DESCOMPLICANDO O VEGANISMO
RECEITAS VEGANAS
Transição para o veganismo


6 maio, 2016

Sabemos que o preconceito, muitas vezes, está nos detalhes. Em uma piada no bar, na propaganda, em uma hashtag no instagram e em um gesto qualquer. Pensando nisso, separei 5 expressões preconceituosas usadas no dia a dia que precisamos parar de falar para ontem. Porque de inofensivas elas não têm nada! 

 

VADIA (E DERIVADOS) ♥

 

Expressões preconceituosas usadas no dia a dia - Expressões machistasPercebam que quando você vai xingar um homem de, por exemplo, filho da puta, você está xingando a mãe dele, uma mulher. Um xingamento totalmente sexista e ofensivo. Nós ofendemos os homens oprimindo mulheres. Outro exemplo é quando usam xingamentos como viadinho para que a pessoa se sinta ofendida por se desviar da heteronormatividade ou ter comportamentos “afeminados”. Ser mulher é sempre um problema.

 

Mas, além disso, existem xingamentos como vadia, vabagunda, vaca, piranha, entre outros, que precisam ser desconstruídos e excluídos do nosso vocabulário agora, now, imediatamente! Há tanta, mas tanta, coisa errada por trás dessas palavras. Primeiro, cria-se a imagem de que existem mulheres certas e mulheres erradas. Mulheres de valor e mulheres sem valor. Há mulheres que merecem respeito, outras que não. Opa, opa, alerta vermelho! Muito vermelho.

 

Depois, você percebeu como nós somos sempre as erradas? Quando traímos, saímos à noite ou simplesmente beijamos alguém em um lugar público. Nós somos as vadias. Somos vadias por usar a roupa que queremos, amar o nosso corpo, por sermos seguras, empoderadas, livres.

 

Por fim, o pressuposto básico: sororidade. Nós somos tão oprimidas todos os dias pela sociedade inteira, por que vamos fazer isso uma com as outras? Eles querem que a gente se separe, querem instigar rivalidade, mas, você, mulher, que está lendo isso, saiba que minha fé está em você (te falo mais sobre isso aqui!). E na nossa força. Porque você me entende. 

 

Há um tempo entendi o quão errada eu estava em chamar qualquer menina de vaca por beijar mais de quatro caras em uma noite, ou usar uma saia curta, ou seja lá o que for. Não alimente a competição, nós estamos a favor uma das outras. Não somos rivais. Somos irmãs. E quando você enxerga isso, acredite, aí, sim, você encontra um porto seguro (pensando nisso, vem entender qual é o problema da frase “tenho mais amigos homens”).

 

MULATA ♥

 

Primeiro: esse é um termo escravocrata. Ele começou a ser usado durante o período escravagista brasileiro para se referir aos filhos de negras com brancos. Principalmente, de escravas com senhores – em relacionamentos não consensuais. Sua origem vem da palavra “mula”, o animal resultante do cruzamento de um jumento com um cavalo. Era como uma classificação a parte, para aqueles que eram o resultado de uma relação vista como anormal.

 

Sabemos que o preconceito, muitas vezes, está nos detalhes. Em uma piada no bar, na propaganda, em uma hashtag no instagram e em um gesto qualquer. Pensando nisso, separei 5 expressões preconceituosas usadas no dia a dia que precisamos parar de falar para ontem. Porque de inofensivas elas não têm nada!    ♥ VADIA (E DERIVADOS) ♥ […]

Leia mais



TAGS:






28 março, 2016

Esse post é da blogagem coletiva do grupo mais amorzinho do facebook, o Daydream ♥ – que comentei nesse post aqui. O tema do mês de março foi verdades que ninguém te conta. E, é claro, que eu falaria sobre feminismo, não é? Tão previsível. Mas o fato é que existem mesmo muitos tabus e histórias doidas quando se fala sobre as feministas. Então, vem cá, que eu te falar as coisas que esqueceram de te avisar sobre o tão temido, mas tão maravilhoso feminismo!

Verdades que ninguém te conta sobre o feminismo!
➳ Pasmem. Nem toda feminista é lésbica. Tãntãntãntãn. Não, gente, não existe um contrato que você precisa assinar ao se autoafirmar feminista, dizendo que a partir daquele momento você gostar de beijar mulheres, é ateia e deve parar de depilar as pernas. Mas se você quer ler um post sobre amor e resistência, vem cá!

 

➳ O que nos leva a segunda verdade: nós não odiamos homens! Misandria pode, sim, ser uma reação à opressão, mas não é regra. Os ómi vivem fazendo omice? Com certeza! Eles são privilegiados e muitos não querem desconstruir nada, viu? Mas a ideia é um dia acabar com a opressão, não com os opressores. Ou, talvez, alguns deles. Ok, não.

 

Verdades que ninguém te conta sobre o feminismo!Você não precisa concordar com tudo dentro do movimento no começo. Vejo muitas meninas de 12, 13 anos dizendo que não concordam com o feminismo, principalmente, por causa da questão do aborto. É uma das nossas pautas principais? Sim. Só que o mais importante, antes de desconstruir esses pensamentos, é respeitar. Sabe, tudo bem você não querer fazer um aborto, nós não vamos te obrigar! Isso não está no contrato, ok? Mas você tem que respeitar e dar condições para a amiguinha que quer, entende? O primeiro passo ao chegar no feminismo é abrir a mente. Saiba escutar, pesquise, leia, peça ajuda e forme as suas opiniões. O feminismo é o único lugar desse universo que não irá te cobrar nada!

 

➳ O antigo Femen Brasil NÃO nos representa! Aquele grupo de mulheres dentro dos padrões protestando sempre nuas? Então, ele não tem nada de feminista.

 

Esse post é da blogagem coletiva do grupo mais amorzinho do facebook, o Daydream ♥ – que comentei nesse post aqui. O tema do mês de março foi verdades que ninguém te conta. E, é claro, que eu falaria sobre feminismo, não é? Tão previsível. Mas o fato é que existem mesmo muitos tabus e histórias […]

Leia mais



TAGS:






8 março, 2016

Querida Gi (e outras queridas que eu gostaria que lessem isso),

 

Queria te lembrar que, dia 8 de março, dia internacional da mulher, é dia de luta. Você sabe que a sua prima feminista aqui não poderia deixar de te dizer isso! Hoje, pecisamos lembrar do movimento das mulheres operárias no início do século XX e das 129 que morreram em 1911 buscando seus direitos. Lembrar daquelas que vieram antes de nós e que nos permitiram ter a liberdade parcial que temos hoje. Lembrar daquelas que continuam entre nós e que pela sua militância nos ajudam a construir um futuro mais livre. Hoje não é dia de receber flores, bombons e mensagens bonitinhas em grupos do WhatsApp. É dia de luta.

8 de Março: Não queremos flores, queremos direitos
Eu espero que, um dia, você tenha consciência disto. Que entenda que de nada adianta receber os parabéns de alguém que no dia seguinte lhe estará ditando regras. Que não adianta receber um pirulito na porta de escola, se essa instituição reproduz discursos machistas nas aulas. Que não adianta compartilhar fotos no facebook se a mente continua apoiando o sistema que nos oprime. Pensar no dia 8 de março como uma data para presentear e postar textinho no instagram é pedir para apertar ainda mais as algemas que nos aprisionam.

 

Eu espero que, um dia, você entenda o quão complexo é o conceito de ser mulher. E que o dia internacional das mulheres que temos hoje não é para todas. Afinal, você, assim como eu, cresceu escutando que ser mulher se restringe a nascer com uma vagina e um útero. Depois, vêm as caixinhas: ser feminina, ter cabelo longo, um marido, casa, filhos, saber se maquiar, cuidar das tarefas domésticas, cozinhar com maestria, sentar de pernas fechadas, usar roupas comportadas, pintar as unhas, falar delicadamente, priorizar à família a carreira, entre tantos outros estereótipos. Mas não. Ser mulher não é entrar em todas essas caixinhas.

 

O conceito de ser mulher vai muito além do que nos foi instruído socialmente. E de que adianta ter um dia “nosso” se nos outros nos obrigam a dançar conforme a música machista? De que adianta receber flores se a cada cinco minutos mulher é agredida? De que adianta ganhar chocolates se no dia seguinte as revistas estão nos impondo dietas? De que adianta ouvir um “parabéns” se na noite anterior esse “parabéns” foi em forma de assédio verbal na rua? É como se nos dissessem: olhem só, vocês têm um dia só de vocês, nós te valorizamos por 24h, então parem de reclamar.

 

Querida Gi (e outras queridas que eu gostaria que lessem isso),   Queria te lembrar que, dia 8 de março, dia internacional da mulher, é dia de luta. Você sabe que a sua prima feminista aqui não poderia deixar de te dizer isso! Hoje, pecisamos lembrar do movimento das mulheres operárias no início do século […]

Leia mais



TAGS:








NÃO PERCA AS NOVIDADES, CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER!