7 dezembro, 2017

Ah, o natal. Quando a cidade se enche de luz, os gatos se divertem com os enfeites nas árvores, as crianças se preparam para a chegada do bom velhinho e os adultos, mesmo que não acreditem nessa fantasia, também são capazes de sentir o espírito natalino nos pequenos detalhes. Deu para perceber que eu amo essa época, não é?

transforme seu natal

É o momento de rever o seu ano, planejar seus próximos passos, reencontrar pessoas queridas, arrancar sorriso, se permitir sonhar, ter esperança e acreditar um pouquinho na magia que nos cerca. Magia que não está nos contos de fadas, mas nos pequenos gestos que confortam nosso coração quando deitamos a cabeça no travesseiro. Magia que te faz acreditar que amanhã será, sim, um dia melhor.

 

Porque, no fim, o natal não é sobre decoração, presentes, amigo secreto e chocotone. É claro, tudo isso faz a data ser ainda mais gostosa. Mas em dezembro nós temos a chance de lembrar o nosso propósito e acreditar que chegou a hora de se tornar a melhor versão de nós mesmos.

 

Por isso, decidi separar nesse post 6 atitudes que você transforme seu natal. Mesmo se você não gosta da comemoração, tem uma memória ruim ou, simplesmente, acha que essa é uma data criada pelo capitalismo (o que é real), essas 6 atitudes te ajudarão a evoluir como pessoa. Não tem a ver com a ceia, a piada do pavê ou o champanhe à meia noite, mas com deixar uma marca positiva por onde passa. Tem a ver com confortar seu coração, abrir sua mente e se permitir. Aproveite essa chance de transformar o espírito natalino em algo ainda maior e tornar o seu último mês do ano algo memorável.

 

Seja gentil 🎅

 

Pare de viver no automático. Perceba as pessoas ao seu redor. Elogie. Dê um bom dia. Ofereça ajuda. Sorria. Acene. Abrace. Defenda. Escute. Apoie. Enxergue.

 

Ser gentil no natal não é só sobre pegar uma cartinha de uma criança no correio, doar as roupas que não usa mais ou ajudar uma instituição de caridade. É sobre entender que nós vivemos compartilhando energias e que um pequeno gesto pode mudar tudo.

 

Quem recebe uma gentileza, não esquece. Quem é gentil, faz uma escolha sábia que tem um impacto positivo em ambas as partes, mesmo sem exigir um retorno. Porque ser gentil é um ato altruísta. E em uma sociedade tão egoísta, ter alguém fazendo algo pelo outro é revolucionário.

 

Tire um tempo para você 🎅

 

Um tempo para pensar sobre a pessoa em quem deseja se tornar. Um tempo para fazer aquele curso que adiou durante o ano todo, para escutar suas músicas favoritas, terminar aquele livro que ficou em cima do criado mudo. Um tempo para tomar um banho longo, arrumar o cabelo, arrumar o quarto, arrumar a bagunça – exterior e interior.

 

Você merece. Se antes eu te pedi para parar de viver no automático, o natal também é uma boa oportunidade para parar de correr. Para desacelerar.

 

Lembre-se que o sucesso em todas as áreas da sua vida está atrelado ao seu nível de desenvolvimento pessoal. Dificilmente, você terá uma carreira ou uma vida amorosa de sucesso se você não dedica um tempo para evoluir como pessoa, para olhar para dentro de si e refletir sobre mudanças – isso eu aprendi em um livro que comentei neste vídeo.  

 

Tirar um tempo para você também é um ato de gentileza.

 

Aprenda a perdoar 🎅

 

Já que o natal prega pela união, por que não deixar as mágoas de lado? A mágoa é um sentimento que alimenta a raiva, a vingança e o nosso sofrimento. Acreditar no imperdoável é um convite para se auto sabotar.

 

Saber perdoar não é uma característica apenas de pessoas muito evoluídas. Não é também diminuir os erros alheios ou proteger os supostos culpados, mas, sim, a escolha de ter uma vida mais leve, saudável e feliz. Significa que você seguiu em frente e a dor não tem mais espaço para ecoar e alimentar sentimentos ruins.

 

E muito além de alcançar o perdão, se autoperdoe. Se livre da culpa, reconheça seus erros, mas saiba valorizar os seus acertos. Você tem a chance de mudar, então faça isso ao invés de remoer erros antigos. Você também merece o perdão.

