1 Maio, 2018

Eu amo qualquer data que represente o início de um novo ciclo: meu aniversário, virada de ano ou o 1º dia de todo mês. Parece que as minhas forças se renovam (e as suas?). Eu sei que não podemos viver esperando que o dia 31 de dezembro ou 1º de maio resolvam todos os problemas, mas essa energia de renovação funciona muito bem quando é preciso correr atrás de algum objetivo ou planejar novas metas. A solução é: comece o mês bem e comece todos os outros dias como se fosse o primeiro 💫

 

Em O Milagre da Manhã, o Hal nos mostra como ao transformar as nossas manhãs em momentos produtivos e positivos você melhora o seu rendimento e humor ao longo do dia. Pensei, então, por que não fazer o mesmo com o primeiro dia de cada mês? Vamos fazer com que o dia 1 seja um spoiler dos vinte e nove (ou trinta) dias restante.

 

Nesse post, separei algumas dicas para que você comece o mês transbordando gratidão e tomando as melhores decisões para se tornar a pessoa que sempre desejou ser 🌻

 

Começando o mês bem, que mal tem?

Comece o mês bem – 5 dicas 🌻

Desenvolva uma rotina para sua manhã

 

É claro que a dica do Hal Elrod estaria aqui, porque, no fim das contas, ela faz muito sentido. Pense como seria a sua manhã ideal. Cafézinho fresco, música calma e ar puro? Meditação, mantras e yoga? Muitas frutas, livro na mão e pézinhos para o alto? Se você sabe como começar os seus dias bem, por que não está fazendo isso?

 

Acredite, sei bem como é acordar cedinho para ir para o estágio (ou trabalho) e chegar depois das 23h da faculdade. Você nem cogita a possibilidade de colocar o alarme para despertar quinze minutos mais cedo. Ponto final. Mas nós nos esquecemos de como esses primeiros minutos do dia são importantes. Começá-los na correria e confusão, talvez, não seja a melhor estratégia para ter um dia produtivo.

 

Teste por uma semana. Comece o mês com essa nova rotina. Vai ser difícil, mas perceba as melhorias ao não procrastinar e sorrir à toa. Hábitos saudáveis se formam apenas com consistência. E ter uma rotina da manhã é algo a se considerar.

 

Não precisa ser como o Hal mostra em O Milagre da Manhã: afirmação, meditação, leitura, escrita, exercício e visualização. Pode ser como você se sentir melhor. Aproveite o tempo que você tem disponível, seja 10 minutos ou 1 hora, para avançar em um livro que está parado, alongar esses músculos, fazer um suco verde, escrever em um diário, entre outras coisas que te fazem evoluir como pessoal, aquietam a mente e alimentam a alma ❤

 

Crie uma playlist inspiradora

 

E, durante essa nova rotina da manhã, nada melhor do que ter uma playlista delicinha ao fundo. Ou, mesmo sem uma rotina específica, colocar uma trilha sonora inspiradora durante o banho ou café da manhã fará diferença. Mas se você não gosta de músicas calmas, tudo bem, coloque Anitta para cantar ao fundo e rebole ao som de Indecente enquanto prepara seu pão na chapa.

 

Eu tenho uma playlist chamada mornings justamente com esse propósito. Aqui está ela para você aproveitar a voz da Gabriela Melim junto comigo:

 

Faça algo pela primeira vez

 

Permita-se. Todo dia 1 é uma oportunidade de se abrir para novas experiências e descobertas. Mantenha acesa essa paixão que você tem pela vida ao sair da sua zona de conforto. E não precisa ser algo grandioso, pelo contrário. Esqueça pular de paraquedas ou mergulhar no oceano. Estamos falando de coisas simples, pequenos prazeres e friozinho na barriga. Comece o mês buscando o fascínio, não o comodismo!

 

Já experimentou café com leite de coco? Fez um bolo? Foi ao cinema sozinha? Trocou uma fralda? Tomou a iniciativa com alguém? Leu um livro de autoajuda, economia ou terror? Doou sangue? Pintou o cabelo de uma cor fantasia? Não? Então, está aí a sua chance. Aproveite esse dia 1 e a energia dele para fazer algo que você sempre quis, mas sabe-se lá porque, deixou para lá.

 

Visualize como você deseja o mês

 

Pare uns minutinhos desse primeiro dia para visualizar como serão os próximos dias. O que você deseja alcançar? Onde quer ir? O que precisa mudar? Qual é o seu objetivo? Escreva se for preciso, desde as coisas mais pequenas até as complexas – com quem quer retomar contato, quanto de dinheiro pretende poupar, que traço da sua personalidade precisa trabalhar ou o que fará em prol da sua saúde.

comece o mês bem! rotina da manhã

Escolha ser gentil

 

Ninguém vai separar as suas roupas para doação, dar bom dia para o porteiro no seu lugar ou mandar um bilhete com a sua assinatura elogiando o novo corte de cabelo da sua amiga. Ser gentil é uma escolha. Como comentei em um outro post, em uma sociedade tão egoísta, ter alguém fazendo algo pelo outro é revolucionário.

