes e eu respeito a individualidade de cada um.

 

Eu não quero amigos iguais a mim. Eu quero pessoas complexas, que tenham experiências novas comigo e me façam ver o outro lado da moeda. Eu quero pessoas que me me incentivem e me encorajem a ver o mundo sob outras perspectivas.

 

Eu não quero uma amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho um celular que trava a cada cinco minutos, eu sei que uma mensagem não respondida não significa indiferença ou falta de carinho. Eu sei como a rotina pode ser desgastante e eu quero amigos que tornem isso mais leve, não me enfiem outras obrigações goela abaixo.

 

Porque tem gente que quando o santo bate, não é a distância, a mensagem esquecida ou o não posso ir que faz essa conexão diminuir. Não precisa ser toda hora pra ser de verdade.

 

Porque estar em cada festa, bar, balada e rolê não é sinônimo de estar de fato presente. Eu quero uma amiga ouvidos, pele e coração. Que saiba escutar e não fazer média. Que realmente fique feliz pelas minhas conquistas e saiba a hora de dar um puxão de orelha. Eu quero uma amiga presente. E presença não é necessariamente física.

 

Eu não quero uma amiga para todas as horas. Porque amizade a gente não cobra. Eu quero uma amiga se que doe, por livre e espontânea vontade, e me permita fazer parte da sua vida igualmente, nas mesmas proporções e com as devidas limitação. Não quero uma amiga que vá no meu aniversário porque eu fui no último dela. Burocracia eu tenho no banco. Eu quero uma amiga que telefone, pergunte, abrace e se interesse sem esperar nada em troca. Porque amizade não se força. Acontece.

 

Se for pra carregar comigo, eu compro um chaveiro, não faço amizade. Eu quero amizades leves, vibrações boas, pertencimento e preenchimento.

 

Então, amiga, eu aceito o seu não, deixa pra outro dia, esqueci de responder e não estou afim. Eu até aceito seus sumiços e voltas triunfantes. Aceito quem você é e o tudo que vem junto no pacote. Porque não é o toda hora que faz valer a pena. São as horas que vivemos juntas e o que fazemos delas. E mesmo que não seja para todas as hora, pode ser para vida inteira.

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

10 dicas para reduzir a produção de lixo no dia a dia

5 perguntas para fazer compras conscientes

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Lembretes para 2018

Pare de perceber o erro

Lojas de cosméticos veganos e naturais

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Vamos evoluir juntos: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


Em meio a relações tão conturbadas, uma coisa eu aprendi: ninguém tem a obrigação de preencher os meus requisitos de amiga perfeita ou, o clichê, ser a amiga para todas as horas. 

AMIGA PARA TODAS AS HORAS

E, então, eu descobri que, na realidade, não quero essa amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho a agenda cheia, eu sei que a outra pessoa também tem compromissos importantes. Na oitava série, eu me dava o luxo e a felicidade de encontrar os meus amigos toda semana. Sete anos depois, eu percebi que isso é inviável.

 

Por isso, hoje, eu valorizo muito mais os encontros raros, mas intensos, que tenho com meus amigos. Me enche de felicidade ver as pessoas que eu amo tanto reunidas em um só lugar, criando boas memórias, compartilhando sorrisos e, talvez, um pouco de álcool.

 

Isso vale muito mais do que uma amiga que dirá sim a todos os meus convites.

 

Eu definitivamente não quero uma amiga para todas as horas. Eu quero uma amiga compreensiva. Porque, assim como eu tenho os meus dias ruins, eu sei que o outro também pode mudar de ideia no último minuto ou querer apenas ficar em casa, vendo Netflix. E tudo bem. Eu quero uma amiga que entenda o quanto precisamos dizer não em alguns casos.

 

Eu não quero uma amiga que me acompanhe em tudo. Porque ninguém precisa gostar dos mesmos lugares, das mesmas comidas, dos mesmos programas que eu. Eu sei que meus amigos são diferentes e eu respeito a individualidade de cada um.

 

Eu não quero amigos iguais a mim. Eu quero pessoas complexas, que tenham experiências novas comigo e me façam ver o outro lado da moeda. Eu quero pessoas que me me incentivem e me encorajem a ver o mundo sob outras perspectivas.

 

Eu não quero uma amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho um celular que trava a cada cinco minutos, eu sei que uma mensagem não respondida não significa indiferença ou falta de carinho. Eu sei como a rotina pode ser desgastante e eu quero amigos que tornem isso mais leve, não me enfiem outras obrigações goela abaixo.

 

Porque tem gente que quando o santo bate, não é a distância, a mensagem esquecida ou o não posso ir que faz essa conexão diminuir. Não precisa ser toda hora pra ser de verdade.

 

Porque estar em cada festa, bar, balada e rolê não é sinônimo de estar de fato presente. Eu quero uma amiga ouvidos, pele e coração. Que saiba escutar e não fazer média. Que realmente fique feliz pelas minhas conquistas e saiba a hora de dar um puxão de orelha. Eu quero uma amiga presente. E presença não é necessariamente física.

 

Eu não quero uma amiga para todas as horas. Porque amizade a gente não cobra. Eu quero uma amiga se que doe, por livre e espontânea vontade, e me permita fazer parte da sua vida igualmente, nas mesmas proporções e com as devidas limitação. Não quero uma amiga que vá no meu aniversário porque eu fui no último dela. Burocracia eu tenho no banco. Eu quero uma amiga que telefone, pergunte, abrace e se interesse sem esperar nada em troca. Porque amizade não se força. Acontece.

 

Se for pra carregar comigo, eu compro um chaveiro, não faço amizade. Eu quero amizades leves, vibrações boas, pertencimento e preenchimento.

 

Então, amiga, eu aceito o seu não, deixa pra outro dia, esqueci de responder e não estou afim. Eu até aceito seus sumiços e voltas triunfantes. Aceito quem você é e o tudo que vem junto no pacote. Porque não é o toda hora que faz valer a pena. São as horas que vivemos juntas e o que fazemos delas. E mesmo que não seja para todas as hora, pode ser para vida inteira.

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

10 dicas para reduzir a produção de lixo no dia a dia

5 perguntas para fazer compras conscientes

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Lembretes para 2018

Pare de perceber o erro

Lojas de cosméticos veganos e naturais

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Vamos evoluir juntos: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


TAGS:




6 Comentários em “Eu não quero uma amiga para todas as horas”


ALINE

Amei seu blog, super lindo.

Luana

Clara

Lembrei do texto que escrevi sobre não querer um grande amor, mas embora entenda a ideia, eu discordo. Porque só aceito essas amizades leves e que não são pra todas as horas porque tenho as que são, graças a Deus. Não conseguiria viver só de relações assim!

Luana

Mas a questão é que mesmo que não seja “pra todas as horas” não significa que seja superficial, sabe? Tenho amigos que vejo 5, 6 vezes no ano e considero 1000x mais do que aqueles que vejo sempre. Isso porque sinto de verdades que eles se importam e me querem bem.

Juliana

Essa empatia e esse tato é muito importante numa amizade verdade. Você falou muita coisa bacana nesse post, concordo em todos os pontos! Não existe isso de amigo pra toda hora.

Dani

Melhor texto! Sempre me pego “chateada” por questões como quando amigas em comum saem e eu não sou convidada. Como elas se conversam mais do que comigo … Ao mesmo tempo em que penso: ninguém é obrigado a me querer de companhia 24h em todas as ocasiões. Da mesma forma que eu não quero as pessoas ao meu lado muitas vezes; eu não respondo quase ninguém, como vou querer que alguém me responda o tempo todo?

Quer dizer, de que vale ter a companhia e não ter a pessoa?

Melhor post!


Deixe seu comentário:

NÃO PERCA AS NOVIDADES, CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER!