12 Janeiro, 2018

2017 não foi o ano dos livros, eu diria. Com foco 100% em dois TCCs (e ser aprovada em todas as matérias), fiquei distante das leituras por prazer. Minha estante ganhou algumas aquisições, mas nada comparada às minhas metas de 2012 ou 2013, quando eu lia entre 12 e 20 livros por ano.

 

2018 será diferente, eu espero. Sigo uma amante dos bons livros e, agora, mais do que nunca, interessada em outros gêneros, como sobre desenvolvimento pessoal, alimentação e espiritualidade. Esse post, então, é a minha wishlist literária para este novo ano, com alguns títulos que eu espero que também entrem na listinha de vocês ❤📚

 

Dividi a wishlist literária em três: desenvolvimento pessoal, veganismo e alimentação e histórias para 2018. São livros que eu namoro há um tempo ou descobri recentemente e despertaram meu interesse. Não esqueçam de me contar se vocês já leram algum desses!

 

Wishlist literária para 2018 📚

Fique Rica Sem Culpa, Justine Trueman: indicação da Fran Guarnieri, imagino que esse livro será o meu começo nesse universo de finanças. Ele está fora de linha, infelizmente, mas você pode encontrá-lo em sebos e na Estante Virtual.

 

O livro divide-se em duas partes – ‘O dinheiro e a mente’ e ‘Assumindo o controle’. Nele, a autora ajudará a leitora a aperfeiçoar seu relacionamento com o dinheiro, para que – fique menos estressada; melhore sua qualidade de vida; sinta-se no controle de suas finanças; pare de discutir sobre dinheiro com seu companheiro(a); reconheça os obstáculos psicológicos que a estão impedindo de alcançar suas metas financeiras; entenda os princípios-chave envolvidos na construção de um patrimônio.

 

O Poder do Hábito, Charles Duhigg: esse é um livro que namoro há um tempo, mas o preço sempre me fez procurar outras opções (aliás, está em promoção na Saraiva!). Conheço pessoas que afirmam que ele é incrível para quem deseja se livrar dos hábitos velhos e negativos, criando novos mais saudáveis.

 

Este livro é um verdadeiro e profundo estudo dos hábitos. Porém, além de mostrar como eles funcionam, o autor também consegue explicar como eles podem ser transformados. E cá entre nós, ter o controle total das ações, sejam costumes ou não, facilita diversos aspectos da vida.

Conseguir mudar o hábito de pegar o elevador pelo hábito de subir lances de escada e fazer mais exercícios, pode influenciar a sua saúde futura. Fora a saúde, com pequenas mudanças de hábito, esse livro mostra que é possível ter resultados positivos na sua produtividade, na estabilidade financeira e até mesmo na sua felicidade.

 

Morando Sozinha, Fran Guarnieri: o livro da Fran está na minha wishlist desde que foi lançado, mas decidi economizar esse dinheiro até o momento em que de fato fosse pensar em morar sozinha. Chegou a hora!

 

“No dia em que eu saí de casa o meu pai me disse: ‘Filha, você tem dinheiro?'” Morar sozinha pode ser incrível. Mas para ter uma vida independente é preciso se planejar também. Em Morando Sozinha, a blogueira Fran Guarnieri ensina o passo a passo para ser feliz e não depender mais de ninguém, contando suas histórias engraçadas e inusitadas desde que decidiu sair de casa, aos dezoito anos. Saiba aqui como desde escolher o melhor lugar para morar até a como resolver problemas do cotidiano. Trocar o botijão de gás a cada século ou ir à padaria para comprar só um pãozinho pode ser divertido e inesquecível!

 

O Poder do Agora, Eckhart Tolle: indicação da maravilhosa Juliana Goes, esse livro parte mais para o lado da espiritualidade, ponto que quero trabalhar mais em 2018 para estar sempre presente, em contato com a minha essência e propósito 💫

 

Combinando conceitos do cristianismo, do budismo, do hinduísmo, do taoismo e de outras tradições espirituais, Tolle elaborou um guia de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior. Este livro é um manual prático que nos ensina a tomar consciência dos pensamentos e emoções que nos impedem de vivenciar plenamente a alegria e a paz que estão dentro de nós mesmos.

 

Solução Gradual, Carl Honoré: Carl foi um dos meus entrevistados para o TCC de Jornalismo e, desde então, fiquei encantada pelas suas ideias. De novo, o preço foi uma barreira na hora de levar um de seus livros para casa, mas desse ano não passa!

 

A busca por soluções rápidas tornou-se o padrão da nossa cultura apressada de hoje. Quando o assunto é “resolver problemas”, em qualquer esfera de nossas vidas, todos queremos obter vitórias épicas de uma tacada só, e cada resultado instantâneo nos sussurra sempre a mesma promessa sedutora: retorno máximo, esforço mínimo. Mas será que as soluções rápidas estão nos fazendo mais felizes, saudáveis e produtivos? Estão ajudando a resolver os desafios enfrentados pela humanidade atualmente? Em Solução Gradual, oferece um modelo eficaz para lidar com todos os tipos de problema – de negócio e política a saúde e relacionamentos – e fornece ideias brilhantes sobre como podemos resolvê-los, trabalhar melhor e viver bem.