 

Comece o mês agradecendo por todas as coisas boas da sua vida e espalhando esse bem por aí. E, como aprendi lendo Extraordinário, quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil. Escolha ser melhor.

 

Como você prefere que comece o seu mês? Já faz algumas das coisinhas que citei? Tem outra dica? Vamos conversar nos comentários ❤

 

🌻 Outros posts que você pode gostar 🌻

 

10 dicas para reduzir a produção de lixo no dia a dia

Como ter sororidade em 10 passos

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Lembretes para 2018

Pare de perceber o erro

Eu não quero uma amiga para todas as horas

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Vamos começar todos os meses bem juntos:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

comece o mês bem! rotina da manhã

Eu amo qualquer data que represente o início de um novo ciclo: meu aniversário, virada de ano ou o 1º dia de todo mês. Parece que as minhas forças se renovam (e as suas?). Eu sei que não podemos viver esperando que o dia 31 de dezembro ou 1º de maio resolvam todos os problemas, […]

Leia mais



TAGS:






31 dezembro, 2017

2017 acabou. Posso ouvir um amém? Dezembro diz adeus e meu primeiro mês com posts todos os dias igualmente. Esse último post é quase como uma retrospectiva, o meu tchau, 2017. E um olá a todas as surpresas, conquistas, problemas, dores de cabeça e sorrisos que 2018 me reserva.

 

Começando com a contagem regressiva que eu fiz lá no instagram, mostrando os meus melhores momentos de 2017, um ano, aparentemente, tão conturbado. Quando eu parei, porém, para pensar e buscar os bons momentos no rolo da minha câmera notei o quanto uma das minhas frases favoritas faz sentido: é um dia ruim, não uma vida ruim.

 

Os meus melhores momentos de 2017 ❤

Janeiro ➳ Ir à praia com pessoas tão queridas e ainda ver a Anitta de pertinho por R$10, em meio a chuva, pés sujos de lama, tatuagem recém feita e um copo de 1 litro de bebida perdido em vão.

 

Fevereiro ➳ Visitar Campos do Jordão com uma das minhas companhias favoritas da vida e me (re)encantar por essa cidade.

 

Março ➳ Dos rolês que a gente marca sem saber ao certo o motivo, mas é nesses dias que eu tenho a certeza que estou rodeada das melhores pessoas do universo. Vocês são minha família, minha vida ❤

 

Abril ➳ Começar as entrevistas para o TCC e estrear em grande estilo com o Carl Honoré (Carlinhos, nosso brother). Um dia para aprender o quanto é importante desacelerar.

Abril ➳ Ir à praia novamente com mais pessoas queridas e entender que, na verdade, eu nunca estive sozinha.

 

Maio ➳ Abraçar as meninas do Depois das Onze e ainda escutar a Gabie me desejar “boa sorte” com meu ruivo.

 

Maio ➳ Ouvir o Ed cantar Give Me Love pela segunda vez na vida.

 

Junho ➳ Ter a coragem de cortar o cabelo curtinho e me (re)descobrir mais forte.

Julho ➳ Itacaré. Um das viagens mais incríveis que fiz (e farei) na vida, com uma energia que não vou encontrar em nenhum outro lugar.

 

CONTINUE LENDO ♥

2017 acabou. Posso ouvir um amém? Dezembro diz adeus e meu primeiro mês com posts todos os dias igualmente. Esse último post é quase como uma retrospectiva, o meu tchau, 2017. E um olá a todas as surpresas, conquistas, problemas, dores de cabeça e sorrisos que 2018 me reserva.   Começando com a contagem regressiva […]

Leia mais



TAGS:






28 dezembro, 2017

Ontem eu não consegui postar no blog. Eu até poderia dar um jeito, mas passei a manhã editando um vídeo sobre um corretivo vegano, que aqui está – a tarde fazendo uma tatuagem maravilhosa – em breve tem post, vídeo, tudinho! – e à noite, em meio ao cansaço, uma dorzinha no braço graças a agulha da doação de sangue e meu cachorro doente, a cama foi minha melhor amiga. Dia 27 não teve post no blog. Eu prometi a mim mesma que em dezembro criaria conteúdo diariamente. Mas dia 27 não rolou.

PARE DE PERCEBER O ERRO

Normalmente, minha primeira reação seria a culpa. Eu poderia ter acordado mais cedo ou ido dormir mais tarde. Eu poderia ter me esforçado mais, superado as dificuldades e encontrado a inspiração, o tempo e a vontade. Mas eu não fiz. E, ontem, pela primeira vez, diferente de muitos comportamentos negativos do passado, eu entendi que está tudo bem.

 

Eu lembrei de um vídeo – ou era um post? – da Fran Guarnieri, minha guru da organização. Ela falava como nós sempre colocamos na nossa listinha de afazeres mais itens do que o possível de se realizar dentro da nossa rotina. Mas nós insistimos mesmo assim, acreditando que seremos capazes. Esse sentimento de confiança é ótimo, mas a frustração ao fim do dia, não.

 

Isso acontece porque nós sempre percebemos o erro primeiro. Ao invés de olhar para aquela listinha e ver como você riscou mais da metade das coisas, nós nos concentramos nas cinco que faltaram. Nas cinco que não conseguimos concluir. E essas cinco ficam na nossa cabeça, enquanto você pensa: talvez, eu não fosse tão capaz assim. Sendo que, na realidade, você idealizou um dia impossível, fora dos seus padrões e que, no fundo, você sabia que seria praticamente irrealizável. Não importa, aquelas cinco coisas te martirizam e surgem os sentimentos de raiva, culpa, insatisfação e de fracasso.

 

Por que não nos concentramos no que conseguimos fazer? Nos itens que riscamos na lista de afazeres? Por que o erro ocupa tanto espaço? Por que ele consegue se sobrepor a todas as pequenas ou grandes conquistas? Por que é nosso impulso perceber o erro primeiro, antes de qualquer coisa boa?

 

Talvez, porque somos pressionados a buscar a perfeição. Talvez, crescemos acreditando que nossos erros, não nossas qualidades, nos definem. Talvez, alimentar a crítica é um vicio e as pessoas ao nosso redor, por sempre perceberem o erro, não nos mostraram como somos capazes. Talvez, porque a grama do vizinho parece mais verde e a comparação é um poço quase sem saída.

 

Pense que a sua lista de afazeres é uma metáfora. Perceber o erro primeiro é um padrão de comportamento negativo que se aplica à qualquer área da nossa vida. A minha falha no dezembro todo dia, nas conversas do cotidiano, quando alguém pede uma opinião ou mostra algo, ao observar a atitude de alguém, entre outras possibilidades. Nós sempre percebemos o erro antes de apontar qualquer coisa boa.

 

Às vezes, usamos o erro para nos diminuir. Quantas vezes alguém te elogiou e você acrescentou um ah, mas apontando um erro? Nós nos sentimos culpados em errar e quando estamos certos nos sentimos culpados por acertar. Errar é imperdoável e acertar é desumilde. É como um caminho sem saída em que a única solução é continuar apontando os erros de todos os lados.

 

Mas deixa eu te contar um segredo: você sempre vai errar. Eu sempre vou errar. Nós duas sempre teremos erros aos quais apontar. Mas a questão é: vale a pena? Não.

 

Ontem, quando eu decidi dormir ao invés de levantar 22h30 e ir preparar um post, eu pensei: durante 26 dias, eu postei no blog, escrevi texto, tirei foto, editei vídeo, arrumei SEO e um único dia não vai tirar o meu mérito. Boa noite. Amanhã eu compenso com dois posts e aqui estou eu.

 

O erro é um sinal de que nós estamos tentando. E isso vale mais do que qualquer listinha de afazeres riscada por completo. Não é o erro que define quem você é ou quem você será, mas, sim, as suas atitudes diante dele. O que nos falta, muitas vezes, é a maturidade para lidar com esses erros. Lidar não é ficar chorando no canto se culpando e pensando que poderia ter feito diferente. Lidar é encontrar soluções e aproveitar para aprender no meio desse caminho.

 

Então, que tal a gente parar de perceber o erro primeiro? Aprender a elogiar mais e focar nas coisas positivas. Reconhecer as pequenos desafios superados diariamente e agradecer pelo progresso, não chorar por quanto ainda falta.

 

Porque assim como o erro faz parte de tudo o que faremos na vida, nós sempre teremos uma outra chance de acertar ❤ 

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

➳ 7 vezes que o feminismo me ajudou

5 perguntas para fazer compras conscientes

Não seja um one upper

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Como ter sororidade em 10 passos

Vídeos que te fazem pensar

 

Vem passear na categoria Experiências ❤

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

Ontem eu não consegui postar no blog. Eu até poderia dar um jeito, mas passei a manhã editando um vídeo – sobre um corretivo vegano, que aqui está – a tarde fazendo uma tatuagem maravilhosa – em breve tem post, vídeo, tudinho! – e à noite, em meio ao cansaço, uma dorzinha no braço graças […]

Leia mais



TAGS:








Veja o que acontece por aí