7 dezembro, 2017

Ah, o natal. Quando a cidade se enche de luz, os gatos se divertem com os enfeites nas árvores, as crianças se preparam para a chegada do bom velhinho e os adultos, mesmo que não acreditem nessa fantasia, também são capazes de sentir o espírito natalino nos pequenos detalhes. Deu para perceber que eu amo essa época, não é?

transforme seu natal

É o momento de rever o seu ano, planejar seus próximos passos, reencontrar pessoas queridas, arrancar sorriso, se permitir sonhar, ter esperança e acreditar um pouquinho na magia que nos cerca. Magia que não está nos contos de fadas, mas nos pequenos gestos que confortam nosso coração quando deitamos a cabeça no travesseiro. Magia que te faz acreditar que amanhã será, sim, um dia melhor.

 

Porque, no fim, o natal não é sobre decoração, presentes, amigo secreto e chocotone. É claro, tudo isso faz a data ser ainda mais gostosa. Mas em dezembro nós temos a chance de lembrar o nosso propósito e acreditar que chegou a hora de se tornar a melhor versão de nós mesmos.

 

Por isso, decidi separar nesse post 6 atitudes que você transforme seu natal. Mesmo se você não gosta da comemoração, tem uma memória ruim ou, simplesmente, acha que essa é uma data criada pelo capitalismo (o que é real), essas 6 atitudes te ajudarão a evoluir como pessoa. Não tem a ver com a ceia, a piada do pavê ou o champanhe à meia noite, mas com deixar uma marca positiva por onde passa. Tem a ver com confortar seu coração, abrir sua mente e se permitir. Aproveite essa chance de transformar o espírito natalino em algo ainda maior e tornar o seu último mês do ano algo memorável.

 

Seja gentil 🎅

 

Pare de viver no automático. Perceba as pessoas ao seu redor. Elogie. Dê um bom dia. Ofereça ajuda. Sorria. Acene. Abrace. Defenda. Escute. Apoie. Enxergue.

 

Ser gentil no natal não é só sobre pegar uma cartinha de uma criança no correio, doar as roupas que não usa mais ou ajudar uma instituição de caridade. É sobre entender que nós vivemos compartilhando energias e que um pequeno gesto pode mudar tudo.

 

Quem recebe uma gentileza, não esquece. Quem é gentil, faz uma escolha sábia que tem um impacto positivo em ambas as partes, mesmo sem exigir um retorno. Porque ser gentil é um ato altruísta. E em uma sociedade tão egoísta, ter alguém fazendo algo pelo outro é revolucionário.

 

Tire um tempo para você 🎅

 

Um tempo para pensar sobre a pessoa em quem deseja se tornar. Um tempo para fazer aquele curso que adiou durante o ano todo, para escutar suas músicas favoritas, terminar aquele livro que ficou em cima do criado mudo. Um tempo para tomar um banho longo, arrumar o cabelo, arrumar o quarto, arrumar a bagunça – exterior e interior.

 

Você merece. Se antes eu te pedi para parar de viver no automático, o natal também é uma boa oportunidade para parar de correr. Para desacelerar.

 

Lembre-se que o sucesso em todas as áreas da sua vida está atrelado ao seu nível de desenvolvimento pessoal. Dificilmente, você terá uma carreira ou uma vida amorosa de sucesso se você não dedica um tempo para evoluir como pessoa, para olhar para dentro de si e refletir sobre mudanças – isso eu aprendi em um livro que comentei neste vídeo.  

 

Tirar um tempo para você também é um ato de gentileza.

 

Aprenda a perdoar 🎅

 

Já que o natal prega pela união, por que não deixar as mágoas de lado? A mágoa é um sentimento que alimenta a raiva, a vingança e o nosso sofrimento. Acreditar no imperdoável é um convite para se auto sabotar.

 

Saber perdoar não é uma característica apenas de pessoas muito evoluídas. Não é também diminuir os erros alheios ou proteger os supostos culpados, mas, sim, a escolha de ter uma vida mais leve, saudável e feliz. Significa que você seguiu em frente e a dor não tem mais espaço para ecoar e alimentar sentimentos ruins.