 

CONTINUE LENDO ♥

Ah, o natal. Quando a cidade se enche de luz, os gatos se divertem com os enfeites nas árvores, as crianças se preparam para a chegada do bom velhinho e os adultos, mesmo que não acreditem nessa fantasia, também são capazes de sentir o espírito natalino nos pequenos detalhes. Deu para perceber que eu amo […]

Leia mais



TAGS:






9 setembro, 2016

person-690132_1280

Em um dia desses no metrô, graças à tatuagem de uma mulher sentada perto de mim, notei como estamos despreparados para receber elogios de pessoas estranhas. Isso porque a tatuagem dela, um manequim incrível cheio de detalhes, era igual a de um homem que vi no ano anterior também em um vagão de metrô. Eu achei o desenho tão lindo que decidi pará-lo para elogiar.

 

O homem estava distraído e eu coloquei a mão em seu braço para que ele me escutasse. É claro que a sua primeira reação foi um olhar bravo, desconfiado. Ninguém gosta de ser tocado de repente, até porque não sabemos a intenção alheia. Sua tatuagem é maravilhosa, eu disse. O olhar assustado, então, se transformou em um sorriso sem graça, que permaneceu com ele até o momento em que desceu na estação. E eu saí com a sensação de que fiz o dia de alguém mais leve.

 

Eu nunca me esqueço também do dia em que estava em uma loja qualquer no shopping e uma garota, que estava do lado de fora, entrou e me parou apenas para dizer o quanto tinha amado minha bota marrom de cano alto. Depois disso, eu passei a amar minha bota trinta vezes mais e elogiar os outros com frequência.

 

CONTINUE LENDO ♥

Em um dia desses no metrô, graças à tatuagem de uma mulher sentada perto de mim, notei como estamos despreparados para receber elogios de pessoas estranhas. Isso porque a tatuagem dela, um manequim incrível cheio de detalhes, era igual a de um homem que vi no ano anterior também em um vagão de metrô. Eu […]

Leia mais



TAGS:






24 julho, 2016

Nesses últimos dias, diversas coisas aconteceram e me fizeram pensar sobre a tal armadilha do ego. Eu queria que o post de hoje fosse sobre feminismo, mas acho que, no fim das contas, graças ao que se passa na minha mente, acabaríamos nesse tema igualmente (mas se quiser ler sobre feminismo, clica aqui). Vem, senta, pega um chá e vê se consegue acompanhar o meu raciocínio.

ARMADILHA DO EGO

Vamos começar pelo fato de que eu sou viciada em MasterChef, do tipo deixo de sair para ficar em casa assistindo. Calma, você vai entender. Eu torço, choro e não tenho vergonha de admitir que caí nas graças de um reality show. E, desde o começo, o Lee está entre os meus favoritos. Caso você não conheça, Lee é o fofinho senhor japonês que tem um projeto de abrir um laboratório para evitar o desperdício de alimentos.

 

Ideia muito bonita, certo? O último programa, no entanto, me fez pensar muito sobre a personalidade do Lee. A maioria dos participantes acredita que as atitudes dele não condizem com o seu sonho, seus, supostos, ideais. E o próprio Lee critica os outros por serem ricos, bonitos e nunca terem passado algum tipo de necessidade. Se é marketing, não sei. Mas isso ficou na minha cabeça.

 

Um outro caso, grupos de veganismo. Semana retrasada me deparei com uma menina afirmando que se considerava superior por ser vegana e que os vegetarianos são hipócritas por ainda comerem derivados. Muita gente discordou, mas fiquei surpresa com os poucos gatos pingados que concordaram que são superiores por não comerem nada de origem animal, desmerecendo totalmente a vontade e esforço alheio.

 

Mais um: posts de colegas feministas criticando outras migas feministas que são a favor da regulamentação da prostituição. Outro: eu julgando a Kefera como “defensora dos animais” bem entre aspas por ter comprado um animal. E por aí vai…

 

Luana, o que você quer dizer com tudo isso? Eu quero dizer que em todos esses casos caímos em uma armadilha do ego. Não interessa o quanto você considere as suas atitudes mais espirituais, corretas e justas, quando você se coloca como superior, seu ego tomou a frente dos seus pensamentos.

 

CONTINUE LENDO ♥

Nesses últimos dias, diversas coisas aconteceram e me fizeram pensar sobre a tal armadilha do ego. Eu queria que o post de hoje fosse sobre feminismo, mas acho que, no fim das contas, graças ao que se passa na minha mente, acabaríamos nesse tema igualmente (mas se quiser ler sobre feminismo, clica aqui). Vem, senta, […]

Leia mais



TAGS:










Veja o que acontece por aí