• Pinceis favoritos para pele da Macrilan – Corretivo, base, blush SLIDE
  • simple-responsive-slide-disney


14 junho, 2017

Alguém aqui virou testadora oficial de produtos da Phytoervas™. Eu adoro a marca! Primeiro, pela qualidade, depois vem os outros quesitos como: acesso, preço, embalagem, não ter, em sua maioria, nenhum ingrediente animal na composição e ser liberado para low poo (se você não sabe o que é isso ou quer saber sobre a minha transição, vem cá). Eu sempre penso ok, vou testar outro shampoo, mas, não adianta, 80% das vezes eu me rendo à Phytoervas. Por isso, cá estamos nós com uma outra resenha (a primeira é um dos posts mais vistos do blog!), dessa vez, sobre o shampoo cor resistente, cachos e o ativador de cachos.

RESENHA PHYTOERVAS

Lembrando que a marca não é 100% natural, com ingredientes totalmente confiáveis. Com a ajuda da EWG (The Environmental Working Group) vamos investigar os ingredientes dos produtos que citarei, mas, por outro lado, só o fato de não ter sal, sulfato, corante e parabenos merece destaque. Outro ponto importante é sempre ler na embalagem se, realmente, a fórmula do produto é livre de ingredientes animais, pois a Phytoervas e a Nasha pecam bastante no sentido de esclarecer algumas dúvidas sobre essa questão. 

 

Vamos ao que eu achei dos produtos, então? 

Não tem foto, porque jogaram meus potinhos no lixo antes de eu ter a chance 😢

Outra obervação: todos eu usei com o condicionador da Yes To Carrots.

 

❤ COR RESISTENTE – ROMà❤

RESENHA PHYTOERVAS - SHAMPOO COR RESISTENTE

Decidi comprar o shampoo dessa linha depois de pintar meu cabelo de ruivo (vem ver minha saga com a cor aqui!). Querendo ou não, esse tom desbota por natureza, mas eu achei que variar do ruivo para o quase loiro já era além dos limites. Então, assim que troquei de tinta, comprei esse shampoo na esperança de que ele fosse me ajudar.

 

A conclusão é de que, sim, ele ajudou, mas eu também acho que a tinta da Avora tem muito a ver com isso. Diferente da L’Óreal, ela desbota para o cobre, não tanto para o loiro. Estou dando, porém, um voto de confiança ao cor resistente da Phytoervas.

 

Ele não faz milagres. Em duas semanas após retocar, meu tom já mudou. Mas é bem diferente em comparação às primeiras vezes em que eu pintava e na próxima lavagem a cor do cabelo estava visivelmente diferente. Ruivas entenderão meu drama.

 

No geral, eu acho existem shampoos para manter cor melhores. Esse não é ruim, mas com o meu tom, talvez, eu precise de um mais potente. Se a sua cor não desbota tanto, vai fundo.

 

Ele não melhorou queda, nem piorou, não senti que tira a sujeira tão bem quanto o de Jaborandi, mas é ok, e eu não senti diferença na maciez ou no brilho, como com o Iluminador. O cheiro é uma delícia, bem frutado, e ele não ressecou em nada meus fios, só manteve como eles estavam antes, dando uma segurada na cor.

 

E os ingredientes?

 

Risco médio: cocamidopropyl betaine, methylchloroisothiazolinone, ethylhexyl methoxycinnamate, benzyl benzoate, hexyl cinnamal,

Risco alto: methylisothiazolinone, parfum, amyl cinnamal, benzyl salicylate, geraniol e hydroxycitronellal.

Não estavam disponíveis no EWG: sorbeth-450 tristearate, PEG-9 cocoate, PEG-32 distearate, PEG-175 distearate, punica granatum extract, PEG-8 PG-coco-glucoside dimethicone.

 

O restante é considerado seguro. Temos de 26 ingredientes, 5 com risco médio e 6 com risco alto, ou seja, cerca de 42% dos ingredientes não são totalmente seguros, sem contar os que não foram avaliados. É, não é uma boa média.

 

AVALIAÇÃO FINAL:

 

Proposta na embalagem: 3,5

Limpeza: 3,5

Brilho: 2

Maciez: 2,5

Controle do frizz: 2

Queda: 3

Cheirinho: 4

Ingredientes: 2

 

Média: 2,3/5.

 

❤ CACHOS – PRACAXI E BAOBÁ ❤

RESENHA PHYTOERVAS - SHAMPOO CACHOS

Depois de me irritar com o ruivo, foi a vez de cismar com meu ondulado. Parece que meu cabelo cresceu, perdeu a forma, começou a pesar e aí o ondulado desandou. Ficava bem definido na raiz, liso nas pontas, com frizz na franja, mais ondulado de um lado do que do outro, enfim, uma bagunça. E desde que comecei o Low Poo eu nunca tinha usado algo específico para cachos, então, decidi me arriscar.

 

Pena que, talvez, esse shampoo não seja para mim. Preciso testá-lo com um novo corte de cabelo, pois não senti diferença nenhuma quando o usava sozinho sem o ativador. Nem na forma, nem no frizz, nem no volume. Usando o cor resistente ou esse, o ondulado era o mesmo. Quem sabe com as cacheadas ele faça os cachos ganharem vida, mas para os meus fios tipo 2 esse shampoo não ganhou meu coração.

 

Ele também não melhorou queda, nem piorou, limpa igual ao cor resistente e em comparação ao mesmo é um pouco mais hidratante. O cheiro é gostoso, mas eu prefiro o de romã.

 

E os ingredientes?

 

Risco médio: cocamidopropyl betaine, laureth-4 e methylchloroisothiazolinone

Risco alto: cocamide dea, methylisothiazolinone, disodium edta e parfum.

Não estavam disponíveis na EWG: polyacrylamidopropyltrimonium chloride.

 

O restante é considerado seguro. Temos de 22 ingredientes, 3 de risco médio e 4 de risco alto, ou seja, cerca de 31% dos ingredientes não são totalmente seguros. Melhorou, certo?

 

AVALIAÇÃO FINAL:

 

Proposta na embalagem: 2

Limpeza: 3,5

Brilho: 2

Maciez: 3,5

Controle do frizz: 2

Queda: 3

Cheirinho: 3

Ingredientes: 3

 

Média: 2,8/5.

 

❤ ATIVADOR DE CACHOS – PRACAXI E BAOBÁ ❤

RESENHA PHYTOERVAS - ATIVADOR DE CACHOS

Se o shampoo não ajudou, o ativador de cachos compensou. Ops, rimou. Eu uso uma gotinha dele nas pontas do cabelo e vou apertando para acordar as ondas. Funciona. No 1º dia, meu cabelo fica bem onduladinho e resolve meu problema das pontas ingratas. Mas como meu corte não colabora, no 2º dia elas já estão caindo e, outra vez, só a raiz fica definida. Eu também sinto que quando eu uso as partes que são onduladas por natureza duram mais tempo do jeito que eu gosto.

 

Acontece que eu usei esse produto por muito tempo do jeito errado. Eu passava como se fosse um creme de pentear. Então, lavava, deixava úmido, passava nas pontas, penteava e apertava. Só que o meu cabelo começou a ficar oleoso demais na raiz na parte debaixo, perto da nuca. Eu não entendia o que estava acontecendo. Eu lavava e quando ele secava já estava seboso.

 

Peguei birra do produto e parei de usar, até que me toquei que ele não é um creme para pentear, mas um ativador de cachos. Aí mudei a ordem: lavava, deixava úmido, penteava, passava nas pontas e apertava. Tcharã. Tchau raiz sebosa.

 

Com jeito anterior, estava transferindo todo o creme para a raiz com a escova, porque primeiro eu penteio as pontas, depois vou subindo. E ele não é um produto leve, ele é bem pesado em comparação ao que usava da Alba, amor da minha vida, que comentei nesse vídeo aqui. Foi tudo uma questão de pegar as manhas.

 

Não achei ele incrível, mas é bem bom para quem precisa definir os cachos e não tem o cabelo muito oleoso. Senti que hidrata as pontas e dá brilho como promete na embalagem.

 

E os ingredientes?

 

Risco médio: phenoxyethanol.

Risco alto: parfum.

Não estava na EWG: polyacrylamidopropyltrimonium chloride.

 

O restante é considerado seguro. Temos de 22 ingredientes, 1 de risco médio e 1 de risco alto, ou seja, cerca de 9% dos ingredientes não são totalmente seguros. Beeeem melhor!

 

AVALIAÇÃO FINAL:

 

Proposta na embalagem: 4

Brilho: 3,5

Maciez: 3,5

Controle do frizz: 2,5

Cheirinho: 3

Ingredientes: 4,5

 

Média: 3,5/5.

 

Vocês viram como as notinhas mudaram dependendo do critério? Para mim, o que pesa mais é o que está escrito na embalagem, já que é o motivo pelo qual compro o produto. Mas se você tem o cabelo muito ressecado, é preciso levar maciez em consideração. Cada cabelo é um cabelo, mas eu espero que essa resenha te ajude a fazer escolhas melhores.

 

Se você ainda não leu a outra resenha de quatro shampoos, clica aqui e entenda porque o de Jaborandi continua o meu preferido. Quem aí também adora Phytoervas? Já testaram algum desses? Ou o de algodão, que, provavelmente, será o próximo? Me contem nos comentários!

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

O que eu comi hoje? (vegan)

➳ 50 dicas para aliviar cólicas menstruais

➳ Protetor solar vegano para pele oleosa

➳ Produtos veganos da Granado e Phebo

Receitas segunda sem carne

Marcas de maquiagem naturais e veganas

➳ Cuidados com as lentes de contatos

➳ Sabonete natural para pele oleosa

 

❤ Vem passear na categoria Beleza ❤

Também estou aqui:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


Alguém aqui virou testadora oficial de produtos da Phytoervas™. Eu adoro a marca! Primeiro, pela qualidade, depois vem os outros quesitos como: acesso, preço, embalagem, não ter, em sua maioria, nenhum ingrediente animal na composição e ser liberado para low poo (se você não sabe o que é isso ou quer saber sobre a minha transição, vem cá). Eu sempre penso ok, vou testar outro shampoo, mas, não adianta, 80% das vezes eu me rendo à Phytoervas. Por isso, cá estamos nós com uma outra resenha (a primeira é um dos posts mais vistos do blog!), dessa vez, sobre o shampoo cor resistente, cachos e o ativador de cachos.

RESENHA PHYTOERVAS

Lembrando que a marca não é 100% natural, com ingredientes totalmente confiáveis. Com a ajuda da EWG (The Environmental Working Group) vamos investigar os ingredientes dos produtos que citarei, mas, por outro lado, só o fato de não ter sal, sulfato, corante e parabenos merece destaque. Outro ponto importante é sempre ler na embalagem se, realmente, a fórmula do produto é livre de ingredientes animais, pois a Phytoervas e a Nasha pecam bastante no sentido de esclarecer algumas dúvidas sobre essa questão. 

 

Vamos ao que eu achei dos produtos, então? 

Não tem foto, porque jogaram meus potinhos no lixo antes de eu ter a chance 😢

Outra obervação: todos eu usei com o condicionador da Yes To Carrots.

 

❤ COR RESISTENTE – ROMà❤

RESENHA PHYTOERVAS - SHAMPOO COR RESISTENTE

Decidi comprar o shampoo dessa linha depois de pintar meu cabelo de ruivo (vem ver minha saga com a cor aqui!). Querendo ou não, esse tom desbota por natureza, mas eu achei que variar do ruivo para o quase loiro já era além dos limites. Então, assim que troquei de tinta, comprei esse shampoo na esperança de que ele fosse me ajudar.

 

A conclusão é de que, sim, ele ajudou, mas eu também acho que a tinta da Avora tem muito a ver com isso. Diferente da L’Óreal, ela desbota para o cobre, não tanto para o loiro. Estou dando, porém, um voto de confiança ao cor resistente da Phytoervas.

 

Ele não faz milagres. Em duas semanas após retocar, meu tom já mudou. Mas é bem diferente em comparação às primeiras vezes em que eu pintava e na próxima lavagem a cor do cabelo estava visivelmente diferente. Ruivas entenderão meu drama.

 

No geral, eu acho existem shampoos para manter cor melhores. Esse não é ruim, mas com o meu tom, talvez, eu precise de um mais potente. Se a sua cor não desbota tanto, vai fundo.

 

Ele não melhorou queda, nem piorou, não senti que tira a sujeira tão bem quanto o de Jaborandi, mas é ok, e eu não senti diferença na maciez ou no brilho, como com o Iluminador. O cheiro é uma delícia, bem frutado, e ele não ressecou em nada meus fios, só manteve como eles estavam antes, dando uma segurada na cor.

 

E os ingredientes?

 

Risco médio: cocamidopropyl betaine, methylchloroisothiazolinone, ethylhexyl methoxycinnamate, benzyl benzoate, hexyl cinnamal,

Risco alto: methylisothiazolinone, parfum, amyl cinnamal, benzyl salicylate, geraniol e hydroxycitronellal.

Não estavam disponíveis no EWG: sorbeth-450 tristearate, PEG-9 cocoate, PEG-32 distearate, PEG-175 distearate, punica granatum extract, PEG-8 PG-coco-glucoside dimethicone.

 

O restante é considerado seguro. Temos de 26 ingredientes, 5 com risco médio e 6 com risco alto, ou seja, cerca de 42% dos ingredientes não são totalmente seguros, sem contar os que não foram avaliados. É, não é uma boa média.

 

AVALIAÇÃO FINAL:

 

Proposta na embalagem: 3,5

Limpeza: 3,5

Brilho: 2

Maciez: 2,5

Controle do frizz: 2

Queda: 3

Cheirinho: 4

Ingredientes: 2

 

Média: 2,3/5.

 

❤ CACHOS – PRACAXI E BAOBÁ ❤

RESENHA PHYTOERVAS - SHAMPOO CACHOS

Depois de me irritar com o ruivo, foi a vez de cismar com meu ondulado. Parece que meu cabelo cresceu, perdeu a forma, começou a pesar e aí o ondulado desandou. Ficava bem definido na raiz, liso nas pontas, com frizz na franja, mais ondulado de um lado do que do outro, enfim, uma bagunça. E desde que comecei o Low Poo eu nunca tinha usado algo específico para cachos, então, decidi me arriscar.

 

Pena que, talvez, esse shampoo não seja para mim. Preciso testá-lo com um novo corte de cabelo, pois não senti diferença nenhuma quando o usava sozinho sem o ativador. Nem na forma, nem no frizz, nem no volume. Usando o cor resistente ou esse, o ondulado era o mesmo. Quem sabe com as cacheadas ele faça os cachos ganharem vida, mas para os meus fios tipo 2 esse shampoo não ganhou meu coração.

 

Ele também não melhorou queda, nem piorou, limpa igual ao cor resistente e em comparação ao mesmo é um pouco mais hidratante. O cheiro é gostoso, mas eu prefiro o de romã.

 

E os ingredientes?

 

Risco médio: cocamidopropyl betaine, laureth-4 e methylchloroisothiazolinone

Risco alto: cocamide dea, methylisothiazolinone, disodium edta e parfum.

Não estavam disponíveis na EWG: polyacrylamidopropyltrimonium chloride.

 

O restante é considerado seguro. Temos de 22 ingredientes, 3 de risco médio e 4 de risco alto, ou seja, cerca de 31% dos ingredientes não são totalmente seguros. Melhorou, certo?

 

AVALIAÇÃO FINAL:

 

Proposta na embalagem: 2

Limpeza: 3,5

Brilho: 2

Maciez: 3,5

Controle do frizz: 2

Queda: 3

Cheirinho: 3

Ingredientes: 3

 

Média: 2,8/5.

 

❤ ATIVADOR DE CACHOS – PRACAXI E BAOBÁ ❤

RESENHA PHYTOERVAS - ATIVADOR DE CACHOS

Se o shampoo não ajudou, o ativador de cachos compensou. Ops, rimou. Eu uso uma gotinha dele nas pontas do cabelo e vou apertando para acordar as ondas. Funciona. No 1º dia, meu cabelo fica bem onduladinho e resolve meu problema das pontas ingratas. Mas como meu corte não colabora, no 2º dia elas já estão caindo e, outra vez, só a raiz fica definida. Eu também sinto que quando eu uso as partes que são onduladas por natureza duram mais tempo do jeito que eu gosto.

 

Acontece que eu usei esse produto por muito tempo do jeito errado. Eu passava como se fosse um creme de pentear. Então, lavava, deixava úmido, passava nas pontas, penteava e apertava. Só que o meu cabelo começou a ficar oleoso demais na raiz na parte debaixo, perto da nuca. Eu não entendia o que estava acontecendo. Eu lavava e quando ele secava já estava seboso.

