9 Abril, 2018

Às vezes, cometemos erros. E alguns desses erros ficam marcados para sempre. Esse foi o caso do pônei, cavalo ou unicórnio, como que preferir, tatuado nas minhas costas, fruto de impulsividade e uma queda por promoções. Mas, ainda bem, que existem as coberturas de tatuagem! No meu caso, patinhas tortas e um rabo desproporcional se transformaram em um desenho incrível que representa veganismo, feminismo e muito amor. Quer saber mais sobre essa história? Então, dá o play que eu te conto tudo em detalhes!

 

 

Essa tatuagem representa uma série de coisas importantes na minha vida. Um cavalinho qualquer ganhou propósito por meio das mãos e agulhas da May. Toda vez que eu olho para essa tatuagem, lembro da Dara e do Fred, meus bichinhos que amo tanto. Lembro das coisas que acredito, das vidas pelas quais vale a pena lutar e do caminho que ainda preciso percorrer para fazer a diferença.

TATUAGEM VEGANA COBERTURA DE TATUAGEM

Logo após fazer l Uma semana depois

 

Em relação à cicatrização, devo admitir que minha pele é muito boa para tatuagem. É claro, eu cuido direitinho. Nos primeiros 15 dias, sempre deixo a tatuagem limpinha e bem hidratada. Ninguém pode colocar os dedinhos sujos e aproveito para suplementar o zinco, mineral que ajuda na cicatrização – falei sobre isso neste vídeo. Lembre-se de conversar com o seu tatuador e tirar todas as dúvidas.

 

A tatuagem desbotou bastante, principalmente, as flores, mas não senti a necessidade de retocar. Sim, tem uma bolinha aleatória apenas em uma bochecha. Por enquanto, vamos fingir que é um cabelinho e, na próxima tatuagem, eu arrumo, como se fosse um blush. Não é algo que me incomoda, então, não teria porque ir até a casa da May novamente, muito longe da minha, diga-se de passagem, só para arrumar.

 

Como fazer uma tatuagem vegana?

TATUAGEM VEGANA - FIZ UMA TATUAGEM E ME ARREPENDI

Para se certificar de que a sua tatuagem será 100% vegana, existem alguns cuidados a se seguir. Primeiro, confira com o estúdio ou tatuador se a tinta usada é vegana. Isso porque algumas marcas usam ossos queimados de animais e gordura animal na composição. Além da Eletric Ink, sei que a Ethernal, Skin Candy e Starbright são veganas.

 

A tinta é vegana? Oba! Agora, é preciso se preocupar com a lâmina. As reutilizáveis possuem uma camada de glicerina, para aumentar a hidratação. Essa glicerina, porém, pode ser de origem animal ou vegetal. As tirinhas lubrificantes também podem ter lanolina, obtida a partir da cera de lã. Não custa levar a sua lâmina, certo? Você pode optar pelas produzidas pela American Safety Razor.

 

Por fim, temos os cuidados pós tatuagem que envolvem higienização e hidratação. Invista em óleo de coco ou manteiga de cacau e sabonete com base vegetal, o mais neutro possível.

 

O que você achou da minha tatuagem vegana? Tem algum desenho no seu corpo que representa o veganismo? Também ama tatuagens? Vamos conversar nos comentários ❤

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

Verdades sobre o veganismo que ninguém te conta

➳ O que eu como em um dia?

#BelezaVegana: marcas de maquiagem veganas (100%)

Como substituir leite?

Sorvete vegano em uma nuvem de algodão doce

Como saber se um produto é vegano?

➳ Lugares veganos para visitar em SP

O que você pode fazer pelo feminismo

 

Vem passear na categoria Experiências ou na tag veganismo 🌱

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

TATUAGEM VEGANA - FIZ UMA TATUAGEM E ME ARREPENDI

Às vezes, cometemos erros. E alguns desses erros ficam marcados para sempre. Esse foi o caso do pônei, cavalo ou unicórnio, como que preferir, tatuado nas minhas costas, fruto de impulsividade e uma queda por promoções. Mas, ainda bem, que existem as coberturas de tatuagem! No meu caso, patinhas tortas e um rabo desproporcional se […]

Leia mais



TAGS:






16 Fevereiro, 2018

Em meio a relações tão conturbadas, uma coisa eu aprendi: ninguém tem a obrigação de preencher os meus requisitos de amiga perfeita ou, o clichê, ser a amiga para todas as horas. 

AMIGA PARA TODAS AS HORAS

E, então, eu descobri que, na realidade, não quero essa amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho a agenda cheia, eu sei que a outra pessoa também tem compromissos importantes. Na oitava série, eu me dava o luxo e a felicidade de encontrar os meus amigos toda semana. Sete anos depois, eu percebi que isso é inviável.

 

Por isso, hoje, eu valorizo muito mais os encontros raros, mas intensos, que tenho com meus amigos. Me enche de felicidade ver as pessoas que eu amo tanto reunidas em um só lugar, criando boas memórias, compartilhando sorrisos e, talvez, um pouco de álcool.

 

Isso vale muito mais do que uma amiga que dirá sim a todos os meus convites.

 

Eu definitivamente não quero uma amiga para todas as horas. Eu quero uma amiga compreensiva. Porque, assim como eu tenho os meus dias ruins, eu sei que o outro também pode mudar de ideia no último minuto ou querer apenas ficar em casa, vendo Netflix. E tudo bem. Eu quero uma amiga que entenda o quanto precisamos dizer não em alguns casos.

 

Eu não quero uma amiga que me acompanhe em tudo. Porque ninguém precisa gostar dos mesmos lugares, das mesmas comidas, dos mesmos programas que eu. Eu sei que meus amigos são diferentes e eu respeito a individualidade de cada um.

 

Eu não quero amigos iguais a mim. Eu quero pessoas complexas, que tenham experiências novas comigo e me façam ver o outro lado da moeda. Eu quero pessoas que me me incentivem e me encorajem a ver o mundo sob outras perspectivas.

 

Eu não quero uma amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho um celular que trava a cada cinco minutos, eu sei que uma mensagem não respondida não significa indiferença ou falta de carinho. Eu sei como a rotina pode ser desgastante e eu quero amigos que tornem isso mais leve, não me enfiem outras obrigações goela abaixo.

 

Porque tem gente que quando o santo bate, não é a distância, a mensagem esquecida ou o não posso ir que faz essa conexão diminuir. Não precisa ser toda hora pra ser de verdade.

 

Porque estar em cada festa, bar, balada e rolê não é sinônimo de estar de fato presente. Eu quero uma amiga ouvidos, pele e coração. Que saiba escutar e não fazer média. Que realmente fique feliz pelas minhas conquistas e saiba a hora de dar um puxão de orelha. Eu quero uma amiga presente. E presença não é necessariamente física.

 

Eu não quero uma amiga para todas as horas. Porque amizade a gente não cobra. Eu quero uma amiga se que doe, por livre e espontânea vontade, e me permita fazer parte da sua vida igualmente, nas mesmas proporções e com as devidas limitação. Não quero uma amiga que vá no meu aniversário porque eu fui no último dela. Burocracia eu tenho no banco. Eu quero uma amiga que telefone, pergunte, abrace e se interesse sem esperar nada em troca. Porque amizade não se força. Acontece.

 

Se for pra carregar comigo, eu compro um chaveiro, não faço amizade. Eu quero amizades leves, vibrações boas, pertencimento e preenchimento.

 

Então, amiga, eu aceito o seu não, deixa pra outro dia, esqueci de responder e não estou afim. Eu até aceito seus sumiços e voltas triunfantes. Aceito quem você é e o tudo que vem junto no pacote. Porque não é o toda hora que faz valer a pena. São as horas que vivemos juntas e o que fazemos delas. E mesmo que não seja para todas as hora, pode ser para vida inteira.

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

10 dicas para reduzir a produção de lixo no dia a dia

5 perguntas para fazer compras conscientes

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Lembretes para 2018

Pare de perceber o erro

Lojas de cosméticos veganos e naturais

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Vamos evoluir juntos: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

AMIGA PARA TODAS AS HORAS

Em meio a relações tão conturbadas, uma coisa eu aprendi: ninguém tem a obrigação de preencher os meus requisitos de amiga perfeita ou, o clichê, ser a amiga para todas as horas.  E, então, eu descobri que, na realidade, não quero essa amiga para todas as horas. Porque, assim como eu tenho a agenda cheia, […]

Leia mais



TAGS:






26 Janeiro, 2018

O post com 6 blogs feministas para entender e começar no movimento é um dos mais vistos do Entre Anas. E que felicidade! Enche meu coração de amor saber que cada vez mais mulheres estão procurando informações, se empoderando e fortalecendo essa rede.

CANAIS FEMINISTAS THINK OLGA

Feminismo não é fácil. Incomoda enxergar comportamentos machistas nos seus amigos, família, na faculdade ou no trabalho. A nossa tendência é preferir o comodismo, fechar os olhos e se manter na zona de conforto. O feminismo, porém, te sacode, te faz abrir os olhos para problemas que, até então, passavam despercebidos. E não só sobre comportamentos alheios, mas também sobre o que você fala, o que você pensa, o que você acredita.

