9 Abril, 2018

Às vezes, cometemos erros. E alguns desses erros ficam marcados para sempre. Esse foi o caso do pônei, cavalo ou unicórnio, como que preferir, tatuado nas minhas costas, fruto de impulsividade e uma queda por promoções. Mas, ainda bem, que existem as coberturas de tatuagem! No meu caso, patinhas tortas e um rabo desproporcional se transformaram em um desenho incrível que representa veganismo, feminismo e muito amor. Quer saber mais sobre essa história? Então, dá o play que eu te conto tudo em detalhes!

 

 

Essa tatuagem representa uma série de coisas importantes na minha vida. Um cavalinho qualquer ganhou propósito por meio das mãos e agulhas da May. Toda vez que eu olho para essa tatuagem, lembro da Dara e do Fred, meus bichinhos que amo tanto. Lembro das coisas que acredito, das vidas pelas quais vale a pena lutar e do caminho que ainda preciso percorrer para fazer a diferença.

TATUAGEM VEGANA COBERTURA DE TATUAGEM

Logo após fazer l Uma semana depois

 

Em relação à cicatrização, devo admitir que minha pele é muito boa para tatuagem. É claro, eu cuido direitinho. Nos primeiros 15 dias, sempre deixo a tatuagem limpinha e bem hidratada. Ninguém pode colocar os dedinhos sujos e aproveito para suplementar o zinco, mineral que ajuda na cicatrização – falei sobre isso neste vídeo. Lembre-se de conversar com o seu tatuador e tirar todas as dúvidas.

 

A tatuagem desbotou bastante, principalmente, as flores, mas não senti a necessidade de retocar. Sim, tem uma bolinha aleatória apenas em uma bochecha. Por enquanto, vamos fingir que é um cabelinho e, na próxima tatuagem, eu arrumo, como se fosse um blush. Não é algo que me incomoda, então, não teria porque ir até a casa da May novamente, muito longe da minha, diga-se de passagem, só para arrumar.

 

Como fazer uma tatuagem vegana?

TATUAGEM VEGANA - FIZ UMA TATUAGEM E ME ARREPENDI

Para se certificar de que a sua tatuagem será 100% vegana, existem alguns cuidados a se seguir. Primeiro, confira com o estúdio ou tatuador se a tinta usada é vegana. Isso porque algumas marcas usam ossos queimados de animais e gordura animal na composição. Além da Eletric Ink, sei que a Ethernal, Skin Candy e Starbright são veganas.

 

A tinta é vegana? Oba! Agora, é preciso se preocupar com a lâmina. As reutilizáveis possuem uma camada de glicerina, para aumentar a hidratação. Essa glicerina, porém, pode ser de origem animal ou vegetal. As tirinhas lubrificantes também podem ter lanolina, obtida a partir da cera de lã. Não custa levar a sua lâmina, certo? Você pode optar pelas produzidas pela American Safety Razor.

 

Por fim, temos os cuidados pós tatuagem que envolvem higienização e hidratação. Invista em óleo de coco ou manteiga de cacau e sabonete com base vegetal, o mais neutro possível.

 

O que você achou da minha tatuagem vegana? Tem algum desenho no seu corpo que representa o veganismo? Também ama tatuagens? Vamos conversar nos comentários ❤

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

Verdades sobre o veganismo que ninguém te conta

➳ O que eu como em um dia?

#BelezaVegana: marcas de maquiagem veganas (100%)

Como substituir leite?

Sorvete vegano em uma nuvem de algodão doce

Como saber se um produto é vegano?

➳ Lugares veganos para visitar em SP

O que você pode fazer pelo feminismo

 

Vem passear na categoria Experiências ou na tag veganismo 🌱

Também estou aqui: 

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

TATUAGEM VEGANA - FIZ UMA TATUAGEM E ME ARREPENDI

Às vezes, cometemos erros. E alguns desses erros ficam marcados para sempre. Esse foi o caso do pônei, cavalo ou unicórnio, como que preferir, tatuado nas minhas costas, fruto de impulsividade e uma queda por promoções. Mas, ainda bem, que existem as coberturas de tatuagem! No meu caso, patinhas tortas e um rabo desproporcional se […]

Leia mais



TAGS:






14 Fevereiro, 2018

Há um tempo, fiz um post com 10 verdades que ninguém te conta sobre o feminismo. Decidi, então, estender a ideia para o veganismo. Um assunto que, igualmente, é repleto de mitos. Algumas verdades, é claro, doem. Mas antes ter tudo esclarecido e com os devidos pingos nos is que ficar pregando o senso comum por puro comodismo e ignorância.

 

10 verdades sobre o veganismo 🌱

VERDADES SOBRE O VEGANISMO 2

1 ➳ O veganismo não é caro, ele é elitista. Comentei um pouco sobre isso em um post com o vídeo de compras veganas, mas se você quiser entender mais sobre o assunto recomendo fortemente o texto como é ser vegana e favelada.

 

Basicamente, precisamos entender que o veganismo está associado a privilégios sociais e o principal deles é o acesso à informação de qualidade. Agrião, beterraba, pepino e cenoura não são alimentos caros. Mas olhe ao seu redor: famosos vegetarianos, pratos à base de plantas com preços exorbitantes, instagrans de veganos hipsters, hambúrgueres industrializados vegetarianos pelo dobro do preço… Qual é a imagem que se tem do veganismo? É frescura, coisa de gente rica. O veganismo é vendido para elite, mesmo que não seja algo caro em si. 

 

2 ➳ E desse conceito pulamos para a verdade nº 2, nem toda vegana é saudável, magra, esbelta e malhada. É comum pensar que muitos veganos mudam seus hábitos pensando, principalmente, na saúde. E isso inclui acrescentar ao seu armário nutricional yeast, spirulina, maca peruana e outros suplementos verdes e, aparentemente, mágicos. Ah, e acordar às 5h da manhã para correr e fazer yoga. Pena que não é assim que funciona.

 

Tem muito vegano que só come carboidrato (haja batata!), fritura e industrializados. Não bebe nenhum copinho de água por dia e passa longe de salada crua. E nem venha me dizer que um pedaço de bife resolveria o problema, viu? Porque tem muito carnista por aí que acha que está abalando com um prato de arroz, feijão e carne, mas, na real, você está fazendo as escolhas erradas da mesma maneira.

 

Nem toda vegana vai à academia, faz poses de yoga na praia ou bebe suco verde todos os dias. Nem toda vegana é Yasmin Brunet.

 

3 ➳ Assim como nem todo vegana é saudável, se você é vegana apenas por saúde, deixa eu te contar um segredo: você não é vegana. Você só não come alimentos de origem animal, ou seja, é vegetariana estrita. Ponto.

 

O termo veganismo, em primeiro lugar, parte da preocupação com os animais. Depois, vem o meio ambiente, a saúde, o slow fashion, o pequeno empreendedor, o que você quiser. O abate de animais e seu sofrimento foram o ponto de partida para a criação da The Vegan Society, não a preocupação com o câncer. O veganismo está intrinsecamente ligado à causa animal.

VERDADES SOBRE O VEGANISMO

4 ➳ Não é porque você aderiu a essa filosofia de vida que você, automaticamente, passa a odiar queijo, picanha e doce de leite. O gosto das coisas não muda. O que muda é a sua visão sobre aquele alimento.

 

Poucos veganos não gostam de alimentos de origem animal. O veganismo é uma escolha. Você abre mão de convenções sociais por um bem maior. Infelizmente, isso não significa que o pudim ou o hod dog deixarão de ser gostosos, mas, sim, que um minuto de prazer na boca não valerá a pena diante de tanta morte e sofrimento. O fim, nesse caso, jamais justificará os meios.

 

Mas eu te garanto uma coisa: com o passar do tempo, você acaba esquecendo o gosto das coisas e se abre diante de tantos novos sabores.

 

CONTINUE LENDO ♥

VERDADES SOBRE O VEGANISMO 3

Há um tempo, fiz um post com 10 verdades que ninguém te conta sobre o feminismo. Decidi, então, estender a ideia para o veganismo. Um assunto que, igualmente, é repleto de mitos. Algumas verdades, é claro, doem. Mas antes ter tudo esclarecido e com os devidos pingos nos is que ficar pregando o senso comum […]

Leia mais



TAGS:






5 Fevereiro, 2018

Ter uma newsletter sobre veganismo é algo que quero há muito tempo. Desde que criei o Entre Anas, acredito. Mas, então, eu pensava: às vezes, mal consigo dar conta de postar duas vezes na semana, imagine elaborar uma newsletter. Acontece que depois do dezembro todo dia uma luzinha se acendeu na minha cabeça e me mostrou que a única coisa no caminho da realização dos meus projetos sou eu mesma. Não é falta de disposição, tempo ou dinheiro. É a Luana.

 

Deixando a ausência de autoconfiança e os padrões negativos de lado, nasce a Vegang (Vegan + Gang), uma newsletter sobre veganismo para quem deseja ter acesso a conteúdos exclusivos, de uma maneira informal, prática e repleta de compaixão.

VEGANG, UMA NEWSLETTER SOBRE VEGANISMO

O conteúdo desenvolvido para o blog é totalmente diferente da nossa newsletter. O critério do que entra nas páginas do Entre Anas é um pouco mais restrito, além de demandar mais energia, afinal, são diversas etapas no processo de criação. A ideia da newsletter é ser como uma conversa entre bons amigos, com muitas dicas e informações simplificadas.

 

O que vou encontrar nessa newsletter sobre veganismo?




Esses são os nosso tópicos fixos, por enquanto. O dica veg com dicas de produtos e marcas veganas para facilitar a sua busca no dia a dia, a receita da semana pra você colocar a mão na massa, o fala, nutri com dicas nutricionais para você argumentar com o tio das proteínas e o para pra pensar com desabafos e reflexões 🌱

 

Para me ajudar a criar uma newsletter sobre veganismo ainda mais com a nossa cara, fiz esse formulário com algumas perguntas! Sua resposta é muito importante ❤

 

Quero fazer parte da Vegang

 

É só colocar seu nome e e-mail no box abaixo (ou na lateral do blog) e toda segunda estaremos juntos, evoluindo e aprendendo. Prometo não te mandar spams, e, sim, só amor!

 

Lembre-se de confirmar a sua inscrição no link enviado por e-mail e marcar como “não é spam” os conteúdos da Vegang!

 

Agora, me conta quais são os seus projetos para 2018? Janeiro foi surpreendente? Quais são suas newsletters favoritas? 💫

 

❤ Outros posts que você pode gostar ❤

 

Técnicas de organização para testar

5 perguntas para fazer compras conscientes

Marcas 100% veganas de maquiagem

Como fazer a diferença e não ser um babaca

Ei, se liga, você é um babaca com boas referências

Desistir da faculdade ou não?

Pare de perceber o erro

Como saber se um produto é vegano?

 

Vem passear na categoria Experiências ou Vida Verde ❤

Também estou aqui:

Instagram l Facebook l Twitter l Pinterest l Youtube

VEGANG - NEWSLETTER SOBRE VEGANISMO

Ter uma newsletter sobre veganismo é algo que quero há muito tempo. Desde que criei o Entre Anas, acredito. Mas, então, eu pensava: às vezes, mal consigo dar conta de postar duas vezes na semana, imagine elaborar uma newsletter. Acontece que depois do dezembro todo dia uma luzinha se acendeu na minha cabeça e me mostrou […]

Leia mais



TAGS:








Veja o que acontece por aí