5 setembro, 2017

Cortar o gorgonzola, o sushi de salmão e o quindim foi tarefa fácil perto de me ver diante de uma prateleira cheia de produtos dos quais eu simplesmente não sei se devo ou não comprar, se tem ou não ingredientes de origem animal, se é ou não de uma marca antiética. Antes de gravar esse vídeo, por exemplo, sobre os meus cuidados atuais com o cabelo, eu mal tinha ideia das polêmicas envolvendo a Salon Line em grupos veganos.

 

Se eu quero um produto, como foi o caso da tinta ruiva, eu procuro informações em casa e, então, vou atrás da marca específica. Se estou na rua e lembro que preciso comprar algo, dificilmente vou pesquisar na internet sobre a marca ou os ingredientes. Primeiro porque meu 4G não permite, segundo porque eu simplesmente confio no rótulo. Não tenho esse costume de fazer uma pesquisa antes, mandar e-mail para o SAC ou revirar a internet, até porque eu não estava habituada a ver tanta sujeira por trás de tantos grandes nomes.

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

Ou cosméticos, roupas, produtos de limpeza e assento de carro.


 

Eu me importava mais com o que a embalagem me prometia do que com as letras miúdas. Eu pensava no preço, no resultado, na comodidade, não em questões éticas. Eu não tinha essa consciência. E, até hoje, mesmo depois de um ano em uma dieta vegetariana estrita e fazendo diversas mudanças na minha rotina, eu peco em relação ao assunto. Muito.

 

É importante lembrar, no entanto, que colocar o veganismo em prática parte muito do acesso à informação que as pessoas têm. Porque, convenhamos, se você não tem internet na sua casa, ou até mesmo tempo para ficar lendo textões no facebook, como você vai saber que não deveria comprar um produto da Salon Line? Está escrito “produto vegano” no rótulo, ué. Se você lê os ingredientes da Coca Cola, como vai imaginar que eles patrocinam rodeios norte americanos?

 

O veganismo é um processo. Lento. Quer os fiscais do veganismo alheio queiram ou não. Faz parte errar. Faz parte cair em tentação. Nem todo mundo tem a mesma força, os mesmos meios de procurar informação, as mesmas dúvidas ou certezas. Ninguém vive da mesma maneira. Temos que aprender a respeitar o espaço e o tempo do outro, sem imposições. Veganismo tem que ser didático, leve, com respeito.

 

É pelos animais. É, sim. É horrível ver as pessoas fechando os olhos para tanta crueldade. É, sim. É de partir o coração ver quem a gente gosta se acomodando. É, sim. Mas é irônico demais partir para a agressividade com quem sente dificuldade em mudar hábitos, ainda mais com tanta gente ao nosso redor dizendo que é besteira, que vamos ficar doentes, que nossas atitudes não vão resolver nada.

 

Eu sei que a pessoa que diz que não conseguiria ficar sem churrasco ou o vegetariano viciado em queijo não estão pensando no boi e na vaca tendo suas vidas exploradas, escravizadas e acabando em prol de um bife ou parmesão. Mas nem todo mundo vai no mesmo ritmo. Todos estamos evoluindo aos poucos e do nosso jeito. Vamos aprender a estender a mão, não atacar pedras.

 

Dito isso, eu quero aprender a escolher melhor os produtos que compro. Quero, com esse post, incentivar você a também tomar esse cuidado. A ideia é criar o hábito de questionar rótulos, me familiarizar com ingredientes ou, ao menos, saber pelo que procurar em um produto para me certificar de que ele é vegano.

 

Lembrando que estamos falando de p-r-o-d-u-t-o-s, não necessariamente de marcas veganas, ok?

 

Tabela de produtos do grupo Ogros Veganos e Troll Ajuda

OGROS VEGANOS - COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

O Ogros Veganos é um grupo que me ajudou muito durante minha transição. Lá, você encontra qualquer tipo de receita para testar e descobrir um mundo novo dentro da culinária vegana. Mesmo que você ainda coma carne, ovo ou lacticínios, vale a pena entrar para conhecer opções mais saudáveis e novas receitas.

 

O Troll Ajuda serve mais para tirar dúvidas sobre o veganismo, é um grupo de discussão. Às vezes, discussão não no sentido que eu gostaria, mas faz parte.

