• Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


6 fevereiro, 2017

Ok, eu acho que esse blog só vai ter resenhas do Stephen King, mas, gente, como não gostar dos livros dessa pessoa? Deixando (um pouco) o fangirling de lado, vamos conversar sobre Joyland, livro que me acompanhou durante meus ataques de medo nos voos de ida e volta para Santa Catarina. Admito que o que me atraiu de primeira foi a capa, uma moça ruiva com uma câmera na mão e um parque em chamas. Quero!

RESENHA JOYLAND STEPHEN KING 2

Se o livro condiz com a capa instigante? Não tanto quanto eu imaginava. Até porque ainda não entendi qual é a do incêndio. Mas, ainda assim, é um livro bom, que me envolveu de um jeito bem diferente em comparação aos outros do SK. Tem dúvidas? Bom, eu chorei no final. Pois é, um livro do Stephen King me arrancou lágrimas. Isso porque Joyland é mais do que um livro de suspense, ele fala sobre amadurecimento, perdas, amizade e a “invencibilidade” da juventude, tudo em um clima tão nostálgico que vai te deixar melancólica depois de fechá-lo pela última vez. 

 

Joyland não vai te deixar roendo as unhas, com frio na espinha ou dormindo de luz acesa por uma semana. Você não sabe ao certo se está lendo uma ficção policial, uma história de terror ou um romance qualquer. Ok, qualquer não. Um romance do Stephen King. Tanto que meu pai me perguntou sobre o que era o livro quando estava na página 100 e eu simplesmente não sabia responder. Isso me incomodou um pouco no começo, porque eu estava esperando um quê de suspense, talvez algumas mortes e reviravoltas chocantes. Só que isso não acontece. 

 

Profunda, divertida. Intenso e cativante. Emocionante e imensamente atraente. É isso o que nos diz a capa e contracapa. E é isso que Joyland, de fato, é. Se você é fã do Stephen King, vai devorar as páginas esperando alguma surpresa. Que não vem. Não em grande estilo. Quem sabe, essa seja a graça. Não é sobre ficar ansioso e com medo, mas sobre se apegar aos personagens e desvendar aos poucos, em passos lentos, o traço sobrenatural da história, enquanto as experiências do personagem principal vão nos rendendo bons diálogos e aprendizados.

 

CONTINUE LENDO ♥


TAGS:
TESTE

Ok, eu acho que esse blog só vai ter resenhas do Stephen King, mas, gente, como não gostar dos livros dessa pessoa? Deixando (um pouco) o fangirling de lado, vamos conversar sobre Joyland, livro que me acompanhou durante meus ataques de medo nos voos de ida e volta para Santa Catarina. Admito que o que […]

Leia mais







2 fevereiro, 2017

Nossa, Luana, você não começou um quadro de #BelezaVegana aqui no Entre Anas? Cadê esses posts, mulher? Pois é, eles ainda estão no papel, começando a tomar forma. Na “estreia”, eu contei que mandei e-mails para marcas cruelty free pedindo a lista dos produtos sem ingredientes de origem animal. Só a Granado, que vocês já viram, e a Vult me responderam, mas eu ainda preciso tirar algumas dúvidas com essa última empresa. Vou tentar pressionar mais um pouquinho e, em breve, volto com essas listas prontas para vocês. Por enquanto, por que não uma resenha para colocar esse quadro na ativa? Vamos, então, conversar sobre a minha experiência com o sabonete para acne da Alba Botanica, o acne dote.

SABONETE VEGANO PARA O ROSTO ALBA ACNE DOTE RESENHA

Eu o comprei no Whole Foods e acho que não preciso declarar o meu amor mais uma vez por esse mercado neste blog, por isso, deixo aqui o tour que fiz por lá para quem ainda não conhece. O sabonete custou algo em torno de cinco dólares e, por um engano, eu comprei dois, mas estou muito feliz que isso aconteceu, porque eu realmente gostei do produto.

 

Ele promete fazer uma limpeza profunda dos poros, retirando a sujeira e prevenindo a acne. Sua fórmula é vegana, tem 2% de ácido salicílico e é sem parabenos, ftalatos ou fragrâncias sintéticas. E aí vem o milagre: 70% dos que testaram conseguiram uma pele mais clara e uniforme em 7 dias. Será? Vamos por partes.

 

E por que parabenos, ftalatos e fragrâncias sintéticas são ruins?