 

E muito além de alcançar o perdão, se autoperdoe. Se livre da culpa, reconheça seus erros, mas saiba valorizar os seus acertos. Você tem a chance de mudar, então faça isso ao invés de remoer erros antigos. Você também merece o perdão.

 

CONTINUE LENDO ♥

Ah, o natal. Quando a cidade se enche de luz, os gatos se divertem com os enfeites nas árvores, as crianças se preparam para a chegada do bom velhinho e os adultos, mesmo que não acreditem nessa fantasia, também são capazes de sentir o espírito natalino nos pequenos detalhes. Deu para perceber que eu amo […]

Leia mais



TAGS:






30 Janeiro, 2017

Eu deixei de lado a palavra igualdade depois de ir pela primeira vez na Marcha das Vadias. Independentemente do porquê da mobilização, o modo como eu me senti no meio daquelas mulheres militando para que outras mulheres fossem livres, me fez ter certeza de que eu estava no caminho certo. Fez com que eu me sentisse abraçada, completa, segura. E o quão difícil é para uma mulher se sentir protegida em uma sociedade que tanto nos aprisiona? Por isso, se você me perguntar qual é a base do feminismo, eu te respondo sem margem de dúvida: sororidade. Porque é, principalmente, por meio desse pacto feminino, dessa irmandade, que acontece o empoderamento. E é reconhecendo a nossa força que saímos do lugar. De mãos dadas.

como ter sororidade? feminismo na prática

Eu entendo o quão difícil pode ser quebrar essa barreira e tirar a ideia de competição da sua mente. Nós fomos criadas para ser rivais, sussurraram em nosso ouvido constantemente como temos que ser melhores que aquela garota, como ela vai roubar nosso namorado, como ela é fofoqueira, falsa, cheia de frescuras. Como se você fosse diferente, como se existisse um ideal de garota. Mas deixa eu te contar um segredo: do outro lado não existe esse estereótipo odioso, mas, sim, uma mulher igual a você. Que passa pelas mesmas frustrações e opressões e que pode te levar muito mais longe. Isso, é claro, se você deixar.

 

Sororidade, no entanto, nesse meio que nos empurra para longe uma das outras pode ser algo complicado de se colocar em prática. Lembre-se, porém, que tudo o que é construído pode ser desfeito e repensado. E não é isso que o feminismo nos incentiva a fazer o tempo todo? Enxergar a opressão para mudar e buscar novas formas de ser.

 

Se a sororidade ainda parece um conceito muito abstrato para você, aqui vão 10 passos para te ajudar a, na verdade, ajudar as amigas:

 

1 ➳ Seja gentil. Tão simples quanto dar bom dia ao porteiro. Dê um remédio de cólica para a colega que está sofrendo ou um absorvente para aquela que esqueceu, ajude com direções quem estiver perdida, indique lojas incríveis ou livros maravilhosos, empreste aquele seu vestido de casamento, avise se a etiqueta estiver para fora, o rímel borrado e o dente sujo de batom. É fácil: se uma mulher precisa de ajuda, ajude.

 

2 ➳ Espalhe a palavra do feminismo. Sabe aquela pessoa religiosa que sempre coloca Deus no meio de qualquer conversa como solução? Então, seja assim, mas substitua por discursos sobre autoestima, relacionamentos abusivos, aborto, autonomia, independência financeira e por aí vai. Quando ver alguma garota falando “aquela vadia”, interrompa e explique porque falar isso é errado. Se alguma mulher estiver com dúvida sobre pautas do feminismo, mande textos, vídeos, reportagens, o que puder para tentar explicar. Não feche a roda, plante a sementinha e faça com que mais e mais mulheres se encontrem. O feminismo pode, realmente, ser a salvação.

 

3 ➳ Não julgue. Pela roupa, cabelo, maquiagem ou atitude. Não interessa se você não usaria batom vermelho de dia, uma saia tão curta ou se não beijaria três caras em uma noite. Não importa se você quer transar depois do casamento, não fala palavrão e não bebe cerveja. A outra mulher tem total autonomia para escolher o que lhe faz bem, o que quer e isso não tem nada a ver comigo ou com você. Nós temos que apoiá-la a ser aquilo o que ela quer ser, não o que os outros esperam.

 

4 ➳ Nada é “mimimi”. Em discussões de facebook ou em uma mesa de bar, se uma mulher se incomodou com certa fala ou atitude, é porque tem algo de errado. E se ela acabou reagindo de um jeito considerado rude, tudo bem, é uma reação normal. Entenda e ofereça apoio. Nunca a coloque na posição de histérica e exagera. Dê voz a outra mulher.

 

CONTINUE LENDO ♥

Eu deixei de lado a palavra igualdade depois de ir pela primeira vez na Marcha das Vadias. Independentemente do porquê da mobilização, o modo como eu me senti no meio daquelas mulheres militando para que outras mulheres fossem livres, me fez ter certeza de que eu estava no caminho certo. Fez com que eu me […]

Leia mais



TAGS:






22 novembro, 2016

Toda vez que eu entro no ônibus para voltar para a minha casa depois de cinco horas de aula e vejo um papel de bala no cantinho do assento, eu penso: por que, POR QUE, não sou um gato? Então, eu lembro: ah é, se eu fosse um gato eu também iria sofrer na mão de pessoas. Ou qualquer animal. Ou qualquer coisa. Se você está nesse planeta, vai ser afetado de alguma maneira pelo egocentrismo humano. Mas, meus amigos, tem gente que força a barra. Muito. Demais. Exageradamente. Parece que gosta de ser babaca.

Como fazer a diferença (e não ser um babaca)

Ultimamente, eu ando vendo tantas coisinhas pequenas que me desanimam em relação a humanidade que eu decidi fazer esse post quase como um apelo: vamos ser mais gentis, vamos pensar no próximo, vamos parar de olhar para o próprio umbigo, vamos amadurecer, vamos ser pessoas melhores. Porque, não, você não precisa doar um monte de dinheiro para caridade, ou ir para igreja (isso é o de menos, com certeza), ou não falar palavrão ou nunca ter feito alguém chorar. Você só precisa olhar para os lados e ver que você não está nesse mundo sozinho. Você precisa lembrar de uma palavra simples: coletividade. E eu te garanto, não é tão difícil assim não ser um babaca no dia a dia. São coisas pequenas que te tornam uma pessoa que poderia facilmente sumir ou alguém que faz as coisas tomarem o rumo certo.

 

Quer ver só? Eu pedi lá no bloginspira exemplos de atitudes que irritam as meninas diariamente e nos fazem querer sumir do planeta. E, aqui, está a minha lista de 30 coisas para fazer a diferença no dia a dia e não ser um babaca:

 

1 ➳ Não jogue lixo na rua. Guarda na sua bolsa se você não ver uma lixeira por perto e espere até chegar em casa.

2 ➳ Não jogue lixo no ônibus. Tem uma lixeira dentro do transporte justamente para isso.

3 ➳ Não jogue lixo em nenhum lugar que não seja o seu devido lugar.

4 ➳ Isso inclui a sua bituca de cigarro.

5 ➳ Tudo bem (mais ou menos) você não gostar de cachorros ou qualquer outro animal. Mas não está nada bem em ameaçá-los na rua ou maltratá-los da maneira que for. Guarde sua raiva para si.

6 ➳ Não mantenha passarinhos em gaiolas.

7 ➳ Se seu cachorro não quer andar, não force a coleira.

8 ➳ Nem o obrigue a andar no sol de 30 ºC. Eles não usam havaianas, lembra?

9 ➳ Use, no máximo, duas folhas para secar as mãos. Você não precisa mais do que isso.

10 ➳ E se, por um acaso, seu xixi espirrou na tampa do vaso no banheiro público, limpe. Outras pessoas vão usar.

CONTINUE LENDO ♥

Toda vez que eu entro no ônibus para voltar para a minha casa depois de cinco horas de aula e vejo um papel de bala no cantinho do assento, eu penso: por que, POR QUE, não sou um gato? Então, eu lembro: ah é, se eu fosse um gato eu também iria sofrer na mão […]

Leia mais



TAGS:










Veja o que acontece por aí