 

O bom é que nesses dois grupos existem PDFs com listas extensas de produtos veganos. Tudo separado por categorias e, no caso, do Troll Ajuda até especificando se as marcas são veganas ou se tem um histórico de crueldade animal.

 

Nessas listas, você vai encontrar papel higiênico, massinha de modelar e limpa vidros até molho de tomate, milho em conserva até pipoca de microondas. É ótimo para quem tem controle sobre as compras dentro de casa. Você pode fazer sua lista normal, imprimir esses documentos, e ir ao mercado procurando diretamente pelas marcas citadas.

 

Entre nos dois grupos e procure por lista de produtos veganos. Talvez, a do Ogros Veganos você ache fácil no google pelo grupo ser aberto, já a o do Troll Ajuda você precisa entrar e ver a publicação fixada.

 

Lupa de pesquisa de grupos veganos

 

Caso o seu 4G seja bom e sua operadora tenha um sinal que não te deixa na mão (o que é difícil por aqui, convenhamos), também vale recorrer a lupa dos grupos. Se você viu um produto que aparentemente não tem nenhum ingrediente de origem animal, mas está na dúvida, pode jogar o nome na pesquisa para ver se alguém já fez alguma denúncia ou sabe os podres da marca.

 

CONTINUE LENDO ♥

COMO SABER SE UM PRODUTO É VEGANO

Cortar o gorgonzola, o sushi de salmão e o quindim foi tarefa fácil perto de me ver diante de uma prateleira cheia de produtos dos quais eu simplesmente não sei se devo ou não comprar, se tem ou não ingredientes de origem animal, se é ou não de uma marca antiética. Antes de gravar esse […]

Leia mais



TAGS:






28 agosto, 2017

Nessa transição para o veganismo, eu estou substituindo minhas maquiagens aos poucos. Um produto antigo acaba, eu tento ao máximo substituí-lo por um novo que seja vegano ou, ao menos, cruelty free. E assim foi com o meu corretivo. Disse adeus ao Studio Finish da M.A.C. e olá para o corretivo Maracuja Creaseless da Tarte há um tempo atrás. 

 

A marca se diz eco-friendly, usa ativos naturais e tem vários produtos que são livres de ingredientes de origem animal. Eu uso bem pouquinho desse corretivo porque ele rende bastante e tem uma cobertura boa, eu diria predominantemente média sem construir camadas. Não é como um Studio Fix, mas consegue dar um jeito nas olheiras de cansaço.

CORRETIVO VEGANO - TARTE

Ele é bem hidratante, por isso pode acumular para quem tem as linhas finas marcadas abaixo dos olhos. Comigo, dependia do dia. Se eu aplicava com bastante carinho e fixava com o pó, ele ficava quietinho. Se eu passava correndo às 6h da manhã e pincelava o pó por cima, ele tendia a acumular. Sempre apliquei com os dedos, pois com essa característica hidratante ele costumava a grudar muito no pincel. 

 

Usei ele por mais de um ano e, agora, está chegando o momento de, com dor no coração, encontrar um substituto. Pena que aqui no Brasil você só o encontra no mercado livre por mais de R$150, sendo que eu paguei nem metade disso na época. É incabível para mim pagar mais de R$100 em um corretivo, sorry.

 

Mas, calma aí, esse post não é uma resenha. Caso você queria um post mais detalhado, com análise dos ingredientes, textura, aplicação, entre outros detalhes, me diga nos comentários, tudo bem? Aqui, nós estamos em busca de um novo corretivo vegano.

 

Eu ainda tenho muitos problemas com marcas. Não sei ler a lista de ingredientes, quais são cruelty free de cabeça, se já houve alguma polêmica ou em quem posso confiar. Isso é um problema para os fiscais da militância alheia, porque vira e mexe eu compro algo pensando que, sim, é vegano, mas, na verdade, a marca foi comprada por outra que faz tal coisa e não respondeu tal e-mail e por aí vai a novela.

 

Por isso, decidi fazer esses posts para me guiar na hora de comprar algo novo. Assim, eu tenho um meio de pesquisar com calma os produtos e posso ajudar quem está no mesmo barco. Dessa forma, todo mundo faz escolhas mais conscientes.

 

Provavelmente, alguns dos corretivos citados serão de empresas que já comentei por aqui no Entre Anas, como no post em que listei marcas 100% veganas de maquiagem. Se você estiver procurando um outro produto, pode ir lá conferir também!

 

Vamos, então, a lista dos candidatos a próximo corretivo da Luana e, quem sabe, o seu?  

 

CONTINUE LENDO ♥

CORRETIVO VEGANO - TARTE

Nessa transição para o veganismo, eu estou substituindo minhas maquiagens aos poucos. Um produto antigo acaba, eu tento ao máximo substituí-lo por um novo que seja vegano ou, ao menos, cruelty free. E assim foi com o meu corretivo. Disse adeus ao Studio Finish da M.A.C. e olá para o corretivo Maracuja Creaseless da Tarte […]

Leia mais



TAGS:






16 maio, 2017

Às vezes, eu levanto as mãos para o céu e agradeço aos porquinhos e vaquinhas que se foram por terem aberto meus olhos. Porque ser vegana é um empurrão e tanto na hora de passar reto naquele stand lindo de maquiagem do shopping. Que pena, eu não posso, não quero, sou vegana. Ufa, um $ a mais na conta e a consciência limpinha.

marcas de maquiagem veganas

De qualquer forma, eu continuo uma adepta da maquiagem nossa de cada dia. BB cream, corretivo, pó, rímel, blush. Amém. Talvez, eu não seja tão viciada quanto no auge dos meus 15 anos, mas recorro a um bom tutorial da Juliana Goes quando surge aquela festa ou formatura e passo horas brincando com os pincéis (já viu os posts sobre beleza do blog? Não? Então, vem cá!).

 

Acontece que ainda existem resquícios dessa época de loucura gastando horrores na Rua 25 de Março ou extrapolando os limites na Ulta (corre aqui para conhecer cinco lugares incríveis em Orlando além dos parques e, claro, lojas de maquiagem!). Eu tenho várias maquiagens que não substitui porque, afinal, já estavam abertas e usadas. Estou fazendo as adaptações aos poucos (bye, Studio Fix da M.A.C) e resolvi continuar os posts do #BelezaVegana para ser um guia tanto para mim, quanto para quem desejar ter cosméticos livres de crueldade.

 

Hoje, então, reuni cinco marcas de maquiagem veganas, 100%, das quais você nem vai precisar pesquisar os ingredientes antes de colocar um item no carrinho. Algumas mais em conta, outras mais difíceis de encontrar, mas todas com muita compaixão pelos animais.

 

💄BAIMS

marcas de maquiagem veganas - baims

A Baims chegou ao Brasil arrasando corações. Maquiagem orgânica com qualidade da M.A.C? A marca idealizada pela publicitária Luisa Baims Albrecht mostra que é possível.

 

Os produtos têm o selo de certificação da EcoCert, o que garante serem livres de químicas nocivas à saúde e estarem de acordo com a legislação ambiental e trabalhista. Além disso, a Baims também tem a certificação da The Vegan Society e da Peta, ou seja, 100% cruelty-free.

 

Eu nunca testei, mas o que me contam é que a marca realmente cumpre o que promete, entregando maquiagens naturais de muita qualidade. O único ponto negativo é o preço, que praticamente se equivale a uma M.A.C da vida. Só que não dá nem para comparar com a série de pontos positivos que a Baims oferece, não é? Além de que o preço é compreensível vendo os selos, a embalagem, os ingredientes…

 

QUERO: BB Cream Beauty Balm – R$129 l Batom Berry – R$95,50 l Máscara de Cílios All In One – R$76,50

 

💄 BIOART

 

 

Mais velha no mercado nacional, a Bioart nasceu da necessidade pessoal de sua dona, Soraia Zonta. Por não encontrar produtos para usar em sua pele sensível e alérgica, ela decidiu criar a própria marca de cosméticos naturais, orgânicos e veganos.

 

Além de ser pioneira no Brasil em refil para maquiagens, as argilas da Bioart são umas das únicas no mundo certificadas pela EcoCert. Isso representa um produto ecologicamente correto, desde a sua extração, e com benefícios comprovados por testes clínicos.

 

CONTINUE LENDO ♥

MAQUIAGEM VEGANA - ORGANELLA

Às vezes, eu levanto as mãos para o céu e agradeço aos porquinhos e vaquinhas que se foram por terem aberto meus olhos. Porque ser vegana é um empurrão e tanto na hora de passar reto naquele stand lindo de maquiagem do shopping. Que pena, eu não posso, não quero, sou vegana. Ufa, um $ […]

Leia mais



TAGS:










Veja o que acontece por aí