12 dezembro, 2017

Quando éramos crianças, a noite de natal se resumia em ser emperiquitado (essa expressão ainda existe?) pelos nossos pais, receber os presentes do papai noel e reencontrar os primos para brincar de esconde-esconde ou banco imobiliário. Acontece que todos nós crescemos e a paciência, por sua vez, ao contrário, diminui. E o natal vira a data em que nos tornamos alvos de comentários constrangedores e piadinhas desnecessárias.

COMO SOBREVIVER AO NATAL

É um fato que a vida em sociedade, às vezes, pode ser uma droga. A convivência familiar, então, nem se fala. Mas, independentemente das nossas diferenças, ainda somos seres sociais, que gostam de uma reuniãozinha para tomar uns bons drinks, cantar no karaokê e conversar, enquanto o cabelo fica com cheiro de churrasco ou a mão melada de pêssego. Nós precisamos uns dos outros. Para muitas coisas, mais do que gostaríamos em alguns casos.

 

Nesse contexto, o natal (sinônimo de reunião familiar), ao mesmo tempo em que é uma época mágica, pode ser uma fonte de estresse se você permitir. Não só por comentários machistas ou homofóbicos, nós já falamos sobre isso aqui e eu sou a favor de levantar bandeiras decoradas com pisca pisca e o bom velinho. Mas também precisamos lembrar que nós temos, assim como os outros ao nosso redor, conflitos pessoais e problemas do dia dia, os quais ninguém quer ficar debatendo na mesa com um tofu recheado (por aqui não tem peru!).

 

Então, esse post surgiu como a parte II do como fazer a diferença (e não ser um babaca) versão natalina. É um guia para te ajudar a não causar discórdia ou desconfortos, assim como não enlouquecer com aquele cunhado insuportável ou precisar ir se isolar na sala para não se sentir menosprezada ou pressionada.

 

Alerta: esse post é uma ótima indireta! 😜

Dicas para sobreviver ao natal

e ficar tão plena quanto esse gatinho!

COMO SOBREVIVER AO NATAL - GATOS

COMO NÃO SER UM BABACA

 

➳ Não faça comentários sobre o peso de ninguém.

➳ Se tal pessoa disse que estava dieta, não seja fiscal do prato alheio. Ninguém precisa da sua permissão para comer o que bem entender.

➳ Já se a pessoa está de dieta, mostre apoio, ao invés de criticar porque nem no natal ela vai ter uma folga. 

➳ Não fique fazendo ceninha de hm, olha como essa linguiça está gostosa na frente de vegetarianos ou veganos como se nós fossemos cachorros. É patético.

➳ Não coma todo o prato que o vegetariano ou vegano trouxe para a ceia. Tenha bom senso, nós temos fome.

➳ Se alguém terminou um relacionamento recentemente, não pergunte, a não ser que a própria pessoa comece o assunto.

➳ Se alguém começou um novo relacionamento e levou a pessoa para a festa de família, não fale do ex ou faça piadinhas que só você acha graça.

➳ Aliás, não pergunte dos namoradinhos ou namoradinhas. Ninguém é obrigado a entrar em um relacionamento para suprir a sua necessidade de fofoca. Além de que esse é um assunto muito delicado para a comunidade LGBT.

➳ Tire a frase isso é mimimi do seu vocabulário. Está proibido falar isso no natal.

CONTINUE LENDO E VEJA TAMBÉM COMO SOBREVIVER AOS BABACAS ♥

Quando éramos crianças, a noite de natal se resumia em ser emperiquitado (essa expressão ainda existe?) pelos nossos pais, receber os presentes do papai noel e reencontrar os primos para brincar de esconde-esconde ou banco imobiliário. Acontece que todos nós crescemos e a paciência, por sua vez, ao contrário, diminui. E o natal vira a […]

Leia mais



TAGS:






11 dezembro, 2017

Da mesma forma que sou defensora da uva passa, eu sou a primeira pessoa a agitar os amigos secretos porque amo montar presentes para pessoas queridas. E, claro, também gosto de receber. É uma delícia perceber que alguém dedicou um tempo para pensar em um presente que me fizesse sorrir, assim como é muito gostoso ver alguém feliz abrindo uma caixinha que eu montei.

Antes que os fiscais da militância alheia venham me dizer que o natal é uma data capitalista e que as lojas se apropriam do movimento feminista para lucrar: I know, eu sei. Vamos poupar saliva (e os dedinhos no teclado) e focar no fato do natal ser a época para demonstrar afeto e amor. E presentes são, sim, uma boa forma de fazer isso. Não é a única, nem a principal, mas faz parte. Aliás, você já abraçou alguém que ama hoje?