 

Peguei birra do produto e parei de usar, até que me toquei que ele não é um creme para pentear, mas um ativador de cachos. Aí mudei a ordem: lavava, deixava úmido, penteava, passava nas pontas e apertava. Tcharã. Tchau raiz sebosa.

 

Com jeito anterior, estava transferindo todo o creme para a raiz com a escova, porque primeiro eu penteio as pontas, depois vou subindo. E ele não é um produto leve, ele é bem pesado em comparação ao que usava da Alba, amor da minha vida, que comentei nesse vídeo aqui. Foi tudo uma questão de pegar as manhas.

 

Não achei ele incrível, mas é bem bom para quem precisa definir os cachos e não tem o cabelo muito oleoso. Senti que hidrata as pontas e dá brilho como promete na embalagem.

 

E os ingredientes?

 

Risco médio: phenoxyethanol.

Risco alto: parfum.

Não estava na EWG: polyacrylamidopropyltrimonium chloride.

 

O restante é considerado seguro. Temos de 22 ingredientes, 1 de risco médio e 1 de risco alto, ou seja, cerca de 9% dos ingredientes não são totalmente seguros. Beeeem melhor!

 

AVALIAÇÃO FINAL:

 

Proposta na embalagem: 4

Brilho: 3,5

Maciez: 3,5

Controle do frizz: 2,5

Cheirinho: 3

Ingredientes: 4,5

 

Média: 3,5/5.

 

Vocês viram como as notinhas mudaram dependendo do critério? Para mim, o que pesa mais é o que está escrito na embalagem, já que é o motivo pelo qual compro o produto. Mas se você tem o cabelo muito ressecado, é preciso levar maciez em consideração. Cada cabelo é um cabelo, mas eu espero que essa resenha te ajude a fazer escolhas melhores.

 

Se você ainda não leu a outra resenha de quatro shampoos, clica aqui e entenda porque o de Jaborandi continua o meu preferido. Quem aí também adora Phytoervas? Já testaram algum desses? Ou o de algodão, que, provavelmente, será o próximo? Me contem nos comentários!

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

O que eu comi hoje? (vegan)

➳ 50 dicas para aliviar cólicas menstruais

➳ Protetor solar vegano para pele oleosa

➳ Produtos veganos da Granado e Phebo

Receitas segunda sem carne

Marcas de maquiagem naturais e veganas

➳ Cuidados com as lentes de contatos

➳ Sabonete natural para pele oleosa

 

❤ Vem passear na categoria Beleza ❤

Também estou aqui:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube


TAGS:




3 Comentários em “Resenha Phytoervas: Ativador de Cachos, Shampoo Cor Resistente e Cachos”


Resenha Shampoos Phytoervas l Entre Anas

[…] Para saber mais sobre o assunto, recomendo os blogs Lookaholic, Mari Morena e os grupos no facebook Low e No Poo para Iniciantes e o Low e No Poo Vegano, que citei antes! Vamos, então, aos shampoos? Além desses, tem resenha do Shampoo Cor Resistente, Cachos e o Ativador de Cachos aqui.  […]

Retipatia

Oi Luana! Primeiro, que primor a sua resenha. Eu nunca tinha visto uma resenha tão bem detalhada e com dados importantes e que vão além do ‘gostei e não gostei’ sobre produtos de beleza. Achei incrível, de verdade!
Vim ver o post por causa do ativador de cachos, mas no fim como eu vi que ele não é tãooo forte assim e meu cabelo tem a raiz muito oleosa, talvez não seja a melhor das indicações (eu achoooo que o meu cacho é 3B eheheh).
Ainda não usei nenhum produto da Phytoervas, mas achei ótimo saber que são recomendados para low poo também, tô tentando entrar nessa onda!
xoxo

Luana

Que bom que gostou da resenha <3 Tento sempre ir além do “gostei e não gostei”!
É, provavelmente, se seu cabelo é oleoso, ele vai pesar um pouquinho! :(
Testa e me conta depois o que achou da Phytoervas, eu adoro!


Deixe seu comentário:



Veja o que acontece por aí