 

O Dilema do Onívoro, Michael Pollan: já li outro livro do Pollan, mas adoraria incluir sua obra mais conhecida na minha estante.

 

As prateleiras de um supermercado são o ponto de partida escolhido pelo escritor e jornalista americano Michael Pollan para a viagem de investigação empreendida em ‘O dilema do onívoro’. O leitor é convidado a perfazer o caminho inverso – reconstituindo o trajeto dos alimentos, desde o prato à nossa mesa até a sua origem derradeira – o solo. Quanto mais longo e intrincado é o percurso que liga as duas pontas dessa cadeia altamente industrializada, argumenta o autor, mais ignorantes nós nos tornamos a respeito do que, em última análise, estamos comendo. Afinal, que mistérios estão por trás de um simples item de um cardápio de fast-food?

 

50 Doces Veganos, Katia Cardoso: preciso dizer alguma coisa? Queria saber fazer mais do que apenas um bolo de maçã e pavê de amendoim.

 

São barrinhas e smoothies para o café da manhã, biscoitinhos e cookies para o lanche da tarde, pavês e sorvetes para a sobremesa do dia a dia, além de lindos bolos para ocasiões especiais. Inspirada em suas memórias de infância e nos doces que a vida lhe foi servindo, Katia adaptou receitas tradicionais e contemporâneas para criar delícias sem ingredientes de origem animal. Assim, suas receitas são também ideais para quem precisa retirar a lactose e o ovo do cardápio. Para agradar todas as tribos, há também diversas receitas sem glúten, tudo sem abrir mão do sabor e da textura. Bom apetite!

 

A Política Sexual da Carne, Carol J. Adams: um livro que discute a relação entre feminismo e veganismo, é impossível não querer devorar. Também está fora de linha, mas conseguimos encontrá-lo na Estante Virtual e outros sites por aí. Porque a dominância masculina e o carnivorismo tem muito a ver, sim.

 

Este livro traz o texto de uma das referências teóricas para a compreensão e o estudo das influências de uma sociedade patriarcal nos hábitos alimentares e na relação de seus membros com as mulheres e os animais. A tese defende que a matança de animais e a violência contra a mulher estão intrinsecamente ligadas.

 

CONTINUE LENDO ♥

WISHLIST LITERÁRIA - EVOLUÇÃO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL

2017 não foi o ano dos livros, eu diria. Com foco 100% em dois TCCs (e ser aprovada em todas as matérias), fiquei distante das leituras por prazer. Minha estante ganhou algumas aquisições, mas nada comparada às minhas metas de 2012 ou 2013, quando eu lia entre 12 e 20 livros por ano.   2018 […]

Leia mais



TAGS:






23 Março, 2017

Amiga, chega de sofrer. Eu entendo como é rolar na cama, chorar e se contorcer de dor. Por isso, cá estou eu, te dando um abraço virtual e compartilhando 50 dicas de como aliviar a cólica menstrual, esse incômodo terrível. E o melhor: sem nenhum remédio tradicional. Até porque eu não sou médica, mas de cólica e seus sofrimentos eu entendo. Com certeza, uma dessas opções vai te ajudar a enfrentar esse período necessário de uma maneira mais leve e sem tanto rancor do seu corpo, que, acredite, funciona perfeitamente.

dicas de como aliviar a cólica menstrual

Comece evitando na sua alimentação…

1 ➳ Cafeína, o que inclui o cafézinho de todo dia (manhã, tarde e noite) e refrigerantes.

2 ➳ Gordura saturada, encontrada em alimentos de origem animal, principalmente, carne vermelha, leite e derivados, #govegan (para ler todos os posts sobre veganismo, clica aqui).

3 ➳ Sódio, dê adeus aos salgadinhos, sopas prontas, miojo, embutidos e enlatados.

4 ➳ Frituras, deixe a batata frita para outro final de semana.

5 ➳ Bebidas alcoólicas, bye open bar.

 

Esses alimentos você pode incluir…

6 ➳ Vegetais verde-escuro: faça uma salada linda de agrião, brócolis (com o tronco!), rúcula, couve, escarola e chicória, alimentos ricos em cálcio que reduzem as contrações e combatem o inchaço.

7 ➳ Ácidos graxos vegetais: graças às suas propriedades anti inflamatórias, o abacate, azeite extravirgem, semente de abóbora, linhaça, amêndoa e nozes podem te ajudar a diminuir a dor.

8 ➳ Cereais integrais: cheios de fibras para manter tudo funcionando!

9 ➳ Fontes de vitamina B1 (alivia a dor): leguminosas, pães integrais, laranja, aspargos, ervilhas, gérmen de trigo, amendoim e levedura de cerveja.

10 ➳ Fontes de vitamina B6 (estimula a síntese de dopamina): banana, aveia, leguminosas e batatas.

11 ➳ Fontes de vitamina B3 (reduz as contrações): levedo de cerveja (dá-lhe queijos veganos, ensinei a receita de um incrível nesse vídeo), amendoim, pasta de amendoim e ervilhas frescas.