 

Fato é que nós gostamos de nos presentear, mas nem todo mundo tem tempo para fazer algo com as próprias mãos. Por isso, fiz essa lista com 15 presentes feministas para dar para aquela sua amiga, irmã, prima, tia ou professora que sempre te apoiou. Para mostrar o quanto valoriza a história dessa mulher ou a amizade que construíram. Para fazer uma mulher sorrir e se sentir ainda mais poderosa e amada. Para fortalecer a união feminina e lembrar essa mulher da força que ela tem.

 

Além disso, tentei ao máximo separar lojas e produtos feitos por mulheres e para mulheres, fortalecendo ainda mais nossa rede feminina.

 

15 presentes feministas para empoderar as minas nesse natal 🎀

Almofadinha Frida, Pelamore – R$60

Caderno Boss Lady, Donna Dolce – R$39

Camiseta Fight Like a Girl, Ziovara – R$75,90

➳ Camiseta Seja Uma Mulher Que Levanta Outras Mulheres, Minka – R$44,90

➳ Caneca Netas das Bruxas, Heroicas – R$25

Capacho Machistas Não Passarão, Ateliê Vane Arruda – R$110

➳ Bordado Females Are Strong As Hell, Tramp Gramma – R$50

CONTINUE LENDO ♥

Da mesma forma que sou defensora da uva passa, eu sou a primeira pessoa a agitar os amigos secretos porque amo montar presentes para pessoas queridas. E, claro, também gosto de receber. É uma delícia perceber que alguém dedicou um tempo para pensar em um presente que me fizesse sorrir, assim como é muito gostoso […]

Leia mais



TAGS:






9 dezembro, 2017

Confesso: sou uma defensora da uva passa e frutas cristalizadas. No arroz, no bolo, na granola e onde mais ela quiser entrar. Manda mais uva passa que está pouco! Consequentemente, também sou uma amante do panetone, esse pãozinho (ou bolinho?) tão tradicional do Natal. Eu vejo as caixinhas no mercado lá em novembro e começo a ficar animada, lembrando que a minha época favorita do ano vem aí.

 

O chocotone é um plus, completando o combo panetone e amor. Os trufados, recheados ou com casquinhas crocante não são os meus favoritos. Sujar os dedos com o tradicional feito de gotinhas de chocolate, no entanto, é uma delícia, convenhamos.

Mas temos um problema para veganos amantes de natal como eu: não é tão fácil de encontrar chocotones e panetones sem crueldade animal. Ok, tudo bem, estamos acostumados. Ninguém disse que ser vegano seria mamão com açúcar.

 

Para facilitar e mostrar que é possível ter um natal vegano com todas as tradições, cá estou eu com esse post, que é mais um dos especiais de natal completando a série do “onde encontrar X vegano em São Paulo?”. O primeiro foi sobre salgadinhos e o segundo ovos de páscoa.

 

Como no ano passado eu cometi o erro de não encomendar nenhum panetone ou chocotone vegano, em 2017 resolvi fazer diferente. Vai ter dedos sujos de chocotone com amêndoas esse natal, sim senhora! (como é difícil eu comer doces veganos, vou aproveitar!) 

 

Onde comprar panetone e chocotone vegano em São Paulo?

 

Comidices🎄

Sem glúten, sem leite, sem ovo e sem açúcar refinado, com chocolate belga 70%.

 

Recheios: chocolate e amêndoas, maracujá e chocolate, paçoca e brigadeiro e brigadeiro.

Mini 180g ➳ R$15

Grande 700g ➳ R$50

 

Eu comi o de chocolate e amêndoas e apesar de ser MUITO gostoso (nada de gosto de soja, coco forte ou o famoso nada), ele é beeeem molinho. Seria melhor se viesse em um potinho, ao invés da embalagem tradicional do chocotone.

 

 Guna Vegan🎄

➳ Chocotone de Ganache

180g – R$18,50

480g – R$49

 

➳ Panetone de doce de leite com coco

180g – R$18,50

480g – R$49

 

➳ Panetone de frutas secas, nozes e amêndoas

150g – R$16

400g – R$42

 

Ateliê VIPE🎄

➳ Panetone com frutas

450g – R$18

900g – R$32

 

➳ Panetone com pedaços de goiabada

450g – R$16

900g – R$30

 

➳ Panetone com gotas de chocolate

450g – R$20

900g – R$34

 

➳ Naked Tone (700g), camadas de panetone de chocolate com recheio de cajuzinho, brigadeiro ou creme de baunilha – R$45

 

CONTINUE LENDO ♥

Confesso: sou uma defensora da uva passa e frutas cristalizadas. No arroz, no bolo, na granola e onde mais ela quiser entrar. Manda mais uva passa que está pouco! Consequentemente, também sou uma amante do panetone, esse pãozinho (ou bolinho?) tão tradicional do Natal. Eu vejo as caixinhas no mercado lá em novembro e começo […]

Leia mais



TAGS:










Veja o que acontece por aí