 

Eu penso que existe uma Luana antes e depois do feminismo. A transição não é fácil, assim como qualquer mudança de hábito e crenças. É um caminho de autoconhecimento e baldes de água fria. Mas cada minuto dessa caminhada vale a pena. Porque a mulher que você se torna depois do feminismo é uma mulher mais forte, mais segura, mais confiante, mais ela mesma.

 

Então, para completar aquele post com os 6 blogs que me ajudaram no início dessa jornada, cá estou eu para te apresentar cinco canais feministas. É para assistir no horário de almoço, tirar dúvidas, se atualizar, rir um pouco e se sentir abraçada ao lembrar de que você não está sozinha.

 

5 canais feministas para amar

Louie Ponto

CANAIS FEMINISTAS LOUIE PONTO

Aposto que Louie Ponto é a crush de toda lésbica feminista – admito que é a minha. Louie é uma fofura, didática, com uma voz calma e sempre traz assuntos importantes para o canal. Por lá, ela conversa sobre gênero, sexualidade, feminismo, gatos, filmes, entre outras coisas que te farão pensar e se encantar por essa mulher.

 

Não deixe de ver: Solteira sim, sozinha também e Mexeu com uma, mexeu com todas

 

Afros e Afins

Eu gosto como a Nataly em toda a sua beleza e delicadeza sempre nos dá uns tapas na cara com seus vídeos. Ela me trouxe uma perspectiva nova sobre o feminismo, que me ajudou a sair da bolha. Além disso, os vídeos sobre autonomia da mulher negra e moda consciente são ótimos.

 

Não deixe de ver: Apropriação cultura existe? Pode branca de turbante? e Colorismo, ser negro e os 3 mitos da mulher negra

 

Jana Viscardi

Eu caí no canal da Jana pesquisando reações ao clipe de Vai Malandra. Pois é. Apesar de não ser exatamente um canal feminista, a Jana tem uma visão sensata sobre o assunto – e sobre outras coisas cotidianas. É muito fácil de assistir aos vídeos, a linguagem e as ideias fluem, saindo dos clichês e te colocando para refletir.

 

Não deixe de ver: Vai Malandra, Anitta e contradições da vida e Não pode mais chamar de princesa?

 

Olivia do Olivices

CANAIS FEMINISTAS - OLIVIE OLIVICES 2

Descobri a lindeza da Olivia nos canais relacionados da Jana e, igualmente, me deparei com o tipo de vídeo que você pode perder – ou ganhar? – horas assistindo sem problemas. Assistir a Olivia é como tomar café uma amiga e conversar sobre os problemas do nosso dia a dia que só outra mulher seria capaz de entender.

 

Não deixe de ver: Macho solicita nudes e Perdoa, não

 

Think Olga

CANAIS FEMINISTAS - THINK OLGA

O Think Olga apareceu no post com indicações dos blogs, mas também merece estar por aqui. Gosto dos vídeos porque eles têm uma pegada diferente dos canais feministas de vlog. O Think Olga aborda feminismo de uma forma mais televisiva, eu diria. Tem quadros como o “pergunte a ela”, “elas abraçam” ou o “yes, we cat” com entrevistas muito legais.

 

Não deixe de ver: YES WE CAT: maternidade com mãe solo e Hel Mother e Pergunte a ela: como criar um ambiente de trabalho acolhedor para mulheres?

 

Menções honrosas: Jout Jout e Clarinha!

A montagem do início é da Jordana Andrade, usada na capa do facebook do Think Olga!

 

Esses são alguns dos meus canais feministas ou que falam sobre feminismo favoritos. Existem muitas outras mulheres falando sobre mulheres para mulheres no youtube, essa lista é só um começo. Compartilha comigo seu canal favorito ou algum vídeo sobre feminismo que mudou a sua visão de mundo! ❤

 

Espero que esses canais feministas te ajudem a se aproximar do feminismo e, assim, encontrar a força que você tem aí dentro para se libertar das amarras que te impedem de ser dona de si e  se tornar a mulher dos seus sonhos.

 

Muita força e muita luz, mulher.

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

➳ 7 vezes que o feminismo me ajudou

Verdades que ninguém te conta sobre o feminismo

Fiscal da militância alheia e hierarquia no feminismo

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Presentes feministas

Pare de perceber o erro

Homem no meu feminismo? Não, obrigada

Perfis veganos para acompanhar no instagram

 

Vem passear na categoria feminismo ❤

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

CANAIS FEMINISTAS THINK OLGA

O post com 6 blogs feministas para entender e começar no movimento é um dos mais vistos do Entre Anas. E que felicidade! Enche meu coração de amor saber que cada vez mais mulheres estão procurando informações, se empoderando e fortalecendo essa rede. Feminismo não é fácil. Incomoda enxergar comportamentos machistas nos seus amigos, família, […]

Leia mais



TAGS:








Veja o que acontece por aí