12 ➳ Vitamina D: sem ela, o cálcio não é absorvido como deveria! Aposte em cogumelos, suco de laranja e tome um solzinho pela manhã.

 

Mais natural que buscopan…

13 ➳ Óleo de prímula: tem um vídeo (e post) bem explicadinho sobre a minha experiência com essa maravilha

 

 

14 ➳ Maca peruana: essa raiz tem tantos benefícios que, olha, não sei porque ainda não testei. E, entre eles, está regular nossos hormônios queridos. Existe a versão em pó ou cápsulas.

15 ➳ Kelp: o pó dessa alga, fonte de iodo e com ação anti inflamatória, pode ser usado no lugar do sal nas receitas do dia a dia. Cuidado com alergias, marcas desconhecidas e o excesso que pode levar a desequilíbrio da tireoide.  

 

CONTINUE LENDO ♥

Amiga, chega de sofrer. Eu entendo como é rolar na cama, chorar e se contorcer de dor. Por isso, cá estou eu, te dando um abraço virtual e compartilhando 50 dicas de como aliviar a cólica menstrual, esse incômodo terrível. E o melhor: sem nenhum remédio tradicional. Até porque eu não sou médica, mas de cólica […]

Leia mais



TAGS:






30 agosto, 2016

Quem acompanha a fanpage do blog (você ainda não curtiu? Que feio!) sabe que, recentemente, eu tomei a decisão de me tornar vegana ou, na classificação certinha, vegetariana estrita. Isso significa que eu cortei de vez os alimentos de origem animal da dieta. Bye-bye leite, ovos e queijo. Olá, leite de amêndoa, chia hidratada e mandiocheese.

coisas que são veganas e você não sabia

Os outros aspectos da vida, como roupas e maquiagem, vão aos pouquinhos. Os meus cuidados com o cabelo e a pele, por outro lado, são 95% veganos e 100% cruelty free. Já tem vídeo e post sobre Low Poo Vegano no blog e para conferir é só clicar aqui. O vídeo sobre pele eu estou providenciando, prometo!

 

Fato é que o veganismo tem se mostrado mais fácil do que eu imaginava. Talvez por ser tão gratificante ou talvez porque melão e brócolis fazem tudo valer a pena. Tenho muito o que compartilhar sobre isso por aqui, mas dicas e reflexões ficam para um próximo post. Hoje, eu quero mostrar descobertas: 10 alimentos que eu achava que não eram veganos, mas, olhem só, são! 10 coisinhas que você encontra fácil no mercado e pode incluir no seu dia a dia para diminuir o sofrimento animal e tornar a rotina mais prática, já que todos são lanchinhos ou condimentos.

 

Uma observação importante: nesse post levei em consideração SOMENTE os ingredientes dos produtos. Eu sei que a Unilever testa em animais, eu sei, por isso tirei a margarina becel azul. Só que eu comi, sim, a Becel durante a minha transição porque facilitou minha vida no começo. Se você consegue trocar tudo de uma vez por todas, parabéns. Mas vamos respeitar os amiguinhos que vão aos poucos, obrigada. Sobre toda essa pressão e minhas ideais em relação ao veganismo, você pode ler aqui.

 

Gelatina Meu Lanchinho, Dr. Oeteker

 

Faz tanto, mas tanto tempo que não como gelatina! Essa linha da Dr. Oeteker, para alegria dos veganos, não tem nada de origem animal. Sim, gente, gelatinas normais têm, ok? O colágeno vem dos ossos, cascos e tecidos de ligação de vacas ou porcos. Mas não a Meu Lanchinho! Ela não é saudável, longe disso, mas dá para matar a vontade, não é?

 

Gomets 

 

Assim como a gelatina, as balas de goma tem o mesmo processo de produção horrível (assista a esse vídeo se quiser entender melhor!). Ela é feita a partir de coisas que eu, aposto, que você não comeria se soubesse. Maaaas temos uma opção: gomets, que é até mais gostosa que as outras! ❤️ Viva a gomets laranja!  

coisas que são veganas e você não sabia

Pão Sírio, Torrada, Pão Integral

 

Olha que mão na roda para o seu café da manhã e lanche da tarde! Pão sírio é sempre vegano e torradas, em sua maioria, também. A salgada e multigrãos da Bauducco moram no meu armário. Já com o pão integral é melhor se ater aos ingredientes, mas você não precisa ir até casas naturais para encontrar um vegano. Todos esses carboidratos com geleia de frutas, patê de soja de azeitona, Zatar, hm, amo!

 

CONTINUE LENDO ♥

Quem acompanha a fanpage do blog (você ainda não curtiu? Que feio!) sabe que, recentemente, eu tomei a decisão de me tornar vegana ou, na classificação certinha, vegetariana estrita. Isso significa que eu cortei de vez os alimentos de origem animal da dieta. Bye-bye leite, ovos e queijo. Olá, leite de amêndoa, chia hidratada e […]

Leia mais



TAGS:








Veja o que acontece por aí