 

Parabenos: “segundo o EWG (Environmental Working Group), há fortes evidências de que os parabenos tenham ação estrógena. No final de 1998, a equipe do pesquisador John Sumpter da Universidade de Brunel, Grã-Bretanha, publicou um trabalho identificando os parabenos como mimetizadores estrogênicos, o que pode gerar disfunções no comportamento hormonal e aumentar a suscetibilidade ao câncer de mama. 

 

Um estudo publicado na Revista de Cosmetologia afirma: ‘há razão para preocupação sobre os efeitos endócrinos dos parabenos devido à alta exposição humana a esses compostos. Ainda existem dúvidas sobre sua toxicidade e seu metabolismo, sendo necessário conduzir mais estudos'”. Fonte: Lookaholic.

 

Ftalatos: o plástico nosso de cada dia apenas é maleável graças a esse composto químico que, olhe só, além de embalagens, também está nos nossos cosméticos. Os EUA, inclusive, já proibiu a utilização de ftalatos em brinquedos ou outros itens infantis. O porquê? “Um estudo na Universidade Columbia mostrou que “grávidas expostas a maiores níveis de ftalatos dão à luz bebês com risco até 80% maior de desenvolver asma durante a infância e uma lista elaborada pela organização americana Environmental Working Group incluiu a substância como um dos compostos químicos que mais desencadeiam distúrbios hormonais. Além disso, os ftalatos já foram associados a problemas como obesidade, diabetes e risco de parto prematuro. Fonte: Veja.

 

Fragrâncias sintéticas: “de acordo com o SCCNFP (The Scientific Committee on Cosmetic Products and Non-Food Products Intended for Consumers), fragrâncias sintéticas são tóxicas para o sistema imune. Tanto o SCCNFP quanto o Scientific Committee on Consumer Safety apontam as fragrâncias sintéticas como alergênicas. O EWG também indica que as mesmas possam ser tóxicas para o sistema respiratório”. Fonte: Lookaholic.

SABONETE VEGANO PARA O ROSTO ALBA ACNE DOTE RESENHA INGREDIENTES

E quanto ácido salicílico? É seguro e tem resultados? Bom, esse ativo, originário das cascas do salgueiro, tem ação anti inflamatória, esfoliativa, inibe a formação de cravos e ajuda a controlar a oleosidade. Ele afina a camada mais densa da pele, em condições de descamação, evitando assim a contaminação por bactérias e fungos. Por esses motivos, é considerado um ativo eficiente no combate à acne. E, felizmente, é aprovado pela US Food & Drug Administration. No entanto, estima-se que 1% da população sofre de alergia ao ácido e sua intoxicação pode ser perigosa.

 

Ok, vimos o que esse produto não tem e o seu principal ativo, vamos ao restante dos ingredientes.

 

Aqua (water), coco-betaine, sodium lauryl glucose carboxylate, lauryl glucoside, glycerin, azadirachta indica leaf extract¹, camellia sinensis leaf extract¹, carum petroselinum (parsley) extract, hamamelis virginiana (witch hazel) extract, melissa officinalis leaf extract, salix nigra (willow) bark extract, urtica dioica (nettle) extract, citrus aurantium bergamia (bergamot) fruit oil², citrus aurantium dulcis (orange) peel oil², sodium chloride, alcohol¹, benzoic acid, dehydroacetic acid, phenoxyethanol, citral, limonene, linalool.

¹Certified Organic Ingredient

²For scent only

 

Diferente do Sodium Lauryl Sulfate, o Sodium Lauryl Glucose Carboxylate é considerado muito mais gentil para pele, pois não a resseca, tira seu óleo seu natural ou provoca irritações. É visto como extremamente seguro pela Safe Cosmetics Database e GoodGuide, além de aprovado para uso em cosméticos orgânicos pela Organic Food Federation e EcoCert. Para mais informações sobre a diferença, dá uma olhada nesse post da annmarie.

SABONETE ALBA ACNE DOTE RESENHA

Temos, então, extratos de várias plantinhas orgânicas, sal e chegamos ao álcool, que nunca é bom em cosméticos, mas tudo bem. Em seguida, temos o conservante benzoic acid, que pela EWG recebe uma nota 3 de 10, ou seja, tem um risco moderado para a saúde. Já o dehydroacetic acid e o phenoxyethanol recebem nota 1, um risco baixo.

 

O  phenoxyethanol, por sua vez, é controverso, apesar de ser usado em quantidades bem baixas nos cosméticos, cerca de 1%. A própria EWG mostra que na União Europeia ele é classificado como um componente alergênico e estudos apontam que este conservante usado como substituto do parabeno pode afetar o sistema nervoso a médio e longo prazo. A FDA também alertou sobre os perigos da ingestão desse conservante por bebês. Os últimos três, por fim, são as fragrâncias, vindas de óleos essenciais.

 

Tivemos uma boa análise, não é? Eu não tenho um conhecimento vasto em química ou ingredientes usados comumente na indústria da beleza, mas com essa pesquisa considero este sabonete bem mais natural em relação aos cosméticos convencionais. Um ponto super positivo 💫

 

Os ingredientes são bons. Certo. Mas ele cumpre o que promete? Vale lembrar que a minha experiência é baseada no uso deste produto combinado com outros e o consumo de zinco, que eu considero um divisor de águas na minha relação com a acne.  Minha acne também nunca foi severa, ela é pouco inflamatória, sempre na zona T e com alguns casos de espinhas internas e maiores. De qualquer forma, sim, eu acredito que esse produto cumpre a promessa. Eu vi uma melhora significativa na minha pele a partir do momento em que troquei os meus cuidados com o rosto e inclui esse sabonete na limpeza.

 

Ele não é pesado, como os sabonetes dermatológicos que eu usava antes. Não vai deixar a sua pele seca, ardendo ou sensível. É uma limpeza moderada, não profunda como afirma a embalagem. Tira o que se deve tirar, deixando a oleosidade natural da pele agir como se deve. Depois que comecei a usá-lo, eu não acordo com o rosto todo brilhante, o que acontece quando não o uso, mas também não fica 100% sequinho. Além disso, ele reduz a vermelhidão, deixando a pele mais uniforme. Eu sinto que ele controlou bem a minha acne.

 

Só que esse sabonete não faz milagre sozinho. Quando eu não tomo zinco, como porcarias, não uso cremes ou esfolio a pele, eu sinto que a acne volta a bater na minha porta. Se você decide ir por esse caminho mais natural, tem que entender que seu corpo age em conjunto com todas as suas atitudes. Então, não vamos cobrar muito de qualquer produto, ok?

SABONETE ALBA ACNE DOTE RESENHA INGREDIENTES VEGANO

Ele é transparente, tem um cheirinho gostoso e a embalagem é prática, evitando o desperdício. Eu o usei todas noites por cerca de um ano até acabar, o que significa que ele rende bastante. No geral, é um ótimo produto. Aprovadíssimo 💫

 

Se você está procurando um sabonete para a acne vegano e mais natural, esse da Alba Botanica pode se tornar um queridinho. Lembre-se de que você não precisa usar ingredientes agressivos para cuidar da sua pele, muitas vezes, ela é apenas um reflexo do seu estilo de vida ou de problemas que precisam ser tratados de outras maneiras.

 

Você pode encontrar o produto na Amazon, em uma loja chamada evitamins ou na iHerb. Entretanto, eu não o comprei em nenhum dos dois lugares. Dê uma olhada no reclame aqui e em outros sites antes! Porque essa belezinha vale a pena.

 

Na verdade, eu estou amando os produtos da alba. Também tenho um creme hidratante, protetor solar, gel para acne e máscara facial. Quem sabe eu não volte com outras resenhas? O que acham? Vocês usam qual sabonete para limpar o rosto em casa? Conhecem outro bom vegano? Vamos conversar nos comentários! 

 

 💜 Outros posts que você pode gostar 💜

 

Quantos animais você salvou sendo vegano?

Transição para o veganismo 

➳ Protetor solar vegano para pele oleosa

Low poo vegano

➳ Resenha shampoos Phytoervas

 

💜 Vem ler sobre veganismo ou passear na tag Beleza 💜

Vamos falar sobre uma beleza mais sustentável nas redes sociais:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


TAGS:
SABONETE ALBA ACNE DOTE

Nossa, Luana, você não começou um quadro de #BelezaVegana aqui no Entre Anas? Cadê esses posts, mulher? Pois é, eles ainda estão no papel, começando a tomar forma. Na “estreia”, eu contei que mandei e-mails para marcas cruelty free pedindo a lista dos produtos sem ingredientes de origem animal. Só a Granado, que vocês já […]

Leia mais







30 janeiro, 2017

Eu deixei de lado a palavra igualdade depois de ir pela primeira vez na Marcha das Vadias. Independentemente do porquê da mobilização, o modo como eu me senti no meio daquelas mulheres militando para que outras mulheres fossem livres, me fez ter certeza de que eu estava no caminho certo. Fez com que eu me sentisse abraçada, completa, segura. E o quão difícil é para uma mulher se sentir protegida em uma sociedade que tanto nos aprisiona? Por isso, se você me perguntar qual é a base do feminismo, eu te respondo sem margem de dúvida: sororidade. Porque é, principalmente, por meio desse pacto feminino, dessa irmandade, que acontece o empoderamento. E é reconhecendo a nossa força que saímos do lugar. De mãos dadas.

como ter sororidade? feminismo na prática

Eu entendo o quão difícil pode ser quebrar essa barreira e tirar a ideia de competição da sua mente. Nós fomos criadas para ser rivais, sussurraram em nosso ouvido constantemente como temos que ser melhores que aquela garota, como ela vai roubar nosso namorado, como ela é fofoqueira, falsa, cheia de frescuras. Como se você fosse diferente, como se existisse um ideal de garota. Mas deixa eu te contar um segredo: do outro lado não existe esse estereótipo odioso, mas, sim, uma mulher igual a você. Que passa pelas mesmas frustrações e opressões e que pode te levar muito mais longe. Isso, é claro, se você deixar.

 

Sororidade, no entanto, nesse meio que nos empurra para longe uma das outras pode ser algo complicado de se colocar em prática. Lembre-se, porém, que tudo o que é construído pode ser desfeito e repensado. E não é isso que o feminismo nos incentiva a fazer o tempo todo? Enxergar a opressão para mudar e buscar novas formas de ser.

 

Se a sororidade ainda parece um conceito muito abstrato para você, aqui vão 10 passos para te ajudar a, na verdade, ajudar as amigas:

 

1 ➳ Seja gentil. Tão simples quanto dar bom dia ao porteiro. Dê um remédio de cólica para a colega que está sofrendo ou um absorvente para aquela que esqueceu, ajude com direções quem estiver perdida, indique lojas incríveis ou livros maravilhosos, empreste aquele seu vestido de casamento, avise se a etiqueta estiver para fora, o rímel borrado e o dente sujo de batom. É fácil: se uma mulher precisa de ajuda, ajude.

 

2 ➳ Espalhe a palavra do feminismo. Sabe aquela pessoa religiosa que sempre coloca Deus no meio de qualquer conversa como solução? Então, seja assim, mas substitua por discursos sobre autoestima, relacionamentos abusivos, aborto, autonomia, independência financeira e por aí vai. Quando ver alguma garota falando “aquela vadia”, interrompa e explique porque falar isso é errado. Se alguma mulher estiver com dúvida sobre pautas do feminismo, mande textos, vídeos, reportagens, o que puder para tentar explicar. Não feche a roda, plante a sementinha e faça com que mais e mais mulheres se encontrem. O feminismo pode, realmente, ser a salvação.

 

3 ➳ Não julgue. Pela roupa, cabelo, maquiagem ou atitude. Não interessa se você não usaria batom vermelho de dia, uma saia tão curta ou se não beijaria três caras em uma noite. Não importa se você quer transar depois do casamento, não fala palavrão e não bebe cerveja. A outra mulher tem total autonomia para escolher o que lhe faz bem, o que quer e isso não tem nada a ver comigo ou com você. Nós temos que apoiá-la a ser aquilo o que ela quer ser, não o que os outros esperam.

 

4 ➳ Nada é “mimimi”. Em discussões de facebook ou em uma mesa de bar, se uma mulher se incomodou com certa fala ou atitude, é porque tem algo de errado. E se ela acabou reagindo de um jeito considerado rude, tudo bem, é uma reação normal. Entenda e ofereça apoio. Nunca a coloque na posição de histérica e exagera. Dê voz a outra mulher.

 

CONTINUE LENDO ♥


TAGS:
girls-1031538_1280

Eu deixei de lado a palavra igualdade depois de ir pela primeira vez na Marcha das Vadias. Independentemente do porquê da mobilização, o modo como eu me senti no meio daquelas mulheres militando para que outras mulheres fossem livres, me fez ter certeza de que eu estava no caminho certo. Fez com que eu me […]

Leia mais











Veja o que acontece por aí