DESCOMPLICANDO O VEGANISMO
RECEITAS VEGANAS
Transição para o veganismo


16 abril, 2018

Se eu precisasse elencar os cinco tipos de comidas que aquecem meu coração e alegram meu paladar, os itens expostos em um balcão de padaria entrariam para o ranking. Pão francês, pão doce, pães recheados, pão de queijo, pão na chapa, sonhos, carolinas, bomba de chocolate, mini tortinhas e outras infinidades de delícias que te deixam salivando só de pensar. Acontece que 98% das comidas de padaria levam na composição leite ou ovo. Isso significa que, quando eu visito a padaria do bairro, uma das minhas únicas escolhas é o bom e velho pão francês. Nada contra a casquinha crocante e o miolo macio, mas uma padaria vegana cairia bem.

 

Felizmente, esse sonho se tornou realidade. Tanto o meu sonho de tomar um café da manhã farto em uma padaria vegana quanto, literalmente, o sonho, aquela massa macia com um creminho doce e açúcar por cima – que, adianto, em sua versão vegana é idêntico ao tradicional. Graças à salvemandioca, perfil no instagram que sempre me apresenta lugares veganos novos em São Paulo, eu conheci a Padoca Vegan, uma padaria na Vila Madalena que não usa nenhum ingrediente de origem animal.

Eu e minha namorada, decidimos, então, passar nossa manhã de páscoa na Padoca Vegan. Andamos 40 minutos de transporte público em um domingo para ir da Zona Leste à Vila Madalena e saímos de lá com um sorriso no rosto e a barriga bem cheia. A Padoca Vegana, agora, compete com a Novos Veganos pelo posto de meu restaurante/lugar vegano favorito da vida. 

 

Padoca Vegan, uma padaria vegana para morrer de amores

 

A Padoca Vegan surgiu no início de 2018 e foi inaugurada pelas chefs e sócias Kamili Picoli e Denise Consolmagno, e Renata Altheman (tem uma fotinho das três perto do caixa!). A ideia de uma padaria vegana foi resultado da parceira entre a V.A.C.A, empresa de eventos gastronômicos veganos, e o Hostel Alice. Até o início de abril, a padaria funcionava apenas aos finais de semana, das 8h às 15h, mas agora ela fica aberta ao público de terça à domingo das 7h às 15h. Maravilha, hein? Se eu morasse naquela rua, iria falir, definitivamente.

 

O lugar

padaria vegana - padoca vegan

O lugar é, consideravelmente, pequeno, se considerarmos a demanda. Chegamos lá por volta das 10h e às 10h30 havia uma fila de espera para se sentar. No interior, há uma mesa bem grande e balcões (onde nos sentamos) e mesinhas distribuídas em um pequeno espaço ao lado de fora. Você pode pedir direto no expositor e levar para casa ou sentar e esperar ser atendido pela equipe simpática da Padoca Vegan. Nós, é claro, gastamos umas boas duas horas se deliciando no balcão com vista para rua.

 

A decoração é uma gracinha, assim como todo restaurante artesanal e/ou vegano. Com uma parede de tijolinhos, plantinhas e quadros fofos a Padoca Vegana te recebe acompanhada do cheiro de pão quentinho. Localizada na Rua Harmonia, nº1275, a padaria fica a uma caminhada de 5 minutos do metrô Vila Madalena, muito tranquilo! E, é claro, os pets são bem vindos.

 

O cardápio

 

Eu esqueci de tirar uma foto, mas tomei liberdade de compartilhar com vocês as fotos usadas no post do RotaVeg sobre a Padoca Vegan. No quesito bebidas quentes, você vai encontrar café, capuccino, chocolate com pimenta, chá e café vietnamita – o pingado versão vegan. Mas também tem a parte à la Satarbucks com o frapuccino e o freakshake, que faz muito sucesso com as suas guloseimas, caldas e chantily dignos de foto para o instagram.

 

padaria vegana - menu degustação

Se eu precisasse elencar os cinco tipos de comidas que aquecem meu coração e alegram meu paladar, os itens expostos em um balcão de padaria entrariam para o ranking. Pão francês, pão doce, pães recheados, pão de queijo, pão na chapa, sonhos, carolinas, bomba de chocolate, mini tortinhas e outras infinidades de delícias que te […]

Leia mais



TAGS:






6 dezembro, 2017

Quando eu virei vegetariana, umas das minhas maiores dificuldades era resistir a um temaki de salmão com cream cheese e cebolinha. Eu demorei para cair nas graças da comida japonesa, mas quando cai, foi de uma vez só, para não voltar mais. Então, quando me tornei vegana, as coisas se tornaram um pouquinho mais complicadas: o shimeji é feito na manteiga? Você pode tirar o cream cheese do sushi? O macarrão do yakissoba tem ovo?

 

Poucos lugares oferecem opções veganas. Aliás, poucos lugares se mostram dispostos a fazer alterações para me atender, principalmente na zona leste. Por isso, a comida japonesa se tornou algo de ocasiões especiais, quando eu dou a sorte de encontrar um delivery ou restaurante bacana.

 

No meu aniversário de 20 anos, eu decidi ir a um rodízio de pizza vegano em uma pizzaria chamada Bella Mooca, muito bom por sinal. E para não repetir nos meus 21 e ir em algum lugar além da Novos Veganos, procurei opções de rodízio japonês vegano em São Paulo. O que mais apareceu com boas indicações era o Sushimar, longe da minha casa, aparentemente caro, mas para comemorar meu aniversário, por que não? A fotinho abaixo é do RotaVeg e a segunda é divulgação do próprio restaurante. 

RODIZIO JAPONES VEGANO - SUSHIMAR - SUSHIS

RODIZIO JAPONES VEGANO - SUSHIMAR JARDINS

Lá vamos nós na noite do dia 11 de outubro para o bairro Jardins conhecer o Sushimar. Primeira impressão? Um restaurante japonês comum. Mesmo estilo de mesa, cadeira, pratos, uniforme e fachada. Nada novo. Mas eu também não esperava por balões, confetes e dragões.  

 

Moço, me vê um rodízio japonês vegano 🍜🍣🍙

 

RODIZIO JAPONES VEGANO - SUSHIMAR - SUSHIS

Quando eu virei vegetariana, umas das minhas maiores dificuldades era resistir a um temaki de salmão com cream cheese e cebolinha. Eu demorei para cair nas graças da comida japonesa, mas quando cai, foi de uma vez só, para não voltar mais. Então, quando me tornei vegana, as coisas se tornaram um pouquinho mais complicadas: […]

Leia mais



TAGS:








NÃO PERCA AS NOVIDADES, CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER!